3 eventos ao vivo
Logo do Corinthians
Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians

Corinthians

Jô reclama de jogo às 11h e sugere uso de vídeo aos árbitros

Após ter gol mal anulado no confronto com o Coritiba, atacante do Timão lembra uso do vídeo na Copa das Confederações

19 jun 2017
18h18
atualizado às 18h22
  • separator
  • comentários

Jô disse que não queria arrumar desculpas pelo empate sem gols do Corinthians e Coritiba, mas fez duas reclamações sobre o jogo do último domingo, no Couto Pereira, pela oitava rodada do Brasileirão. Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, o atacante do Timão criticou jogo às 11h e sugeriu uso de vídeo pelos árbitros.

Jô Corinthians
Jô Corinthians
Foto: Guilherme Amaro / LANCE!

- Eu não gosto de colocar desculpas, tentando explicar um jogo que não foi dos melhores, mas eu particularmente não achei bom o horário do jogo. Acordei cedo e não me alimentei direito. Isso deixa o jogador mais cansado, a concentração cai e consequentemente a qualidade também. Como eu falei antes, não pode servir como desculpa. Estamos nos destacando e os adversários vêm mais forte. Foi um dos jogos que mais apanhei até, os zagueiros foram bem duros. Não conseguimos criar alternativas, fizemos um jogo bem abaixo - afirmou Jô, antes de falar sobre as diferenças entre treinos e jogos de manhã.

- Em treino você tem pausas, dependendo do treino é mais leve, você pode errar. No jogo são 90 minutos, valendo três pontos, com um adversário... É bem diferente. Eu não consegui dormir, acho que acordei às 7h30, e costumo dormir 0h, 0h30. A alimentação é diferente. Antes do treino você poder comer um café, com pão na chapa e bolo, por exemplo. Comer macarrão às 8h é muito difícil. Não sou eu que vou mudar isso, mas acho que as pessoas tinham de analisar melhor esse horário. Fica um jogo meio morno, prejudica o espetáculo - completou.

O atacante também falou sobre seu gol mal anulado contra o Coritiba. Aos 42 minutos do segundo tempo, ele tabelou com Maycon e marcou, mas o árbitro Marcelo de Lima Henrique anotou impedimento erradamente por influência de seu assistnte. Nesta segunda, Jô lembrou sobre o usa de vídeo testado na Copa das Confederações e sugeriu que o método fosse adotado em outras competições.

- Os árbitros são seres humanos que erram, assim como nós, jogadores, também erramos. Mas se hoje tem a possibilidade de usar vídeo, por que não usa? Poderiam não escolher jogos e lances. Acho que todo time poderia ter o direito de usar. Se tem isso, que melhora, por que não usar? Isso diminuiria a margem de erro. É uma sugestão para melhorar nosso futebol - questionou Jô.

Antes de conceder coletiva nesta segunda, o atacante recebeu uma placa por conta dos 150 jogos pelo Corinthians. Confira abaixo os principais assuntos abordados por Jô durante a entrevista.

Como analisa seu momento?
Queria agradecer a Deus por esse momento, por completar 150 jogos com essa camisa. Visto desde os meus sete anos, quando entrei aqui, foi o clube que abriu as portas para mim, sempre tive o carinho desde que saí em 2005 até agora. Toda vez que visto me sinto feliz e tento dar meu máximo para ajudar. É um dos melhores momentos da minha carreira, maravilhoso, as coisas estão dando certo, e a equipe também vive um bom momento. Mostramos regularidade desde o começo do ano. Em um período começamos a mostrar maturidade e eficiência. O campeonato está apenas começando e estamos dispostos a lutar até o final pelo título ou vaga na Libertadores.

Vai secar o Grêmio contra o Cruzeiro nesta noite?
Fiz isso em 2012, quando jogava pelo Atlético-MG, e o Fluminense foi campeão. Temos que fazer nossa parte. Assistir eu vou, porque gosto de ver e sendo um dos líderes do elenco é bom analisar para passar algumas coisas nos jogos, apesar de ter o Cifut (Centro de Inteligência do clube) aqui. Mas é sempre bom assistir aos jogos e analisar.

Como os jogadores receberam a notícia da briga entre torcedores antes da partida?
Ficamos tristes. Torcedor tem de ir para o estádio se divertir, não para criar confusão. Eu joguei fora do país e sei o quanto eles se preocupam com isso, com a paz e organização dos jogos. Pedimos para os torcedores irem aos jogos para curtir o espetáculo. Ficamos triste em receber essa notícia antes do jogo, são seres humanos, e em estádio de futebol não pode mais haver essas brigas.

Como analisa o nível do Brasileirão?
É um dos campeonatos mais difíceis no mundo. Tem muitos favoritos, não tem tempo de relaxar na ponta da tabela. São sempre dois ou três na caça, buscando a liderança, e temos de encarar todo jogo como uma final. Não pode pensar lá na frente, tem de ir devagarzinho, com humildade, do jeito que estamos fazendo. O campeonato já está bem disputado e acredito que vai ficar assim até o final.

Você atuou em quase todos os jogos na temporada. Acha que precisará ser poupado?
Sou menino, tenho 30 anos, não quero parar para descansar, não. Quero estar sempre jogando. O clube está monitorando tudo, mas fisicamente, estou bem, aguento mais jogos. Tenho corrido bem, me esforçado, mas não é surpresa. Sei da minha capacidade, já joguei bem mais jogos no Galo, tive sequências maiores. Estou muito bem com minha parte física.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade