PUBLICIDADE

Novo padrão confirmado: Vasco de 2021 tem reforços mais velhos e poucos jovens com espaço

Média de idade dos reforços do Cruz-Maltino subiu, ao passo que as revelações cruz-maltinas vão ser opções ao longo da temporada - e tendem a não precisar ser soluções

23 abr 2021 07h32
| atualizado às 07h32
ver comentários
Publicidade

A expectativa já era de que, apesar da utilização de jovens nas duas primeiras rodadas do Campeonato Carioca, a equipe envelhecesse para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Agora, com o Vasco sem chance de título do Estadual, é possível confirmar a previsão. O time já é mais velho que o da última temporada.

Jovens são minoria nas contratações e no time titular de Marcelo Cabo (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Jovens são minoria nas contratações e no time titular de Marcelo Cabo (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Foto: Lance!

O novo goleiro titular, Vanderlei, tem dois anos a mais que o dono da camisa 1 na temporada passada, Fernando Miguel; a zaga também tem mais idade só com a contratação de Ernando; Marquinhos Gabriel, meia central do time de Marcelo Cabo, é cinco anos mais velho do que Benítez era quando foi contratado.

Fora que, agora, as pontas têm um jogador de 28 anos: Morato acrescenta experiência a uma disputa antes restrita a jogadores que, por vezes, nem 20 anos tinham. Mas outro reflexo da construção de um elenco mais velho passa pelos reforços. A média de idade dos jogadores que chegaram a São Januário subiu quase três anos.

Idade dos reforços quando contratados para a temporada 2021

Vanderlei, 37 anos

Ernando, 32 anos

Zeca, 26 anos

Romulo, 30 anos

Marquinhos Gabriel, 30 anos

Morato, 28 anos anos

Léo Jabá, 22 anos

Média: 29,28

Idade dos reforços quando contratados para a temporada 2020:

Neto Borges, 23 anos

Jadson, 28 anos

Marcelo Alves, 22 anos

Léo Matos, 34 anos

Benítez, 25 anos

Gil, 29 anos

Carlinhos, 26 anos

Cano, 31 anos

Ygor Catatau, 25 anos

Guilherme Parede, 24 anos

Gustavo Torres, 24 anos

Média: 26,45

Sem contar que cinco dos seis reforços que já estrearam são titulares. Para a temporada passada, somente metade dos que foram contratados era utilizada frequentemente. O plano, neste sentido, está funcionando. O resultado final será visto quando terminada a Série B.

Lance!
Publicidade
Publicidade