PUBLICIDADE

Draxler fala em 'falta de alegria' e admite: 'Não tivemos fome suficiente'

Meia do PSG e da seleção alemã foi na linha de Joachim Löw e afirmou que os atuais campeões não mereceram seguir adiante na Copa do Mundo

28 jun 2018 - 11h36
Ver comentários

Na busca por um motivo para a vexatória eliminação da Alemanha ainda na fase de grupos, o meia Julian Draxler talvez tenha sido quem tenha dado a melhor explicação. De acordo com ele, direto, a seleção de Joachim Löw não teve o espírito presente na conquista do Mundial em 2014, no Brasil.

- Não tivemos o mesmo espírito de 2014 e não sei dizer exatamente o motivo de não termos conseguido revivê-lo. Os jogadores não estavam com fome o suficiente - contou Draxler, na zona mista após a derrota por 2 a 1 para a Coreia do Sul, na última rodada do Grupo F.

Torcida alemã muito frustrada com a queda precoce e vexatória (Foto: AFP)
Torcida alemã muito frustrada com a queda precoce e vexatória (Foto: AFP)
Foto: Lance!

Draxler foi titular na estreia e contra a Suécia, mas sequer foi acionado diante da Coreia do Sul (Foto: AFP/JONATHAN NACKSTRAND)

Assim como o técnico da Alemanha, Löw, o meia-atacante do Paris Saint-Germain, de 24 anos, também afirmou que a equipe não merecia seguir na Copa do Mundo por causa do desempenho apresentado em solo russo.

Ao ser indagado a respeito das eliminações precoces que têm ocorrido dos últimos campeões mundiais (Espanha, em 2014, e a Itália, em 2010), Draxler ressaltou que a intenção alemã era de apresentar um futebol mais vistoso.

- Não tivemos a alegria de jogar em campo e esse foi um grande problema. A pergunta que fica é essa: "por que não jogamos com alegria?". E não tenho essa resposta agora - completou.

Lance!
Publicidade
Publicidade