1 evento ao vivo

Universíade: Brasil tem mais um dia de gala no atletismo, com dois ouros

Nos 400m com barreiras, Alison Alves ganhou a prova com melhor marca pessoal e recorde sul-americano sub-20. Nos 200m, Paulo André Camilo brilhou de novo e levou segundo ouro

11 jul 2019
16h29
atualizado às 16h38
  • separator
  • comentários

Após fazer dobradinha na quarta-feira no salto triplo, com prata e bronze, o Brasil voltou a ter um excelente dia no estádio San Paolo, em Nápoles, onde são disputadas as provas de atletismo da Universíade. Duas grandes promessas brasileiras brilharam - e muito - na pista.

Alison Santos em ação na final dos 400m com barreiras na Universíade de Nápoles (Thiago Parmalat/CBDU)
Alison Santos em ação na final dos 400m com barreiras na Universíade de Nápoles (Thiago Parmalat/CBDU)
Foto: Lance!

Alison Alves faturou o primeiro ouro do dia ao vencer os 400m com barreiras. De quebra, o jovem atleta de 19 anos fez sua melhor marca pessoal (48s57) e quebrou o recorde sul-americano sub-20 que já era dele.

- Vim aqui para ser campeão e buscar o ouro. Ninguém vem para ficar em segundo ou terceiro. Na qualificação e semifinal, fiz de tudo para me poupar ao máximo. Deu certo - explicou ele, que entrou na final com o terceiro melhor tempo entre os oito finalistas.

Apesar da melhor marca pessoal e do recorde, Alison queria ainda mais.

- Dava para ter baixado esse tempo ainda mais. Na hora em que eu acertar tudo na prova, vai ser ótimo, Mas foi uma prova muito forte, de ótima qualidade, com três corredores na casa dos 48s - disse.

Já classificado tanto para os Pans adulto e sub-20 e para o Mundial adulto em Doha, no Qatar, em setembro, o prodígio já definou os próximos objetivos.

- Agora é brigar por medalha nos Pans adulto e sub-20, tentando quebrar o recorde do Pan sub-20; ser finalista no Mundial de Doha e ser um dos cinco melhores da história no ranking do sub-20 - diz ele.

E para encerrar o dia de forma especial, Paulo André Camilo, que já deixou de ser uma promessa e virou realidade nas provas de velocidade, conquistou a prova dos 200m com 20s28, deixando para trás o forte sul-africano Van Wyk (20s44) e o irlandês Marcus Lowler (20s55).

- O sul-africano é muito forte nos 200m e tenho de acertar na estratégia de sair forte para ele gastar energia, já que tem uma chegada muito forte - previa ele antes da prova.

Estrela do atletismo brasileiro após o título mundial conquistado com a equipe do revezamento 4x100m no Japão, Paulo ainda terá a chance de buscar seu terceiro ouro na Universíade justamente nessa prova.

Rodrigo do Nascimento, que também estava na disputa dos 200m rasos foi desclassificado na semifinal ao pisar fora da raia em dua bateria.

JULIANA FICA EM QUINTO NO SALTO COM VARA

A brasileira Juliana, que pelo histórico de resultados tinha boas chances de chegar ao pódio, finalizou o salto com vara na quinta colocação. Ela parou nos 4m31, não conseguindo superar o 4m41 em suas três tentativas. O ouro ficou com a italiana Roberta Bruni, que confirmou o favoritismo.

Lance!
  • separator
  • comentários
publicidade