0

Gabigol rasga elogios a Jesus: "Onde ele for, iremos atrás"

Goleador rubro-negro marcou um dos três gols diante do Athletico-PR e foi decisivo para o inédito título da Supercopa do Brasil

16 fev 2020
16h01
atualizado às 17h43
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Teve jogo e, mais uma vez, gol de Gabigol. Após vencer o Athletico-PR por 3 a 0, o Flamengo foi campeão neste domingo, com gols de Bruno Henrique, Gabigol e Arrascaeta. O camisa 9 marcou o segundo gol do confronto no Estádio Mané Garrincha, além de dar a assistência para o gol inaugural.

Gabigol e Jesus, em treino no Ninho do Urubu: dupla voltou a ser campeão (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Gabigol e Jesus, em treino no Ninho do Urubu: dupla voltou a ser campeão (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Foto: LANCE!

E Gabriel Barbosa se derreteu por Jorge Jesus. O atacante não escondeu a influência do português, tido como "líder" por ele, no dia a dia, com um "trabalho especial, maravilhoso como há tempos não se via no Brasil".

- Vou puxar saco, não! Vou falar a verdade. É em praticamente tudo (importância de Jesus). Não adianta ter dinheiro e jogadores qualificados se você não souber potencializá-los. Isso acontece bastante lá fora, de times com grandes jogadores e não conseguirem títulos. O Mister tem feito um trabalho especial, maravilhoso como há tempos não se via no Brasil. Vocês não têm tanta ideia porque não compartilham dentro, com palestras, vídeos. Estamos felizes de tê-lo aqui. Todos os jogadores que chegam acabam melhorando. E também tem o ser humano que ele é. Temos um líder e onde ele for, iremos atrás - comentou, ao lado de Jorge Jesus, na entrevista coletiva.

 

Em quatro jogos em 2020, Gabigol marcou quatro gols e deu duas assistências. Ou seja, o ídolo rubro-negro segue a toada do ano passado, quando foi artilheiro nas campanhas vitoriosas do Brasileiro e da Libertadores.

- Muito feliz pelo começo. Por mais que tivéssemos tido férias, curtido, saído, feito coisas que normalmente não fazemos, nos cuidamos, voltamos bem. Obviamente, não 100%, mas nos cuidamos.

Confira outros trechos da entrevista coletiva:

Posicionamento

- Tenho essa mobilidade de cair pelo lado direito. Ele gosta, mas prefere que eu fique perto do gol. No campo comecei a ver o espaço e fiz as trocas com o Everton.

Rotina de artilheiro

- Apesar de ter 23 anos, já fui artilheiro duas vezes do Brasileirão, também da Copa do Brasil e da Libertadores. Obviamente que isso é bom para o jogador e engrandece as marcas. Mas desde que cheguei ao Flamengo sempre disse que as minhas metas são coletivas. Claro que as individuais vão acontecendo, mas não penso nesse foco, já que já conquistei a maioria. O que quero mesmo é ser campeão com meus companheiros e com essa nação. Já conquistei algum e quero conquistar mais.

Parceria com Bruno Henrique

- Eu e Bruno temos um entrosamento desde o Santos. Foi potencializado pelo Mister. Ainda tomamos algumas duras, sabemos que podemos e devemos melhorar com o passar dos jogos. Tem um trabalho perfeito da comissão técnica, com números e estatísticas, que mostram que temos que nos procurar mais no campo. Mas jogar com Arrascaeta e Everton Ribeiro ajuda bastante!

Veja também:

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade