0

Oitavas definidas! Brasil encara França e tem EUA no caminho

EUA e Holanda se garantem em 1º de seus grupos; Chile vence, mas está eliminado; com combinação, Seleção terá as donas da casa pela frente

20 jun 2019
15h20
atualizado às 19h51
  • separator
  • 0
  • comentários

Estão definidos os confrontos de mata-mata da Copa do Mundo feminina. E a Seleção Brasileira, enfim, teve a confirmação: enfrentará a anfitriã França, no próximo domingo (23), às 16h, no Stade Océnan, em Le Havre. Se conseguir superar as donas da casa, o Brasil terá outra dura missão pela frente, pois pegará os Estados Unidos, melhor equipe da fase de grupos, ou Espanha.

Marta e Thaisa celebram gol brasileiro contra a Itália
Marta e Thaisa celebram gol brasileiro contra a Itália
Foto: Phil Noble / Reuters

Os outro confrontos das oitavas são: Noruega x Austrália; Inglaterra x Camarões; Itália x China; Holdanda x Japão; Alemanha x Nigéria; e Suécia x Canadá. Confira abaixo os resultados desta quinta-feira:

EUA passam como melhores da 1ª fase

Já garantidas nas oitavas de final da Copa do Mundo feminina, Suécia e Estados Unidos entraram em campo, nesta quinta-feira, brigando pela primeira colocação do Grupo F - que ficou com as americanas. Com gols de Horan e Andersson (contra), os EUA venceram por 2 a 0, no Stade Océnan, em Le Havre, e enfrentam a Espanha na próxima fase. Na segunda posição da chave, as suecas agora encaram o Canadá.

Horan (à esq.) comemora primeiro gol marcado nesta quinta-feira
Horan (à esq.) comemora primeiro gol marcado nesta quinta-feira
Foto: DAMIEN MEYER / AFP / LANCE!

A Seleção Americana começou determinada a conquistar o primeiro lugar do grupo. Logo aos três minutos, em escanteio cobrado por baixo, Mewis fez o corta luz na primeira trave, e a bola chegou até Horan, na pequena área, que só empurrou para as redes adversárias.

Durante todo o primeiro tempo, os times de Estados Unidos e Suécia, juntos, finalizaram 16 vezes, mas apenas cinco tiveram a direção do gol. De todas as finalizações, 10 foram das americanas, que com uma defesa consistente e uma transição rápida, chegavam com mais força à grande área sueca. Alex Morgan teve uma das boas chances pelos EUA, mas foi travada pela goleira Lindahls.

No início na segunda etapa, um repeteco do que aconteceu na primeira. Heath recebeu próxima à linha de fundo, cortou para o pé direito e chutou cruzado. Antes que a bola chegasse em Carli LLoyd, a lateral Andersson desviou contra o próprio patrimônio e ampliou o marcador à favor dos EUA, logo aos quatro minutos.

Já pensando nas oitavas de final, as duas Seleções começaram a poupar suas titulares mais importantes - como Lavelle, pelo lado americano, e Seger, pela Suécia - e diminuíram o ritmo da partida. Tentando reagir, as suecas apostaram em cruzamentos para a grande área dos EUA, mas sentiram falta de presença de área e não saíram do zero no placar.

Com o 2 a 0 diante da Suécia nesta quinta-feira, os Estados Unidos bateram o recorde de gols marcados em uma fase de grupo de Mundial feminino, com 18 gols.

Chile vence, mas está fora do Mundial

Não deu para as chilenas. Mesmo com a pressão praticamente constante durante toda partida e com direito a pênalti perdido nos minutos finais, o Chile venceu a frágil Tailândia por apenas 2 a 0, e não conseguiu classificação para as oitavas de finais da Copa do Mundo Feminina. Boonsing (contra) e Urrutia marcaram os gols.

Indiretamente, o resultado desta partida influenciou o jogo da Seleção Brasileira nas oitavas de finais. Como passou em 3º lugar no seu grupo, o Brasil esperou até o último minuto para saber se o Chile se classificaria como 3º ou não. Com a eliminação das chilenas, o Brasil pega a França, dona da casa, na próxima fase.

No primeiro tempo de partida, quem tomou as rédeas das ações ofensivas foi a seleção chilena, que carimbou a trave quando a goleira Boonsing afastou mal e Urrutia chutou com desvio. A Tailândia assustou em duas chances com Intamee.

Já na etapa final, o Chile, que precisava de três gols para conseguir a classificação, abriu o placar logo aos dois minutos com um gol contra da goleira Boonsing. Na pressão, o segundo gol veio aos 34 minutos em cabeçada de Urrutia.

Com a partida se encaminhando para os minutos finais, o Chile teve a chance de ouro para marcar o terceiro e conseguir a vaga nas oitavas de finais, quando a goleira Boonsing cometeu pênalti em Urrutia. Na cobrança, Lara finalizou forte e a bola explodiu no travessão, no que foi a última chance do Chile na partida.

Holanda vence e é 1º do E

Holanda e Canadá também já estavam classificadas. As seleçoes disputaram nesta quinta-feira quem ficaria com o primeiro lugar do grupo E da competição. Em Stade Auguste-Delaune, em Reims, as holandesas levaram a melhor e venceram por 2 a 1. Com o resultado, a equipe europeia ficou no topo da chave com nove pontos, enquanto as adversárias ficaram na segunda posição, com seis.

Foto: Reuters

O jogo começou quente e logo no primeiro minuto de jogo, a árbitra marcou um pênalti para a seleção canadense. No entanto, após a revisão no VAR, a falta foi marcada fora da área e a cobrança não levou perigo ao gol holandês. No decorrer da etapa inicial, o time norte-americano seguiu pressionando, mas esbarrou na falta de pontaria.

A partir dos 30 minutos, a Holanda começou a gostar mais da partida e a atacante Miedema acertou a trave aos 32 após belo corte na zagueira adversária. Dois minutos depois, Van de Donk tentou uma bicilceta que passou perto do gol. A melhora do time europeu surtiu efeito e já no segundo tempo, aos nove minutos, a zagueira Dekker aproveitou uma bola levantada na área e marcou um belo gol de cabeça.

No entanto, a alegria das holandesas durou pouco e seis minutos depois, Sinclair empatou o jogo. As holandesas seguiram melhores na partida, e Lineth Beerensteyn, que entrou no decorrer do segundo tempo, fez ótima jogada pela esquerda, recebeu cruzamento na área, e completou para o gol, dando a vitória ao time europeu. A Holanda encara o Japão nas oitavas de final, enquanto as canadenses ainda esperam o a definição do grupo F.

Camarões se classifica com sufoco e golaço

Em uma partida emocionante, Camarões venceu a Nova Zelândia, por 2 a 1, nesta quinta-feira e garantiu a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo feminina. Nchout abriu o placar, mas Awona, com um gol contra bizarro deixou tudo igual. A partida parecia que ia terminar empatada, mas, no último minuto, Nchout fez um belíssimo gol e garantiu a classificação.

Foto: Reuters

Camarões fez uma partida mais incisiva no primeiro tempo. A equipe se demonstrou mais ofensiva, com mais chances de gol. Destaque para a atacante Onguene. A jogadora levou perigo e quase marcou um bonito gol de cobertura. Depois, bateu forte de fora da área e a bola passou perto a trave.

A partida serviu para ilustrar o fraco poderio ofensivo das duas equipes. Camarões e Nova Zelândia terminaram o primeiro tempo sem marcar gols. As neozelandesas tiveram uma ligeira vantagem na posse de bola (54% contra 48%), mas as camaronesas chutaram mais para o gol, em seis oportunidades.

A equipe camaronesa voltou com tudo para o segundo tempo e abriu o placar logo de cara. Nchout recebeu a bola na área, levou a melhor em relação a zaga neozelandesa e bateu na saída de Nayle. Depois, a goleira fez três grandes defesas seguidas para evitar o segundo tento.

Atrás do placar e sofrendo pressão, a Nova Zelândia passou responder as ofensivas. A equipe conseguiu o empate, com um lance bizarro. Awona foi tentar afastar, errou o chute e fez contra. O jogo parecia que ia terminar empatado, mas Nchout marcou um golaço, no último minuto e garantiu a classificação.

Veja também:

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade