PUBLICIDADE

Fernández vence corrida agitada na Holanda e empata com Vietti disputa da Moto2

Segunda consecutiva! Augusto Fernández foi ganhando posições até chegar à ponta e vencer o GP da Holanda de Moto2

26 jun 2022 - 08h03
(atualizado às 08h36)
Ver comentários
Publicidade
Fernández venceu sua terceira no ano
Fernández venceu sua terceira no ano
Foto: Ajo / Grande Prêmio

DO DOMÍNIO DE MARC MÁRQUEZ AO ZERO: A HONDA DE PONTA CABEÇA NA ALEMANHA

O GP da Holanda de Moto2 foi cheio de trocas de posição. Jake Dixon, o pole-position, até largou bem, mas foi quase impossível segurar a ameaça vinda de trás. Augusto Fernández se deu melhor. Ele foi galgando posições para assumir a liderança e não soltou mais. É a terceira vitória do espanhol da Red Bull KTM Ajo em 2022.

Ai Ogura finalizou a prova em segundo. Dixon chegou a perder lugares, mas conseguiu se recuperar para fechar na terceira posição do pódio. Celestino Vietti e Bo Bendsneyder terminar no quarto e quinto lugares, respectivamente.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2.

Augusto Fernández venceu na Holanda (Foto: Ajo)

Completam o top-10: Alonso López, Tony Arbolino, Joe Roberts, Manuel González e Filip Salac.

Com o resultado, Vietti mantém a liderança do Mundial, com 146 pontos, mas agora está empatado com Fernández. Ogura caiu para terceiro na tabela, mas com um só ponto a menos. Arón Canet, que não correu por conta de um sangramento persistente no nariz — fruto de um acidente de carro às vésperas do GP da Alemanha — é o quarto no Mundial de Pilotos, seguido por Tony Arbolino, Joe Roberts, Marcel Schrötter e Dixon. Ausente por causa de uma fratura de fêmur, Pedro Acosta é o nono, com Somkiat Chantra fechando a lista dos dez melhores classificados.

A Moto2 agora entra em férias e volta à ativa apenas no dia 7 de agosto, com o GP da Grã-Bretanha, em Silverstone. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2022.

Saiba como foi o GP da Holanda de Moto2:

Apesar do céu bastante nublado, a Moto2 encontrou pista seca para a corrida deste domingo. A temperatura estava em 22°C, com a pista chegando aos 30°C. A umidade relativa do ar estava em 60%, com a velocidade do vento soprando a 11 km/h.

Em termos de escolha de pneus, uma opção uniforme: todos os pilotos colocaram duros na frente e macios atrás.

Na hora da largada, Jake Dixon fez uma excelente saída e manteve a ponta, diante de Albert Arenas. Ainda nos primeiros metros, porém, Alonso López tomou o segundo posto e logo atacou para pegar a ponta das mãos do britânico da Aspar, aproveitando a Stekkenwal, a curva 8, para mergulhar por dentro.

Uma vez na liderança, López logo conseguiu abrir vantagem, se afastando 0s4 de Dixon em apenas meia volta. Arenas ia por perto do companheiro de Aspar e seguido por Marcel Schrötter, Augusto Fernández, Jorge Navarro, Bo Bendsneyder, Joe Roberts, Tony Arbolino e Ai Ogura. Celestino Vietti era só 13º.

Ogura, aliás, teve um belo susto na curva 11, a Duikersloot, e chegou perto de cair, mas agiu rápido para evitar o tombo e seguir na corrida.

Ainda no inicio da corrida, Sam Lowes caiu e abandonou a disputa. O titular da Marc VDS, porém, não se feriu com gravidade.

Dixon, aliás, não conseguiu segurar o segundo posto. O britânico foi superado por Schrötter, que passou a conduzir a caçada a López. Com o piloto da IntactGP em segundo, a vantagem de Alonso passou a cair. Na volta 7, os dois estavam separados por 0s290.

O dia de Dixon, aliás, ficou um pouco pior pouco depois, já que Arenas também passou o companheiro de equipe, aproveitando a passagem para chicane Geert Timmer Bocht para tomar o terceiro posto.

Pouco depois, Schrötter tomou a ponta de López na curva 7 e de cara abriu vantagem, aproveitando o bom ritmo que vinha exibindo em Assen. Mais atrás, Augusto Fernández também passou Dixon, que caiu para quinto.

Na volta 10. Arenas e Fernández passaram López na De Strubben, que conseguiu reagir e passar Augusto, mas foi superado pelo espanhol quase que de imediato outra vez.

Com 13 voltas para o fim, um revés: Marcel Schrötter caiu na De Strubben. O piloto de 29 anos errou quando lutava pela primeira vitória da carreira, mas escapou de ferimentos.

Assim, Albert Arenas assumiu a liderança da corrida, 0s3 à frente de López. Fernández era o terceiro, diante de DIxon, Bendsneyder, Arbolino, Cameron Beaubier, Vietti e Ogura.

López errou pouco depois e acabou caindo para sexto, mais de 1s5 atrás do líder.

Com oito voltas para o fim, foi a vez de Arenas perder a liderança. Fernández passou Albert na De Strubben e assumiu a ponta, com Bendsneyder defendendo um ataque de Dixon no mesmo ponto. Beaubier vinha na sequência, seguido por Ogura.

Na abertura do giro seguinte, Camerou pulou para terceiro, usando o vácuo da reta para dar um bote duplo. Mais adiante, contudo, Jake conseguiu retomar a terceira colocação.

Com cinco voltas para o fim, Vietti também apareceu entre os ponteiros. O piloto s VR46 passou Bendsneyder e assumiu o sexto posto, enquanto Ogura passou Beaubier e avançou para quarto.

Na ponta, Fernández seguia com Arenas colado no cangote. Albert, porém, viu chegar a pressão do pelotão e acabou caindo para trás de Dixon e Ogura. Cameron, por outro lado, caiu e abandonou a disputa já na reta final.

Faltando só quatro voltas para a bandeirada, a vantagem de Fernández era de menos de 0s2, com Dixon agora liderando a caçada. Na abertura do giro seguinte, Ogura passou Jake pelo segundo posto, com Augusto levando a margem na ponta mais a casa de 0s5.

De olho na liderança do Mundial, Fernández passou a forçar o ritmo, quebrando mais e mais o pelotão. Depois de mais um susto de Ogura, o terceiro deste GP da Holanda, o espanhol da Red Bull KTM Ajo passou a exibir mais de 0s6 de dianteira.

Foi neste ponto da corrida também que Arenas se despediu, com uma queda no setor 3, na curva 9. Niccolò Antonelli também não ficou na pista para ver a bandeirada e caiu na 5.

Albert Arenas abandonou a corrida com uma queda no finalzinho (Foto: Reprodução)

Na volta final, Vietti também vinha com ritmo forte, tentando buscar Dixon pelo último lugar do pódio. O italiano, porém, tinha 0s3 de atraso ainda nos metros finais de Assen.

Moto2 2022, GP da Holanda, Assen, Corrida:

1 A FERNÁNDEZ Red Bull KTM Ajo 39min07s133 24 voltas
2 A OGURA Team Asia Honda +0.660  
3 J DIXON Aspar GasGas +0.725  
4 C VIETTI VR46 Racing Team +0.758  
5 B BENDSNEYDER SAG Pertamina +1.485  
6 A LOPÉZ Speed Up Boscoscuro +5.417  
7 T ARBOLINO Marc VDS Racing Team +5.553  
8 J ROBERTS Italtrans Racing Team +7.396  
9 M GONZÁLEZ VR46 Yamaha Master Camp +7.589  
10 F SALAC Gresini Racing +7.691  
11 F ALDEGUER Speed Up Boscoscuro +9.332  
12 J NAVARRO HP40 Kalex +15.028  
13 S CHANTRA Team Asia Honda +17.443  
14 J ALCOBA Intact GP +19.188  
15 B BALTUS RW Racing GP +19.256  
16 L DALLA PORTA Italtrans Racing Team +19.898  
17 M RAMÍREZ Forward MV Agusta +28.669  
18 Z VAN DEN GOORBERGH RW Racing GP +28.787  
19 S D KELLY American Racing +44.544  
20 S CORSI Forward MV Agusta +44.612  
21 K KUBO VR46 Yamaha Master Camp +50.836  
22 C VIETTI VR46 Racing Team +51.009  
23 K KUBO VR46 Yamaha Master Camp Abandonou  
24 A TOLEDO SAG Pertamina Abandonou  
25 A ARENAS Aspar GasGas Abandonou  
26 N ANTONELLI VR46 Racing Team Abandonou  
27 C BEAUBIER American Racing Abandonou  
28 A ZACCONE Gresini Racing Abandonou  
29 M SCHRÖTTER Intact GP Abandonou  
30 S LOWES Marc VDS Racing Team Abandonou  

MILLER MANTÉM STATUS, MAS DÁ PASSO ATRÁS COM IDA PARA KTM NA MOTOGP

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade