PUBLICIDADE

Jogadores

"Dorminhoco" Federer diz que ama tênis mais do que ninguém

2 fev 2010 - 15h29
(atualizado às 17h06)
Compartilhar

Usando como modelo Roger Federer, um dos segredos para vencer 16 Grand Slams é dormir bem - muito bem. Conforme afirmou ao jornal francês L'Équipe, o atual vencedor do Aberto da Austrália dorme de 11 a 12 horas por dia, mesmo com a presença ao lado das duas filhas pequenas. A outra característica que faz do suíço um campeão das quadras, segundo sua própria ótica, é o grande amor pelo esporte.

» Veja fotos da premiação

» Veja fotos da vitória

» Roger Federer comemora título até o amanhecer
» Federer iguala recorde de Connors na ponta da ATP
» Quarto do mundo, Nadal amarga pior ranking desde 2005
» Serena Williams dispara na ponta do ranking da WTA

Dois dias após conquistar o título do primeiro grande torneio da temporada, Federer falou sobre diversos assuntos, profissionais e pessoais, ao diário esportivo parisiense. Entre eles, o que mais chama a atenção é o modo peculiar como ele se prepara para as competições: dormindo de 11 a 12 horas por dia.

O sono profundo do número um do mundo não passou a ser atrapalhado nem com o nascimento das gêmeas Charlene Riva e Myla Rose, no fim de julho passado. Quando os bebês ameaçam a atrapalhar seu descanso durante um evento da ATP, o "papai" tenista coloca tampões nas orelhas e volta a dormir tranquilamente.

Não só de bom sono, porém, faz-se um recordista de títulos de Grand Slam. Para chegar às 16 conquistas desse nível, ele lembra que é fundamental uma bela preparação, incluindo aquecimento de dez minutos antes das partidas e fortalecimento quase diário das costas, região na qual dores chegaram a incomodá-lo em 2008.

Para fechar a vencedora receita, adiciona-se uma enorme pitada de amor à modalidade que escolheu. Assim, Federer, 28 anos, afirma que tem apresentado um dos melhores níveis de jogo da carreira e nem pensa em aposentadoria.

Tendo um desejo natural de entrar em quadra, o europeu duvida que haja alguém que ame tanto o tênis quanto ele, que para os próximos meses já estabeleceu seu principal objetivo: permanecer na liderança do ranking mundial por ao menos mais 21 semanas, tempo suficiente para bater o recorde de 286 estabelecido pelo americano Pete Sampras.

Número 1 por 268 semanas, Federer está a 20 do recorde de Sampras
Número 1 por 268 semanas, Federer está a 20 do recorde de Sampras
Foto: AP
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra