0
Logo do Palmeiras
Foto: terra

Palmeiras

Deyverson não bateu pênalti por cãibra e Cuca definiu Egídio

11 ago 2017
20h43
  • separator
  • comentários

A eliminação na Copa Libertadores contra o Barcelona de Guaiaquil segue repercutindo no Palmeiras. Nesta sexta-feira, o técnico Cuca seguiu explicando as escolhas para as cobranças de pênalti que deixaram o Verdão de fora do torneio sul-americano.

Criticado por parte da torcida por não ter cobrado nenhuma penalidade, o centroavante Deyverson ficou de fora da relação de batedores por escolha do próprio Cuca, preocupa com suas condições físicas. Da mesma forma, o lateral Egídio fez o sexto chute por decisão do técnico.

"O Egídio bateu o sexto pênalti porque eu determinei, ele treinou bem e bateu. O Luan era o sétimo, se não me engano. O Deyverson, quando eu questionei, falou que estava com câimbra nos (músculos) posteriores (da coxa). Ele não se negou a bater. Se eu colocasse o nome dele no papel, ele iria bater, mas eu não faria isso porque ele não estava nas condições ideais. Se tem um responsável por ele não bater, sou eu. Eu determinei. Briguem comigo, não com ele, que não tem culpa de nada", afirmou o treinador.

O discurso no Palmeiras a partir de agora é esquecer a eliminação na Copa Libertadores e ser o campeão do segundo turno do Campeonato Brasileiro. O time já foi eliminado do Paulista, da Copa do Brasil e da Libertadores e só joga os 19 jogos do Nacional até o fim do ano.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade