1 evento ao vivo

Apoio no ataque e passagem apagada no CAP: quem é Gustavo Cascardo, reforço do Botafogo

Com características ofensivas, lateral-direito retorna ao Brasil após temporada no futebol eslovaco; passagem no Athletico Paranaense foi marcada negativamente

25 set 2020
06h04
atualizado às 06h04
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Logo depois de liberar Fernando, o Botafogo tem um novo nome para a lateral-direita: Gustavo Cascardo, de 23 anos. Criado nas categorias de base da Portuguesa e com passagem pelo Athetico Paranaense, o defensor tem acordo encaminhado para assinar com o clube de General Severiano até dezembro de 2021.

Gustavo Cascardo na Eslováquia (Foto: Divulgação)
Gustavo Cascardo na Eslováquia (Foto: Divulgação)
Foto: Lance!

Após passar dois anos longe do Brasil, o defensor retorna a solos tupiniquins. Gustavo Cascardo é marcado pela chegada ao campo de ataque, mas tem dificuldade na marcação. Ou seja, Paulo Autuori ganha mais uma opção de lateral ofensivo no elenco. Quem explica melhor é André Ribas, analista dos clubes paranaenses no canal "De Olho No Jogo"

É um jogador rápido, gosta de atacar o corredor com a bola. Mas defensivamente peca muito. Aparece com frequência como opção nas laterais do campo, mas tem problemas para defender. No Athletico, em geral, não foi nada bem - afirma.

Cascardo apareceu na Portuguesa em 2015. No ano seguinte, o Athletico superou concorrência nacional para contrata-lo. A passagem do lateral-direito no Furacão, contudo, não foi como o esperado.

- Cascardo é um jogador que surgiu na Portuguesa como uma promessa e o Athletico conseguiu a negociação junto aos empresários. Na época, o São Paulo também estava interessado nele. Em 2016, não teve muitas oportunidades, mas 2017 foi o ano que ele mais atuou, jogando até uma partida de Libertadores em que ficou marcado - explicou André.

Na Taça Libertadores de 2017, Cascardo iniciou o jogo das oitavas de final, contra o Santos, como titular. O Furacão, em casa, foi derrotado por 3 a 2. Dos três gols, dois nasceram no setor do lateral-direito, duramente criticado pela torcida após o duelo.

- Contra o Santos (derrota por 3 a 2 na Libertadores de 2017), ele foi eleito um dos piores do jogo, teve uma atuação bem ruim, não conseguiu marcar o Bruno Henrique e ficou marcado pela torcida. Depois disso, não teve muitas chances e foi emprestado - lembrou.

De qualquer forma, Cascardo jogou no Athletico Paranaense justamente na época que Paulo Autuori, atual treinador do Botafogo, era diretor técnico da equipe. O lateral-direito chega com o aval do comandante.

Veja também:

Relembre goleadas marcantes na história do futebol
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade