0

Bolsonaro, Doria, Crivella...Políticos que 'provocaram' clubes de futebol

Ministro da Educação, Abraham Weintraub ironizou torcedores da Portuguesa ao falar sobre protestos de estudantes. LANCE! relembra outros casos de 'cutucada' de políticos

20 ago 2019
12h26
atualizado às 13h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Na última semana, uma polêmica dominou o noticiário político-esportivo. O Ministro da Educação, Abraham Weintraub, ironizou no Twitter a torcida da Portuguesa ao comentar sobre os protestos realizados por estudantes na Avenida Paulista, em São Paulo, pelos cortes no setor educacional.

Recentemente, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, provocou o Vasco ao citar os seguidos rebaixamentos do Cruzmaltino à Série B. O LANCE! relembra esses e outros casos de políticos que 'cutucaram' clubes de futebol ao longo da história.

Bolsonaro, Doria e Crivella estão na lista de políticos que 'provocaram' clubes de futebol (Foto: Reprodução)
Bolsonaro, Doria e Crivella estão na lista de políticos que 'provocaram' clubes de futebol (Foto: Reprodução)
Foto: Lance!

Abraham Weintraub x Portuguesa

Ministro da Educação provocou a Portuguesa (Foto:Reprodução)

O Ministro da Educação, Abraham Weintraub, ironizou os protestos feitos pela UNE (União Nacional dos Estudantes) na terça-feira (13), na Av. Paulista, em São Paulo, contra cortes na educação. O político citou a Portuguesa, tradicional clube de São Paulo, que completou 99 anos na quarta (14) para ironizar o pequeno número de manifestantes, comparando-os com a torcida da Lusa. Em seguida, ao corrigir a grafia da palavra "kombi", afirmou que, quando escreveu o comentário, "estava rindo".

O clube paulista respondeu ao tweet do ministro, ressaltando a história do clube e corrigindo Abraham, que havia escrito Portuguesa Futebol Clube ao se referir ao clube. O nome correto é Associação Portuguesa de Desportos.

Marcelo Crivella x Vasco

Crivella fez piada com o Vasco (Foto: Divulgação)

Em maio deste ano, o prefeito do Rio de janeiro, Marcelo Crivella, fez uma 'brincadeira' com o Vasco. Na ocasião, o político disse que iria mudar o nome da ciclovia Tim Maia para Vasco, porque 'estava caindo muito'. Num dos desabamentos da ciclovia, duas pessoas morreram.

- Tem muito vascaíno aqui, não? Eu queria até consultar vocês. O pessoal está me sugerindo colocar o nome da ciclovia de Vasco da Gama. Está caindo muito.

Em nota, o Vasco repudiou a declaração de Crivella, além de se solidarizar com as vítimas do acidente na ciclovia.

Ibaneis Rocha x Vasco

Governador do DF ironizou o Vasco (Foto:Reprodução)

Uma declaração do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), revoltou os torcedores vascaínos no último sábado, após o 'Clássico dos Milhões' realizado no estádio Mané Garrincha, em Brasília. O político, torcedor do Flamengo, chamou o Vasco de "timinho" que "nunca deveria ter saído" da Série B, em vídeo publicado nas redes sociais.

- Hoje, o Vasco mostrou o que ele é. Um time que merecia ter se mantido na Segunda Divisão. Subiu não sei por qual motivo. E agora, nós flamenguistas de coração, vamos fazer ele descer novamente para o lugar onde jamais deveria ter saído - comentou o político.

Bolsonaro x Corinthians

Bolsonaro provocou o Corinthians em live (Foto: Divulgação)

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, brincou com o Corinthians em uma live realizada no Facebook em julho. Um jovem que se disse espanhol comentou com o presidente que torce para Barcelona e Palmeiras. Na ocasião, Bolsonaro ia assistir a partida entre Palmeiras e Vasco pelo Brasileirão.

Quando o jovem revelou ser fã do volante palmeirense Felipe Melo, o presidente falou sobre a amizade que mantém com o jogador. Em seguida, ao ser perguntado pelo jovem sobre o Corinthians, o presidente aproveitou para cutucar o time que é rival do Palmeiras.

- Oposição é o Corinthians. Pode ficar tranquilo, pessoal do Corinthians, não vamos tomar o Itaquerão não, tá ok?! - respondeu o político em tom de brincadeira, sobre o fato de o estádio ainda ter dívidas vultosas com o fundo formado entre Odebrecht e o BNDES, órgão que ajudou a financiar a obra.

João Dória x Palmeiras

João Doria brincou com o Palmeiras (Valter Campanato)

Em abril de 2017, o então prefeito de São Paulo, João Doria, aderiu à brincadeira do 'Palmeiras não tem Mundial'. O mandatário fazia um vídeo ao vivo em sua conta no Instagram, no qual respondia questionamentos de cidadãos paulistanos. Entre as perguntas, surgiu a questão:

"Sr. Prefeito, e a questão do Palmeiras que não tem mundial, o que pode ser feito?" perguntou o seguidor.

A pergunta passou desapercebida na transmissão, mas depois, João Doria, que é santista declarado, entrou na brincadeira pelo seu Twitter, printando o questionamento e respondendo.

"Não pude perder a piada! Parabéns Vitor Paiva (que fez o questionamento) pelo bom humor! #PeixeTemMundial" - escreveu o político.

Veja também:

Editor do L! projeta duelos decisivos no Carioca e futebol europeu
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade