0
MMA

Em dia de pesagem, entenda como lutadores perdem até 20 kg em um mês

17 mai 2013
08h07
atualizado às 10h05
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Lutadores perdem mais de 10 kg e ficam até pelados na pesagem, cobertos apenas por uma toalha</p>
Lutadores perdem mais de 10 kg e ficam até pelados na pesagem, cobertos apenas por uma toalha
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Perder peso é um objetivo cada vez comum de qualquer pessoa. Por isso, quando o público ouve falar que lutadores perdem 10 ou 20 kg em poucos dias, isso soa como algo inacreditável, impossível, inalcançável. Mas é verdade: para ficar no peso de cada categoria, os atletas de MMA costumam perder muitos quilos em poucos dias, em um processo que é considerado mais difícil do que a luta. É isso que tem acontecido nesta semana, em Jaraguá do Sul, que receberá lutas do Ultimate Fighting Championship (UFC), no sábado. Todos atletas passaram por um duro processo de desidratratação, ficaram sem comer e mesmo assim praticaram exercícios físicos leves. O Terra conversou com vários atletas para entender como é feito esse "milagre". Mas vale ressaltar: não repita isso em casa, não é algo recomendado para pessoas comuns, já que traz diversas consequências ruins a curto e longo prazo.

Em sua origem, o MMA não tinha categorias de peso. Era interessante e ao mesmo tempo assustador ver atletas leves enfrentarem gigantes, como Royce Gracie, com cerca de 70 kg, que encarava e batia adversários com mais de 100 kg - ele chegou vencer Akebono Taro, de 220 kg, apenas para citar um dos exemplos mais absurdos. Porém, com o passar do tempo, a necessidade de divulgação do MMA fez com que os organizadores criassem diferentes categorias. A intenção era dar mais segurança aos atletas, mas isso também significou o começo de todo o sacrifício para eles.

<p>A tarefa de perder peso deixa Godofredo Pepey mal humorado e estressado</p>
A tarefa de perder peso deixa Godofredo Pepey mal humorado e estressado
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Atualmente, todos lutadores de MMA têm um determinado peso enquanto estão sem um combate marcado, mas mudam completamente quando a luta está perto de acontecer. O campeão Anderson Silva, por exemplo, pesa 100 kg, mas sua categoria tem atletas de no máximo 84 kg. Ele não costuma relatar dificuldades para chegar a esse peso, mas certamente não é fácil perder 16 kg. E isso se repete com outros grandes nomes do esporte: José Aldo tem quase 80 kg e luta com 66 kg; Minotauro cai de 110 kg para 100 kg. Glover Teixeira desce de 102 kg para 94 kg em três semanas. E há relatos de quem perde até 20 kg, como Quinton Rampage Jackson e Ronny Markes, por exemplo. Tudo isso é feito para que eles acumulem força durante um período e não fiquem sem essa massa muscular depois.

Para conseguir esse objetivo existem várias técnicas. Eles vestem roupas de frio, pedalam em bicicletas ergométricas, ficam por horas em saunas, usam laxantes, indutores de vômito e comem pouco, muito pouco. Bebem menos ainda e apenas água destilada. Em Joinville para lutar contra Mike Rio neste sábado, Francisco Massaranduba relatou sua dificuldade, três dias antes de subir na balança: "agora estão faltando 5 kg e trabalho apenas para desidratar o corpo. Dá para comer, mas é só um pouco. É difícil, atrapalha, mas vai dar tudo certo", prometeu. Aliás, a pesagem do UFC de Jaraguá do Sul causou uma situação curiosa: Hacran Dias completou aniversário de 29 anos nesta quinta-feira, mas certamente ficou longe de qualquer bolo ou salgadinho para comemorar.

Em preparação para lutar nas próximas semanas, Glover Teixeira e Godofredo Pepey admitiram que a perda de peso altera até o humor deles: "fico mais triste mesmo. Quando a luta está em cima da hora e você tem que perder muito peso, é chato pra caramba", afirmou Glover, que enfrentará James Te-Huna no dia 25 de maio. "Nos últimos dias antes da luta, isso me deixa mal humorado e estressado. Realmente é uma semana tensa para lutar contra a balança", relatou Pepey, que perde 16 kg para ficar entre os pesos penas (até 66 kg). Ele terá que cumprir essa meta até 8 de junho, quando enfrentará Felipe Sertanejo em Fortaleza.

Uma cena que parece exótica já virou comum nas pesagens do Ultimate Fighting Championship (UFC): os lutadores ficam completamente pelados, cobertos apenas por uma toalha, para tentar bater o peso ideal, já que até mesmo uma cueca de poucas gramas pode fazer a diferença. Se conseguem atingir o objetivo, eles comemoram, posam para foto e logo bebem água ou isotônico para começar o processo de reidratação. Se não conseguem, a frustração é grande: eles perdem grande parte do dinheiro que receberiam para a luta ou podem até ficar fora do combate. Além disso, o presidente do UFC, Dana White, costuma se irritar com quem falha nesse quesito, pois considera o erro uma falta de profissionalismo. Ou seja, além de perder quilos, o atleta pode perder o emprego.

Depois de ficarem debilitados pela perda de peso, os atletas têm apenas um dia para recuperação. Alguns sentem cãibra, tontura ou febre por causa de tantas mudanças, mas a maioria aproveita essas 24 horas: "no dia seguinte da pesagem, a gente tem que botar muitos carboidratos para dentro, para ganhar tudo de novo, então é só festa", contou Pepey. De fato é comum os lutadores postarem nas redes sociais fotos em que aparecem comendo massas em restaurantes ou sanduíches nos "fast foods". Trata-se de uma recuperação física e mental.

<p>Segundo Glover Teixeira, os esforços para atingir o peso necessário mudam o humor dos lutadores</p>
Segundo Glover Teixeira, os esforços para atingir o peso necessário mudam o humor dos lutadores
Foto: Getty Images
Consequências a longo prazo

Desconforto, fraqueza, dores e mau humor são as consequências imediatas da perda de peso no MMA. Mas este processo também pode causar problemas ainda mais graves ao lutadores. Como se trata de um esporte razoavelmente novo, os estudos científicos sobre isso ainda são pouco conclusivos. Mas é possível especular que a recorrência desse processo pode gerar danos a longo prazo para os lutadores.

Pelo fato de forçar demais os rins por um curto período de tempo, a insuficiência renal é um dos problemas que os lutadores podem sofrer após a aposentadoria. Além disso, fisioterapeutas que trabalham com MMA temem que a queda de testosterona e os distúrbios hidroeletrolíticos podem ser agravados por causa dessa sacrifício. Sem citar ainda os danos psicológicos, que variam de lutador para lutador, mas certamente abalam a todos.

Veja também:

Veja os clubes tradicionais do Brasil que não estão nas Séries A e B
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade