PUBLICIDADE
Logo do Palmeiras

Palmeiras

Favoritar Time

Raphael Veiga exalta parceria com Dudu no Palmeiras: "Jogar ao lado dele é especial"

24 ago 2023 - 08h03
Compartilhar
Exibir comentários

A partida entre Palmeiras e Deportivo Pereira demonstrou, mais uma vez, uma variação tática na equipe de Abel Ferreira. E não só pela utilização de Marcos Rocha e Mayke em campo como, também, uma atuação mais por dentro de Dudu.

Em processo de recuperação plena de dores na panturrilha direita, o 'Baixola' não tem mais atuado tanto pela ponta e, ao invés disso, tem ajudado Raphael Veiga no setor criativo intermediário do Verdão. No Estádio Hernán Ramírez Villegas, novamente deu certo: goleada por 4 a 0 contra o time da casa e situação confortabilíssima para o jogo de volta das quartas de final da Libertadores.

Após o duelo, em entrevista coletiva, Veiga exaltou a estratégia traçada pela comissão técnica do Alviverde — liderada por Abel Ferreira — e, também, rasgou o camisa 7 e ídolo palestrino de elogios.

"É uma estratégia do Abel e de toda a comissão. Existem pessoas capacitadas para estudar cada equipe que a gente joga. É uma opção, e acredito eu que tem dado certo. Dificilmente, essas equipes ficam com dúvida se o lateral vai sair para marcar o Dudu ou não, e daí abre espaço na beirada com o Piquerez", analisou.

"É uma variação do nosso jogo, acho que é importante termos variações. Jogar ao lado do Dudu é especial, é um cara fora da caixa. Pensa muito na frente. Para mim, ajuda sim — mas não é porque fizemos hoje ou em outros jogos que vai manter assim. Cada jogo é um jogo e bom por ter essa variação também", concluiu Veiga.

Confira todas as respostas de Raphael Veiga na entrevista coletiva:

Apoio do Dudu por dentro do campo

"É uma estratégia do Abel e de toda a comissão. Existem pessoas capacitadas para estudar cada equipe que a gente joga. É uma opção, e acredito eu que tem dado certo. Dificilmente, essas equipes ficam com dúvida se o lateral vai sair para marcar o Dudu ou não, e daí abre espaço na beirada com o Piquerez. É uma variação do nosso jogo, acho que é importante termos variações. Jogar ao lado do Dudu é especial, é um cara fora da caixa. Pensa muito na frente. Para mim, ajuda sim — mas não é porque fizemos hoje ou em outros jogos que vai manter assim. Cada jogo é um jogo e bom por ter essa variação também."

Administração da intensidade durante a goleada

"Na verdade, não se dosa. A gente faz o nosso melhor enquanto estiver em campo. Não é porque no primeiro tempo conseguimos fazer três gols que, no segundo, a gente dosou. Estávamos procurando o gol. Encontramos, sim, mais dificuldade no segundo tempo — mas o nosso compromisso é conosco, fazendo o nosso melhor enquanto estivermos em campo. Para o segundo jogo, acredito sim que temos uma vantagem, e de novo, acabar o jogo com a consciência de que fizemos o nosso melhor. Nosso maior compromisso não é contra o time adversário, e sim com a gente: de saber que demos nosso melhor enquanto estivemos em campo."

250 jogos com a camisa do Palmeiras

"Quando eu era pequeno, por tudo que vivi — e já falei, todo mundo sabe —, meu sonho era jogar um jogo só (pelo Palmeiras). Se eu jogasse só uma partida no que hoje é o Allianz Parque, antigo Palestra Itália, Parque Antártica, já estava bom. Talvez, se me falassem quando eu era pequeno que eu estaria vivendo tudo isso hoje, por mais que eu quisesse, não sei se acreditaria. Olho para trás e vejo que tudo que vivi e passei no Palmeiras valeu a pena, para eu chegar hoje onde eu estou, com a cabeça que eu tenho. Poxa, mudei muita coisa. Fico feliz. Jogar 250 partidas em um clube como esse, que tem um tamanho desse no Brasil, acho que é muito importante. Fico muito feliz. Por aqui já passaram muitos ídolos, muita história. Fico feliz e grato por essa história que estou escrevendo, escrevi e quero continuar escrevendo."

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade