PUBLICIDADE
Logo do Palmeiras

Palmeiras

Favoritar Time

Endrick contou com auxílio no Palmeiras para deixar 'ódio no coração' e chegar à Seleção Brasileira

Atacante foi alvo de críticas durante o estadual e se tornou peça-chave do Verdão na disputa do Brasileirão

20 nov 2023 - 10h30
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Lance!

Foto: Lance!

Destaque do Palmeiras na reta final do Brasileirão, o atacante Endrick deu declarações fortes em sua primeira entrevista coletiva a serviço da Seleção Brasileira. O jogador revelou que jogava "com ódio no coração", graças às críticas que recebeu no início da temporada, e afirmou que só conseguiu superar a má fase graças ao apoio que recebeu dentro do clube.

Cercado de expectativa desde as categorias de base, o jovem iniciou a temporada como titular do time de Abel Ferreira, mas demorou 13 jogos para balançar as redes e foi alvo de parte da torcida durante a disputa do Paulistão. Segundo o atacante, as críticas prejudicaram o seu desenvolvimento nos primeiros meses entre os profissionais.

- Eu tinha 16 anos e eu pensava em tudo na mídia. Via as pessoas falando e jogava com raiva, querendo mostrar que eu não era aquilo, que eu era outra pessoa e isso, naquele tempo, me destruiu um pouco - revelou o jogador.

Foi dentro do próprio Palmeiras que Endrick encontrou ajuda para superar as dificuldades do início de carreira. O zagueiro Murilo, que já utilizou a expressão "irmão mais novo" para se referir ao jovem, foi um dos responsáveis por acolher o atacante durante a má fase.

- Um cara que me ajudou bastante foi o Murilo, sempre esteve do meu lado, me ajudou bastante no Palmeiras. Depois, quando completei 17, eu falei que iria só ser feliz e é isso que estou sendo. Estou feliz, alegre, só quero ver o bem da minha família e alegria no rosto dele - contou.

O técnico Abel Ferreira foi outro personagem fundamental para que o atacante reencontrasse o seu melhor futebol. O treinador chegou a ser responsabilizado pelo mau desempenho do atleta em determinado momento da temporada, por supostamente dar poucas oportunidades ao jogador. Endrick, no entanto, considera o português um dos grandes responsáveis por sua ida à Seleção.

- O Abel é uma pessoa fenomenal. Quando você entra em campo, você se transforma e quer vencer. Ele se transforma, mas quando ele está fora e te chama para conversar, ele é excepcional. Devo parte dessa convocação a ele, é um cara me ajudou bastante e agradeço muito a ele.

Todo o apoio deu resultado: desde a eliminação do Palmeiras para o Boca Juniors na Libertadores, Endrick ficou de fora em apenas uma partida, diante do Coritiba, quando estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

De "coração mais leve", o atacante marcou quatro gols, sendo dois deles na virada por 4 a 3 diante do Botafogo, em jogo que recolocou o Palmeiras na briga pelo título do Brasileirão. O jogador também é o artilheiro do Verdão no campeonato, com nove gols marcados. Tais números levaram Endrick a se tornar o quarto jogador mais jovem a vestir a camisa da Seleção, e candidato a titular na partida diante da Argentina.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade