0

Palmeiras convoca tuitaço para defender Lei do Mandante

Nos comentários, torcida cobrou time por ainda não ter conseguido vencer em casa no Campeonato Brasileiro; ao todo, foram três jogos e três empates no Allianz Parque

14 set 2020
17h18
atualizado às 17h18
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Palmeiras convocou seus torcedores para participar, às 19h desta segunda-feira (14), de uma campanha no Twitter para defender a Lei do Mandante.

Presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte defende a mudança na lei de transmissão (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte defende a mudança na lei de transmissão (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Foto: Lance!

O 'tuitaço' quer mostrar o apoio os torcedores à medida, que está na Câmara dos Deputados, com a hashtag #pelaleidomandante.

Nas respostas ao pedido, a torcida cobrou o time vencer em casa. Nesse Brasileiro, foram três jogos e três empates: dois 1 a 1, contra Goiás e Internacional, e o 2 a 2 contra o Sport, no último domingo.

A Lei do Mandante é uma medida provisória (MP) editada pelo presidente Jair Bolsonaro em 18 de junho. Isso significa que ela já está valendo até que o Congresso (Câmara dos Deputados e Senado) analise o texto e aprove ou rejeite a ideia.

A lei diz que passa a pertencer apenas ao clube mandante o direito de arena e transmissão dos jogos sob seu mando. Anteriormente, o direito pertencia às duas entidades esportivas participantes do evento. Ou seja, para uma emissora transmitir a partida, os dois clubes precisavam ter contrato com o canal.

Deputados e senadores têm 60 dias, prorrogáveis por mais 60, para tomar a decisão. Caso eles não pautem a matéria, a lei perderá a validade. Segundo o UOL, essa é a vontade do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Enquanto isso, surge uma série de ações judiciais. A Rede Globo, principal detentora de direitos de transmissão do país, alega que os contratos firmados antes da MP devem respeitar os acordos nos contratos. Alguns juízes, no entanto, entendem que vale o que está no texto da MP.

A medida provisória foi editada após uma visita do Flamengo, Rodolfo Landim, ao presidente Jair Bolsonaro. Depois, outros clubes passaram a apoiar a proposta — entre eles, o Palmeiras.

Veja também:

Vai ter jogo? Editor do L! analisa imbróglio na partida entre Palmeiras e Flamengo pelo Brasileirão
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade