1 evento ao vivo

Justiça ordena que assassino pague pensão a filha de Daniel

Assassino de Daniel Correa ainda pode recorrer de decisão em Curitiba. Pedido foi feito pela mãe da criança de dois anos de idade

17 out 2019
12h56
atualizado às 13h12
  • separator
  • 0
  • comentários

Por decisão da Justiça, Edison Brittes terá de arcar mensalmente com R$ 5 mil para a filha do jogador Daniel Correa, assassinado em outubro no ano passado. O martelo foi batido pela juíza Márcia Hübler Mosko, da 3ª Vara de São José dos Pinhais, de Curitiba, e obriga que o assassino confesso do ex-atleta banque a pensão para a criança, atualmente com dois anos e sete meses.

Edison Brittes terá de arcar com pensão para filha de jogador (Reprodução)
Edison Brittes terá de arcar com pensão para filha de jogador (Reprodução)
Foto: LANCE!

A liminar foi oficializada nesta quarta-feira e foi um pedido da mãe da menina, Bruna Larissa Ferreira Martins. A decisão, no entanto, ainda cabe recurso por parte do acusado e sua defesa.

Edison Brittes assumiu, em depoimento à polícia, ter matado o jogador Daniel Correia, de 24 anos. O caso aconteceu na madrugada do dia 27 de outubro do ano passado, na casa de Brittes, em Curitiba. Edison alegou que defendia a esposa de suposto estupro de Daniel, que estava no quarto do casal.

Para a Polícia Civil e o Ministério Público, não houve estupro. A Justiça do Paraná convocou os sete réus do caso, incluindo a família Brittes, para uma nova bateria de interrogatórios.

Os novos interrogatórios irão definir se os sete réus irão a júri popular ou não para que suas sentenças definitivas sejam proclamadas judicialmente. Daniel estava atuando no São Bento, emprestado pelo São Paulo. O jogador também tem passagens por Coritiba e Botafogo.

Veja também:

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade