PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Rigoni já soma quatro assistências pelo São Paulo e acirra briga por vaga no ataque

24 jun 2021 07h02
| atualizado às 07h02
ver comentários
Publicidade

Emiliano Rigoni foi o último reforço a chegar no São Paulo para a atual temporada. Contratado até 2024, o atacante argentino é um velho conhecido de parte da comissão técnica de Hernán Crespo e vem fazendo jus à confiança depositada em seu futebol. O camisa 77 já soma quatro assistências pelo clube, se consolidando a cada rodada como uma peça importante no setor ofensivo.

Rigoni já havia dado duas assistências na partida contra o 4 de Julho, pela Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, contra o Cuiabá, pelo Brasileirão, o argentino voltou a ser garçom, desta vez dando passes açucarados para Benítez e Gabriel Sara estufarem as redes.

Aliás, não é ó o preparador físico Alejandro Kohan que já trabalhou com Rigoni. Martín Benítez também foi seu companheiro no Independiente, onde se sagraram campeões da Copa Sul-Americana em cima do Flamengo.

"Joguei dois anos com o Emi no Independiente, somos grandes amigos. Temos uma grande relação fora de campo, isso também ajuda", comentou Benítez, que já havia treinado a jogada do primeiro gol do São Paulo durante a semana.

Nesta quarta-feira, Rigoni atuou como uma espécie de segundo atacante, formando dupla com Eder. Nos últimos jogos o argentino havia sido improvisado em outros setores do campo, até mesmo na lateral direita, mas não vinha correspondendo às expectativas. Agora, exercendo um papel mais familiar, mostrou que pode ser muito útil ao São Paulo.

Fato é que apesar do bom desempenho individual de Rigoni, o Tricolor precisa, mais do que nunca, vencer na próxima rodada do Campeonato Brasileiro. Domingo o time encara o Ceará, no Castelão, pela sétima rodada do torneio. Resta saber se o camisa 77 seguirá fazendo a diferença para a equipe de Hernán Crespo.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade