0

Convertido para a lateral, Marquinhos Cipriano ganha espaço no Shakhtar Donetsk

10 jul 2020
07h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Quando despontou nas categorias de base do São Paulo, Marquinho Cipriano era atacante. Assim o jovem foi vendido para o Shakthar Donetsk em 2018 e passou seus primeiros momentos no futebol europeu. Na atual temporada, o brasileiro fez uma escolha importante: recuar dentro de campo para avançar na carreira.

Sob a orientação do técnico português Luís Castro, Cipriano virou lateral-esquerdo e passou a ter mais chances, em especial após a lesão de Ismaily, o brasileiro titular da posição.

"Treinei dessa maneira durante a pré-temporada e o treinador gostou. A partir disso, joguei alguns amistosos na função e venho sendo aproveitado na lateral. Foi uma mudança tranquila até certo ponto pois, nas categorias de base, já havia atuado nesta função. Tem sido um processo muito prazeroso. Venho crescendo como jogador", contou o atleta em entrevista à Gazeta Esportiva.

O atacante Marquinhos Cipriano foi vendido pelo São Paulo ao Shakhtar Donetsk para a temporada 2018/2019 (Foto: Reprodução/Shakhtar Donetsk)
O atacante Marquinhos Cipriano foi vendido pelo São Paulo ao Shakhtar Donetsk para a temporada 2018/2019 (Foto: Reprodução/Shakhtar Donetsk)
Foto: Gazeta Esportiva

"Para um atacante, marcar é sempre uma missão difícil. Acredito que o fato de hoje os pontas marcarem os laterais, tenha facilitado na adaptação. São posições bem diferentes. Saber a hora certa de atacar, subir na 'boa', posicionamento defensivo, balanço defensivo. Tudo isso foram aspectos que tive que evoluir e ainda venho evoluindo", explicou.

A mudança, apesar de brusca, foi feita no clube mais brasileiro da Europa. O Shakhar tem, incluindo Cipirano, 14 jogadores brasileiros, além de uma estrutura preparada para receber jogadores do país.

"Facilita com toda a certeza. A adaptação é mais tranquila. Você ter alguém para te mostrar os caminhos corretos, facilitar com casa para alugar, moradia, culinária, cultura, é sempre mais fácil. Acredito que isso seja um facilitador para os brasileiros que aqui chegam. Ter companhia desde o primeiro dia de clube é muito importante. O contato com outros brasileiros facilitou e muito minha adaptação", contou o jogador.

Com a nova posição, o jovem de 21 anos fez nove jogos nesta temporada, sendo titular nos últimos seis. A equipe de Donetsk faturou o Campeonato Ucraniano e ainda tem pela frente a disputa do mata-mata da Liga Europa.

"(Foi) uma temporada proveitosa. Pude ter mais jogos e participar da campanha do título. Toda conquista é especial mas, a desse ano, sem dúvida, tem um significado maior. Estou feliz com o que tenha vivido aqui no Shakhtar e espero dar sequência na Liga Europa", disse.

O campeonato europeu foi paralisado em meio a disputa das oitavas de final. Pela ida, o Shaktar venceu o Wolfsburg, na Alemanha, por 2 a 1 e espera confirmar a classificação dentro de casa. O jogo de volta ainda ocorrerá na casa do mandante. A partir das quartas de final, todos os confrontos vão acontecer na Alemanha, nas cidades de Colônia, Duisburgo, Dusseldorf e Gelsenkirchen, em duelos únicos.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade