PUBLICIDADE

Tênis

Alcaraz assina com a Nike um dos maiores contratos da história do tênis

Federer tem o maior contrato que também conta com visibilidade

14 jun 2024 - 13h12
(atualizado às 13h12)
Compartilhar
Exibir comentários
Alcaraz com a taça de Roland Garros / ©️Corinne Dubreuil / FFT
Alcaraz com a taça de Roland Garros / ©️Corinne Dubreuil / FFT
Foto: Esporte News Mundo

O espanhol Carlos Alcaraz, vice-líder da ATP, renovou seu contrato com a gigante norte-americana de materiais esportivos, Nike, no que se estima ser um dos maiores contratos da história do tênis. Alcaraz ganhará marca própria.

De acordo com informações apuradas pelo site espanhol Relevo, Nike e a equipe do tenista chegaram a um acordo antes da conquista de Alcaraz em Roland Garros, o que marcou seu terceiro Grand Slam.

Alcaraz iniciou seu contrato com a Nike em 2019, quando estava surgindo na elite do tênis e este valia até 2025. Porém, após a conquista do primeiro Grand Slam do jovem espanhol, US Open 2022, e sua chegada ao topo do ranking mundial como o mais jovem número 1 da história, tanto a equipe que administra a parte comercial da carreira do tenista quando a empresa passaram a falar em renovação antecipada de contrato.

As reuniões iniciais ocorreram em 2023 e a equipe de Alcaraz aumentou a pedida e valores após a empresa e o italiano Jannik Sinner assinarem um contrato de 10 anos no valor total de US$ 158 milhões, cerca de R$ 846 milhões. De início, a equipe de Alcaraz planteava cerca de 15,8 milhões anuais (R$84,7 milhões), mas com o contrato dado a Sinner, que ainda não havia vencido um Grand Slam ou sequer chegado ao número 1, o fez nesta semana (10/06/2024), a equipe de Alcaraz pediu mais e tentou chegar a cifra de 18 milhões anuais (R$ 94,5 milhões).

As apurações do Revelo apontam que o acordo entre Alcaraz e Nike premiará o tenista entre 15 e 20 milhões por temporada (R$80 e R$107 mihões). Nenhuma das partes confirma o valor e a equipe de Alcaraz não confirmava a pedida.

O contrato, a exemplo de Sinner, também será de 10 anos e está estipulado que a marca já trabalhe e desenvolva para Alcaraz um logotipo próprio. O tenista jogará apenas com kits exclusivamente desenhados para ele. 

A criação do logo para Alcaraz segue uma tendência da empresa, que em 2006 desenvolveu o logo RF de Roger Federer, que então com 26 anos tinha 10 títulos do Grand Slam e 13 anos de contratos já corridos com a Nike, com quem permaneceu até 2018. Rafael Nadal foi outo tenista que teve uma logo desenvolvida pela empresa norte-americana, com quem tem contrato desde 2004.

Até a renovação de Alcaraz, o contato de patrocínio de Sinner era o mais importante e caro do tênis. A título de comparação, Novak Djokovic, recebe US$ 10 milhões (R$ 53,6 milhões) anuais da Lacoste. O valor é o mesmo recebido anualmente por Nadal com a própria Nike.

Após romper com a Nike, Federer assinou com a marca japonesa Uniqlo, porém o contrato que vale 30 milhões (R$160 milhões) anuais é diferenciado e foi pensado para o pós carreira de Federer no esporte, como grande embaixador global da marca. O contrato de Federer não é de patrocínio e sim de visibilidade. À Uniqlo, Federer levou sua logo, após acordo com a Nike.

Em 2023, Carlos Alcaraz aportou 31,4 milhões de euros recebidos unindo valores ganhos em quadra e com patrocínios, o que fez dele o segundo tenista que mais faturou atrás apenas de Djokovic. Além da Nike, Alcaraz tem contratos de patrocínio com as marcas Rolex, Babolat, BMW, ElPozo, Isdin, Turismo de Murcia e Louis Vuitton.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade