1 evento ao vivo
Logo do Seleção Brasileira
Foto: terra

Seleção Brasileira

#tbt1994: Masters do tetra do Brasil perdem para a Itália em Fortaleza

Vinte e cinco anos depois da conquista do Mundial dos EUA, Seleção Brasileira joga bem, tem dois gols anulados e acaba sendo derrotada pelos italianos com gol no fim do amistoso

9 jan 2020
23h32
atualizado às 23h38
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em dia de tbt, nada melhor do que relembrar momentos marcantes da história. E com as seleções do Brasil e da Itália, com praticamente todos os jogadores que disputaram a final da Copa do Mundo de 1994, não foi diferente. Na noite desta quinta-feira, no Presidente Vargas, em Fortaleza, no Ceará, para mais de 18 mil torcedores, a Seleção Brasileira acabou não repetindo o feito da conquista do tetra neste retorno dos masters e foi derrotada por 1 a 0 pelos italianos, gol marcado por Massaro aos 34 minutos do segundo tempo. Apesar da derrota, festa bonita e emocionante para ser assistida por quem ama o futebol.

Confira a seguir a galeria especial do LANCE! com imagens da derrota do Brasil para a Itália nesta quinta-feira
Confira a seguir a galeria especial do LANCE! com imagens da derrota do Brasil para a Itália nesta quinta-feira
Foto: Divulgação CBF / Lance!

Vinte e cinco anos se passaram desde aquele jogo que marcou a história na conquista nos pênaltis para esta reedição. Muitos brasileiros não tiveram a chance de acompanhar a partida ao vivo pela televisão, que deu o tetra do Mundial para o Brasil. A alternativa, até então, era acompanhar os vídeos do jogo de 1994 eternizados na internet - inclusive este nobre jornalista, que tinha apenas um ano de idade no ano da Copa do Mundo nos Estados Unidos. Desta vez, com toda a justiça até pelas idades e condições físicas dos brasileiros e italianos, o amistoso foi disputado com dois tempos de 35 minutos.Com a bola rolando, o Brasil mostrou que segue com qualidade em campo. Logo no minuto inicial, quase o primeiro gol. Paulo Sérgio recebeu e mandou forte da entrada da área no travessão, levando perigo ao gol defendido por Rossi. Aos nove, outra chance para a Seleção Brasileira: Cafu mandou forte e Rossi fez boa defesa. Depois da parada técnica para a hidratação, o time de Carlos Alberto Parreira seguiu pressionando - nos acréscimos do primeiro tempo, Romário fez um gol, mas a arbitragem anulou corretamente pela posição irregular do Baixinho.

No segundo tempo, já com as inúmeras substituições, o Brasil, mais uma vez, pressionou. Aos nove minutos, Bebeto cobrou com perigo uma falta no ângulo direito de Braglia. A Itália chegou com perigo pela primeira vez aos 23 minutos, quando o goleiro Gilmar saiu do gol para tentar segurar a bola, deixou escapar e quase fez um gol contra. No lance seguinte, o gol contra saiu, mas a favor do Brasil - após Jorginho ter recebido de Romário e cruzado. A arbitragem marcou impedimento, mas desta vez de maneira irregular.

O placar sem gols se mantinha até que nos minutos finais o jogo ganhou em emoção e a Itália acordou para vencer o Brasil, em uma espécie de revanche de 1994. Aos 27, Zola mandou de primeira, Gilmar caiu para defender e a bola ainda bateu na trave. Para azar dos brasileiros, aos 34 minutos, os italianos fizeram o gol da vitória por 1 a 0 com Massaro, aproveitando jogada da direita com participação de Berti. Fim de papo. Ainda no gramado, Romário comentou sobre a partida, afirmando que a derrota apareceu no momento que podia, em um amistoso.

- Perdemos quando podemos perder. Há 25 anos fomos campeão. Claro que o nosso objetivo neste jogo foi ganhar, mas não deu. Foi uma festa bonita com todos que participaram. Muitos jovens não tiveram a chance de nos assistir na geração de 1994. Fiz um gol, disseram que eu estava realmente adiantado, mas o segundo gol contra anularam e a posição era legal - afirmou o Baixinho.

A derrota pouco importa. O que valeu foi o prazer de ter a chance de ver mais uma vez os craques da história do futebol do Brasil em campo. Uma atitude da Confederação Brasileira de Futebol que precisa ser parabenizada, aliás. Reeditar jogos históricos com os times masters só tem a agregar cada vez mais coisas boas ao futebol, dando a chance dos mais novos se emocionarem com nomes como Romário, Bebeto e Taffarel em campo.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 0 X 1 ITÁLIA

Estádio: Presidente Vargas, em Fortaleza (CE)
Data/hora: 9/1/2020 - 21h30 (de Brasília)
Árbitra: Edna Alves Batista (SP) - Nota LANCE!: 5,0 (influenciou no resultado, anulando incorretamente um gol brasileiro)
Assistentes: Neuza Inez Back (SP) e Leila Naiara Moreira (DF)
Renda/público: R$ 223.269,00/18.726 torcedores
Cartão amarelo: Apolloni (ITA)
Cartão vermelho: -

GOL: Massaro 34'/2ºT (0-1)

BRASIL: Taffarel (Gilmar 19'/2ºT), Jorginho, Aldair, Márcio Santos (Palhinha 21'/2ºT) e Cafu; Mauro Silva (Ronaldão 14'/2ºT), Mazinho (Mauro Galvão intervalo), Zinho (Viola 7'/2ºT) e Paulo Sérgio (Careca 21'/2ºT); Bebeto e Romário. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

ITÁLIA: Rossi (Braglia intervalo), Mussi (Benarrivo intervalo), Costacurta (Vierchowod 37'/1ºT), Baresi (Apolloni 13'/2ºT) e Panucci; Eranio, Albertini, Evani (Berti intervalo) e Zola; Massaro (Casiraghi foi titular, saiu e retornou aos 18'/2ºT) e Casiraghi (Schillaci 24'/1ºT). Técnico: Arrigo Sacchi.

Veja também:

Os ótimos números de Evander pelo Midtjylland, da Dinamarca
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade