PUBLICIDADE

Astro do MMA, Jon Jones é preso mais uma vez nos EUA

Lutador do UFC está sob custódia e ficará detido por 12 horas; Ele é acusado de violência doméstica, lesão corporal e violação de veículos

24 set 2021 17h53
| atualizado às 17h59
ver comentários
Publicidade

O lutador Jon Jones foi preso nesta sexta-feira (24), em Las Vegas, horas depois de receber uma homenagem do UFC. Ele é acusado de violência doméstica, lesão corporal e violação de veículos. Não é a primeira vez que o lutador de MMA tem problema com a polícia nos Estados Unidos.

De acordo com informações do site da ESPN, a polícia metropolitana de Las Vegas prendeu o lutador às 5h45 da manhã em um hotel em um das regiões que concentra muitos cassinos na cidade. Ele está sob custódia no Centro de Detenção do Condado de Clark e ficará detido por 12 horas. Foi estabelecida uma fiança de US$ 8 mil (cerca de R$ 42 mil) que deve ser paga para que ele seja solto.

Foto de Jon Jones sendo fichado
Foto de Jon Jones sendo fichado
Foto: Reprodução / Estadão

Ainda não há mais detalhes sobre as acusações. Horas antes, Jon Jones havia participado de uma cerimônia do Hall da Fama do UFC e sua luta contra Alexander Gustafsson no UFC 165, em 21 de setembro de 2013, foi incluída entre as "Lutas Históricas". Ele esteve no evento acompanhado da noiva, Jessie Moses, e das três filhas do casal.

Aos 34 anos, Jon Jones tem mais um problema com a polícia. Se no octógono sua carreira é bastante vitoriosa, fora dele é recheada de polêmicas. Em 2012, ele sofreu um acidente de carro em Nova York e foi preso porque estava dirigindo alcoolizado.

Três anos depois, ele furou um semáforo que estava fechado e bateu no veículo de uma mulher grávida. Segundo a polícia de Albuquerque, ele fugiu a pé sem prestar socorro. Para piorar a situação, a perícia encontrou maconha dentro do carro de Jon Jones. Já em 2019 ele foi acusado de molestar uma dançarina de uma casa noturna.

Estadão
Publicidade
Publicidade