1 evento ao vivo

Mogi resolve a partida no 1º quarto e empata série no NBB

A equipe do interior paulista consegue vantagem de 11 pontos no período inicial e apenas controla jogo nos seguintes. Próximo confronto será sábado, às 12h35, no Wlamir Marques

24 mai 2018
21h16
atualizado às 21h39
  • separator
  • 0
  • comentários

Em jogo resolvido no primeiro período, com uma diferença de 11 pontos, o Mogi das Cruzes bateu o Paulistano por 84 a 70 nesta quinta-feira, pela segunda partida da final do NBB, no Ginásio Wlamir Marques, em São Paulo. Com a vitória, o time comandado por Jorge Guerra empatou a série em 1 a 1 e segue vivo para buscar o título. O destaque foi para Tyrone, o pivô dos mogianos, com 18 pontos. Não foi o cestinha, mas teve grandes momentos no embate.

PAULISTANO 84 x 70 MOGI DAS CRUZES (Foto: Divulgação)
PAULISTANO 84 x 70 MOGI DAS CRUZES (Foto: Divulgação)
Foto: Lance!

A marcação e o ataque do Paulistano não foram eficientes como no primeiro duelo. O Mogi das Cruzes, por sua vez, mostrou empenho, foco no confronto, sem mostrar fragilidade, e vai confiante para a terceira partida.

O próximo jogo será realizado em São Paulo, no Ginásio Wlamir Marques, neste sábado, às 12h35. Quem vencer, passará a frente na série e poderá fechar no terceiro.

O JOGO

Mesmo fora de casa, o Mogi das Cruzes não se assustou com a presença da torcida adversária e iniciou o primeiro set administrando às ações do jogo. O time do interior de São Paulo explorou os arremessos de três pontos. Por sua vez, a equipe paulistana buscou nos rebotes e nos contra-ataques diminuir a diferença. Ao final: 21 a 10 para os mogianos.

O segundo quarto foi mais equilibrado. No começo, o Paulistano esboçou uma reação por estar perdendo, entretanto, o Mogi das Cruzes, com Tyrone, "cheio de gás", conseguiu tirar a pequena diferença construída, o que dificultou ainda mais a virada. Para a saída do segundo tempo, o time visitante saiu com a vantagem e o Ala/Pivô cestinha do confronto, parcialmente, com 11 somados.

A vantagem do Jaguá formada no primeiro período deu um certo conforto e administrar o jogo teve uma facilidade. O time não se acomodou e seguiu pontuando, enquanto, a equipe paulistana, pressionada, cometia erros, que comprometeram. No último quarto, A equipe visitante apenas controlou o jogo para que não pudesse ter surpresas ao final do confronto.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade