PUBLICIDADE

Barco de Ilhabela conquista título da Regata de Alcatrazes na Semana de Vela

Xamã venceu na principal classe, a ORC, em regata com duração de pelo menos sete horas

26 jul 2021 12h34
ver comentários
Publicidade

Começou neste domingo a 48ª Semana de Vela de Ilhabela, em Ilhabela (SP), mais importante evento de Vela de Oceano do Brasil e da América do Sul que esteve ausente do evento presencial em 2020 por conta da pandemia. Ao todo 81 barcos de todo o país disputam a competição com sede no Yacht Club de Ilhabela.

Edu Grigaits / Balaio de Ideias
Edu Grigaits / Balaio de Ideias
Foto: Lance!

Foram mais de sete horas no mar para a maioria dos barcos na regata mais importante da competição, a Regata de Alcatrazes por Boreste em homenagem à Marinha do Brasil com extensão de cerca de 55 milhas náuticas. O veleiro de Ilhabela, o Xamã, foi o campeão no tempo corrigido cruzando a linha de chegada às 20h01min : "Foi muito legal, as condições estavam super boas tirando uma paradinha na saída do canal de São Sebastião. A volta foi com vento forte. A estratégia foi sempre aquela mesma: tentar com o vento leste sair por cima em direção à Toque-Toque 60 graus, foi o que fizemos . Foi bom o desempenho , mar muito liso, muito bonito, Alcatrazes estava lindo, pôr-do-sol devemos", disse o comandante Sérgio Klepacz.

O segundo lugar foi o Rudá, de Santos (SP), que manteve a boa regularidade diante da prova de resistência e teve um problema após cruzar a linha de chegada, a quebra de Vela Mestra: "Foi uma regata bem legal, vento fraco, vento forte, frio, foi bem disputada em todas as condições de vento. Foram cerca de sete horas no mar, prova de resistência, mas o barco foi bem, se comportou bem. Por incrível que pareça cruzamos a linha de chegada e quebrou a vela mestra, ficamos sem vela mestra, mas amanhã consertamos e seguimos em frente", declarou Mário Martinez, comandante do barco sediado no Clube Internacional de Regatas e também Comodoro da Associação Brasileira de Veleiros de Oceano, a ABVO. Completou o pódio outro barco santista, o Asbar IV, de Jonas Penteado.

Barco mais moderno do país, o Phoenix fez sua estreia com o Fita Azul. O veleiro cruzou a linha de chegada em primeiro lugar com 6h54min40s, mas acabou perdendo no tempo corrigido. Problemas na largada e pouco depois atrapalharam o desempenho do barco modelo Botin 44, de 44 pés, todo em fibra de carbono, liderado por Eduardo Souza Ramos, onze vezes campeão da Semana de Vela: "Barco é uma delícia, absolutamente dentro do esperado , super rápido, super gostoso, tranquilo de leme. Resultado foi ruim, mas só por erros nossos principalmente na linha de partida, mas a velejada foi um espetáculo", apontou Ramos que destacou o comportamento no vento contra e a favor: "Perfeitamente bem, na volta tinha vento forte, trecho com 22 nós".

O veleiro King chegou a estar na frente durante a disputa, principalmente no trecho de ida até Alcatrazes, e o comandante Fábio Faccio comentou sobre a disputa: "Regata longa, largamos muito bem, ficamos em primeiro no canal inteiro até a saída da ponta da sela quando o Phoenix nos alcançou e passou e fomos disputando com o Rudá, com o 4Z, Xamã, Itajaí, teve uma troca grande de posições. Dia de sol, vento forte na parte da noite. Regata muito gostosa, bom estar de volta em Ilhabela".

A Regata de Alcatrazes marcou a estreia dos ToTs customizados para cada tipo de regata na classe ORC. O TOT adequado é utilizado para cada tipo de regata com determinado ângulo de vento para o resultado final da regata, dando assim o resultado preciso de acordo com a medição de cada veleiro.

Nas classes Bico de Proa e Clássicos, a Regata foi até a ilha do Toque-Toque por Boreste. Entre os veleiros Clássicos, o Atrevida, barco quase centenário, de 1923 e acima dos 90 pés, do Yacht Club de Ilhabela, foi o vencedor deixando o Kameha Meha em segundo lugar e o Morgazek em terceiro.

Nas classes Bico de Proa e Clássicos, a Regata foi até a ilha do Toque-Toque por Boreste. Entre os veleiros Clássicos, o Atrevida, barco quase centenário, de 1923 e acima dos 90 pés, do Yacht Club de Ilhabela, foi o vencedor deixando o Kameha Meha em segundo lugar e o Morgazek em terceiro. Na Bico de Proa a vitória ficou com o BL3 Mangalo seguido pelo Super Bakanna e o Blu 1. Na BRA-RGS o troféu ficou com o Aloha seguido pelo Silvertip e o Iguinho da Mamãe. Na Mini 6.5, o vencedor foi o Bloody Bones na frente do Jacaré e o Xavante fechando o pódio. Nos Multicascos, o Maré XX foi o vencedor seguido pelo Reforça D2 e o Stress não completou.

Mais resultados no site da https://www.sivilhabela.com.br/ onde seguem detalhes e programação do evento.

As regatas válidas pela 48ª Semana de Vela de Ilhabela serão retomadas nesta terça-feira, a partir do meio-dia.

Lance!
Publicidade
Publicidade