0

Federer vence Roland Garros e iguala recordes

7 jun 2009
12h08
atualizado às 15h50

Histórico. Roger Federer era inserido no hall dos maiores tenistas do mundo desde que encabeçou a ponta do ranking mundial pela primeira vez e o manteve por 237 semanas. Entretanto, o próprio suíço afirmara que faltava um título para se consagrar e igualar Pete Sampras como o maior vencedor de Grand Slams com 14 taças: Roland Garros. Faltava, pois neste domingo, o atual número 2 do mundo massacrou com facilidade o sueco Robin Soderling, cabeça-de-chave 23, por 3 sets a 0, parciais de 6/1, 7/6(1) e 6/4, e debutou como rei do saibro de Paris.

» Fotos da entrega da taça
» Veja fotos da final
» ESPN: assista ao vídeo
» Torcedor invade quadra na final de Roland Garros

A trajetória vitoriosa de Federer nos Grand Slams começou na grama sagrada de Wimbledon, no ano de 2003, contra o australiano Mark Philippoussis. O suíço repetiu o feito na Inglaterra em mais quatro oportunidades, entre 2004 e 2007, igualando Bjorg Borg. Sua primeira conquista no Aberto da Austrália acabou sendo em 2004, quando derrotou Marat Safin na final e alcançou a liderança do ranking mundial pela primeira vez na sua carreira.

Em 2004, Federer também chegou ao lugar de honra em Nova York, conquistando o Aberto dos Estados Unidos. Com quatro títulos consecutivos em Flushing Meadows, o suíço tornou-se o primeiro na história a alcançar o feito de vencer na América e na Grã-Bretanha, em Wimbledon, em quatro temporadas seguidas.

Como novo rei do saibro parisiense, desbancando o espanhol Rafael Nadal após quatro anos e três finais, Federer chega ao nível máximo de um tenista em sua carreira ao igualar Sampras em número de Grand Slams conquistados. Com 14 títulos, o suíço retoma sua concentração para Wimbledon, onde terá a primeira chance para superar a lenda norte-americana.

Como foi o jogo

Roger Federer começou a decisão de uma forma muito agressiva. Pressionando Soderling no seu próprio saque, o suíço não teve maiores problemas para iniciar o confronto conquistando a vantagem de um break logo no primeiro game da partida.

Diferentemente do que nas decisões contra o espanhol Rafael Nadal, Federer obteve o controle dos pontos e mostrou toda sua categoria dentro de quadra. Sem muitos esforços, pois estava enfrentando um adversário apático, o número 2 do mundo conquistou mais duas quebras de saque, a última após uma passada do suíço, que garantiu a tranqüila vitória no primeiro set por 6 a 1, em apenas 24 minutos de partida.

Na segunda parcial, Robin Soderling finalmente entrou no jogo e dificultou as coisas para o suíço. O sueco confirmou seus saques e impôs pressão ao adversário, controlando seu serviço, sua principal característica de jogo, a qual rendeu uma vitória histórica sobre Rafael Nadal.

A partida entrou em um momento de tensão no quarto game do segundo set. Um torcedor invadiu a quadra e chegou muito perto de Roger Federer, tentando envolver a cabeça do tenista com uma espécie de toalha. Este empecilho poderia desconcentrar o suíço, mas Federer estava em um dia impecável dentro de quadra, acertando as passadas e controlando o jogo com relativa tranquilidade.

Com saques controlados, o segundo set acabou sendo decidido no tie-break. No desempate, Federer colocou dentro de quadra toda sua categoria e encaixou seu saque como não havia encaixado até então no set. Soderling, por sua vez, não teve chances contra o número 2 do mundo. Rapidamente, o suíço fez 7 a 1 e se aproximou da glória com 7/6.

A determinação de Federer para não repetir as cenas do Aberto da Austrália, quando perdeu na decisão para Rafael Nadal e recebeu o troféu com lágrimas, impressionava dentro de quadra. Logo no primeiro game do terceiro set, o suíço pressionou o saque de Soderling e conquistou a quebra de serviço, aproximando-se mais ainda da vitória.

O tenista da Basiléia jogou com muita autoridade nos momentos finais e impôs seu forte ritmo, principalmente enquanto sacava. Atônito e sem poder de reação, Soderling não foi capaz de repetir as grandes atuações que o guiaram à final do segundo Grand Slam da temporada. Assim, repetindo suas grandes atuações na carreira, Federer fez 6/4 e igualou Pete Sampras.

Federer vibra com a conquista do primeiro grand slam no saibro
Federer vibra com a conquista do primeiro grand slam no saibro
Foto: AP
Fonte: Gazeta Press
publicidade