PUBLICIDADE
Logo do São Paulo

São Paulo

Favoritar Time

São Paulo vai continuar pagando R$ 400 mil por mês a Daniel Alves mesmo após condenação; entenda

Antes de sentença de quatro anos e seis meses de prisão por agressão sexual na Espanha, jogador teve passagem frustrada pelo clube entre 2019 e 2021

22 fev 2024 - 14h29
(atualizado às 15h52)
Compartilhar
Exibir comentários

Daniel Alves, condenado a quatro anos e seis meses de prisão por agressão sexual na Espanha, ainda tem valores pendentes a receber do São Paulo. O jogador teve uma passagem pelo clube entre 2019 e 2021. Ao deixar o MorumBis, ele fez um acordo com a equipe para parcelar a rescisão contratual. O valor acordado foi R$ 25 milhões, em 60 parcelas de R$ 400 mil.

O vínculo de Daniel Alves com o São Paulo foi rescindido em setembro de 2021. Ele chegou ao clube na gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. A saída, contudo, foi já com Julio Casares na presidência, responsável por negociar os valores da rescisão e reduzir para R$ 25 milhões a pendência.

O São Paulo não pode parar de pagar a dívida. Em 2021, ainda antes de rescindir, Daniel Alves acionou a Câmara Nacional de Resolução de Disputas da CBF por salários atrasados. Na época, o clube poderia perder pontos em caso de punição. Se o acordo da dívida não for cumprido, o processo pode ser reaberto. O jogador chegou a atuar em 18 partidas enquanto o processo corria.

Daniel Alves dizia que realizava sonho ao jogar no São Paulo por ser seu 'clube do coração'.
Daniel Alves dizia que realizava sonho ao jogar no São Paulo por ser seu 'clube do coração'.
Foto: Daniel Teixeira/Estadão / Estadão

Conforme o balanço financeiro de 2022, o clube devia ainda R$ 22,8 milhões a Daniel. Ao todo, o São Paulo gastou R$ 41 milhões com o lateral, considerando salário e rescisão. Em agosto de 2023, houve um bloqueio de 30% de cada parcela paga pelo São Paulo em uma ação de pensão alimentícia movida pela ex-mulher de Daniel Alves, mãe de dois filhos do jogador.

O brasileiro está preso na Espanha há 13 meses. Com a condenação desta quinta-feira, dia 22, ele vai continuar privado de liberdade. A defesa ainda pode recorrer à condenação, além de solicitar que Daniel aguarde este julgamento em liberdade. A sentença foi de quatro anos e seis meses de reclusão, além de cinco anos em liberdade vigiada e nove sem poder se aproximar ou ter contato com a vítima, uma mulher de 23 anos.

Passagem frustrada

Daniel Alves chegou ao São Paulo com uma apresentação para 40 mil torcedores. Ele dizia estar emocionado e que finalmente jogaria no seu clube "do coração". Vestindo a camisa 10, o plano do jogador era deixar a lateral-direita e atuar no meio de campo.

Em 2021, o atleta foi capitão do time na ausência do zagueiro Miranda. Naquele ano, ele foi campeão paulista, sem jogar a final diante do Palmeiras. O desgaste entre São Paulo e Daniel Alves começou quando ele deixou o clube, que sofria com maus resultados no Campeonato Brasileiro, para defender a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Aos 38 anos, o lateral-direito foi um dos três jogadores, acima dos 23 anos, convocados.

Após a conquista, o jogador se recusou a voltar para o clube, alegando o atraso nos salários. A partir daí, começaram as negociações para o acordo de rescisão, paga até hoje.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade