6 eventos ao vivo

Fifa confirma novas datas de Copa América e Euro em 2021

Por videoconferência, Conselho da entidade anuncia comitê para lidar com as consequências globais da pandemia de coronavírus

18 mar 2020
14h56
atualizado às 16h09
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

 

Sede da Fifa, em Zurique (Foto: Fabrice Coffrini / AFP)
Sede da Fifa, em Zurique (Foto: Fabrice Coffrini / AFP)
Foto: LANCE!

O Bureau do Conselho da Fifa, presidido por Gianni Infantino, se reuniu por videoconferência nesta quarta-feira para tratar das circunstâncias excepcionais relacionadas à pandemia de coronavírus. Por unanimidade, a Copa América e Eurocopa foram incluídas no calendário internacional e serão disputadas entre 11 de junho e 11 de julho de 2021. Além disso, o encontro ratificou o reagendamento do novo Mundial de Clubes.

— Essa situação excepcional requer medidas e decisões excepcionais. Essa crise impacta todo o mundo e é por isso que as soluções precisam levar em conta o interesse de todos os envolvidos. Nós mostramos mais uma vez o espírito de cooperação, solidariedade e unidade. Gostaria de agradecer a todos os presidentes de confederações pelas contribuições positivas e pelos esforços. Conto com o apoio de toda a comunidade do futebol — declarou Infantino.

A reunião virtual também definiu a criação de um grupo formado pelas Confederações filiadas à FIFA, em vista de monitorar a evolução do surto de COVID-19 e trabalhar com ações coordenadas para auxiliar com as consequências da pandemia. Entre as tarefas deste comitê estão os seguintes tópicos:

- Calendário: Garantir soluções globais para o calendário em todos os níveis, considerando necessidades de todas as partes interessadas e mantendo a saúde dos participantes como prioridade;

- Transferência de jogadores: avaliando a necessidade de alterações ou dispensas do Regulamento de Situação e Transferência de Jogadores para proteger clubes e atletas e ajustar o período de registro de jogadores, mais conhecido como janela de transferências.

- Fundo de apoio potencial: Avaliar o impacto econômico enfrentado no futebol em cada continente para analisar a criação de um fundo global de apoio e, neste caso, definir os mecanismos de suporte às partes necessitadas.

O Conselho também estabeleceu a doação de US$ 10 milhões (51.4 milhões de reais, na cotação atual) ao Fundo de Resposta de Solidariedade COVID-19 da Organização Mundial da Saúde (OMS). A Fifa, segundo comunicado, trabalhará em parceria com a entidade para garantir que o montante seja utilizado para apoiar a luta contra o vírus em todas as regiões do mundo.

Veja também:

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade