0

Sauditas fazem pedido que pode adiar Carille no Corinthians

Técnico e comissão receberam do xeque que controla o Al-Wehda pedido para terminarem o mês no comando do clube. Com o Corinthians, acordo já está totalmente alinhado

4 dez 2018
10h45
atualizado às 14h13
  • separator
  • 0
  • comentários

A viagem de Fábio Carille ao Brasil para sacramentar seu retorno ao Corinthians deve demorar mais um pouco. O xeque que controla o Al-Wehda, da Arábia Saudita, do qual Carille está se desligando, pediu ao técnico e sua comissão para permanecerem no clube pelo menos até o fim do turno do campeonato local, até o fim deste mês. Eles devem aceitar o pedido, mas parcialmente.

Fábio Carille no comando do Al-Wehda (Foto: Divulgação)
Fábio Carille no comando do Al-Wehda (Foto: Divulgação)
Foto: LANCE!

Até o dia 28 de dezembro, são mais quatro jogos pelo campeonato da Arábia Saudita, mas Carille e sua comissão acreditam que eles devem permanecer apenas em mais dois. O primeiro confronto é nesta sexta-feira e o seguinte na quinta da outra semana, quando os profissionais devem embarcar rumo ao Brasil. A ideia era voltar ainda esta semana para já começar os trabalhos.

Com o Corinthians, o acordo já é dado como certo. O clube deve fazer ainda nesta terça-feira o pagamento da multa rescisória no valor de 700 mil dólares (cerca de R$ 2,7 milhões). O anúncio oficial, no entanto, deve ser adiado até que Carille se desligue totalmente do clube saudita.Na visão dos dirigentes corintianos, a situação não afeta o planejamento da equipe para 2019.

Os planos foram traçados desde setembro, sem ainda ter o comando definido, e vem sendo discutido com Carille. Os dirigentes apenas aguardam o retorno do técnico ao Brasil para alinhar as medidas, seguirão falando por telefone, mas não deve haver muitas mudanças. Até porque o treinador acredita que o elenco não precisará mais de muitas contratações, porque considera que o time não é de todo ruim.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade