PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Meu time

Abel Hernández, Cazares e Manoel: o que esperar dos reforços 'nacionais' do Fluminense para a Libertadores

Jogadores vão se juntar aos companheiros nos próximos dias e são as apostas do Tricolor para aumentar a experiência e a qualidade do elenco para a competição continental

15 abr 2021
06h04 atualizado às 06h04
0comentários
06h04 atualizado às 06h04
Publicidade
Abel Hernández, Cazares e Manoel são reforços do Fluminense para a temporada (Arte LANCE!)
Abel Hernández, Cazares e Manoel são reforços do Fluminense para a temporada (Arte LANCE!)
Foto: Lance!

De olho na disputa da Libertadores, o Fluminense acertou com um "pacotão" de reforços para dar mais experiência ao time na temporada. No mercado nacional, o clube buscou o zagueiro Manoel, já anunciado, e agora ex-Cruzeiro, além do meia Juan Cazares e do atacante Abel Hernández, que já rescindiram com Corinthians e Internacional, respectivamente. Dentre as principais qualidades destes reforços está a rodagem na competição continental.

Dos sete contratados até o momento, o único que não jogou o torneio é o lateral Samuel Xavier. Manoel é veterano de Liberta. A estreia foi em 2014, com o Athletico, quando parou na fase de grupos. Depois, jogou em 2015 e 2018, eliminado nas quartas em ambas. Cazares também teve três experiências, em 2016, 2017 e 2019, todas com o Atlético-MG, quando chegou às quartas, às oitavas e parou na fase de grupos, respectivamente. Já Abel disputará o torneio apenas pela segunda vez. Ano passado foi a estreia, até as oitavas de final, quando ele fez dois gols.

Além disso, todos chegam de graça. A única exceção é Raúl Bobadilla, que terá opção de compra fixada ao seu contrato de cessão junto ao Guaraní (PAR) até dezembro. Manoel assina até abril de 2023, enquanto Cazares tem vínculo até dezembro de 2022 e Abel até o final do ano com opção de renovação até 2022. Veja a seguir uma análise dos nomes e relembre o que foi dito sobre David Braz, Samuel Xavier e Wellington.

Manoel já foi anunciado pelo Fluminense (Foto: Reprodução)
Manoel já foi anunciado pelo Fluminense (Foto: Reprodução)
Foto: Lance!

MANOEL

Mais um zagueiro para formar o elenco, Manoel tem 31 anos e é formado pelo Athletico-PR, onde jogou até 2014, quando fez a primeira passagem pelo Cruzeiro. Ele ficou em Minas Gerais até 2019, quando se transferiu ao Corinthians e ainda foi para a Turquia brevemente para atuar pelo Trabzonspor, onde fez apenas um jogo. Depois, no meio de 2020, voltou ao clube celeste e foi titular absoluto.

Além das características defensivas, chama a atenção os 28 gols marcados na carreira, além de ter dado assistências (duas no Cruzeiro na última temporada). Com bom porte físico, o atleta mostra como qualidades a saída de bola, a recuperação da posse e as jogadas aéreas, mesmo não sendo tão alto.

- Manoel veio pro Cruzeiro em 2014 e sempre foi um bom zagueiro. Mas nunca teve o destaque que apresentou desde a metade de 2020. Já tinha feito bons jogos nos outros anos e participado de conquistas importantes, mas desde que retornou na Turquia e entrou no time titular na Série B passou a viver seu melhor momento. Marcou muitos gols e demonstrou uma liderança fundamental pra tirar o Cruzeiro de um rebaixamento pra Série C. Não conseguiu o acesso, mas foi peça fundamental na reação com o técnico Felipão - disse Samuel Venâncio, repórter da Rádio Itatiaia.

Cazares comemora gol contra o Fluminense (Foto: RODRIGO COCA/AGÊNCIA CORINTHIANS)
Cazares comemora gol contra o Fluminense (Foto: RODRIGO COCA/AGÊNCIA CORINTHIANS)
Foto: Lance!

JUAN CAZARES

Talento em campo e polêmicas fora dele. Assim chega o meia-atacante Juan Cazares ao Fluminense. O extra-campo, inclusive, foi um dos debates no Tricolor antes da chegada do jogador, que conta com a confiança do técnico Roger Machado. Revelado no Independiente del Valle (EQU) em 2009, o jogador jogou pelo River Plate (ARG), teve rápida passagem no Barcelona de Guayaquil (EQU), no Banfield (ARG) e desembarcou no Brasil, primeiro para atuar no Atlético-MG entre 2016 e 2020 e depois no Corinthians, onde estava até agora.

Equatoriano de 29 anos, Cazares tem na carreira 355 jogos e 64 gols marcados. Habilidoso e inteligente, o jogador pode fazer a diferença na organização da equipe e na finalização de jogadas, além de agregar na bola parada, algo que o Fluminense já é forte. É inegável a qualidade do atleta quando o futebol é o foco, com assistências, passes para finalizações e domínio.

- Cazares viveu momentos importantes com a camisa do Atlético. Dentro de campo, se tornou o segundo estrangeiro com mais gols na história do clube: 41 x 42 de Lucas Pratto. Foi também um meia de inúmeras assistências ao longo destes anos. Contudo, o extracampo também o rotulou por aqui. As festinhas, as idas à delegacia, as peladas durante a pandemia... tudo isso foi minando sua permanência no Atlético - analisou Henrique André, jornalista de Minas Gerais.

- O rendimento dentro de campo também passou a ser prejudicado. Algumas lesões, outros momentos por estar fora da condição física... e, com Sampaoli, afastado do elenco por não se enquadrar no perfil que o argentino queria para o grupo. Em resumo, é um jogador com qualidade técnica ímpar. Craque! Mas que precisava ter a cabeça no lugar para, de fato, deixar saudade de forma unânime por aqui - completou.

Dentre as polêmicas, Cazares já deu um soco na nuca do volante Jadson, do Santa Cruz, após receber uma falta, sumiu após servir a seleção do Equador nas Eliminatórias para a Copa do Mundo e em 2017 teve foto íntima vazada ao lado de uma mulher em um dos vários dias em que chegou atrasado ao CT do Galo. Além disso, teve a carteira de habilitação apreendida em uma blitz por excesso de pontos de infração e foi flagrado em uma "pelada" durante a pandemia, quando também promoveu pelo menos três festas. Ele foi multado nas duas situações. No Corinthians, não houve momentos ruins públicos no extra-campo, mas sofreu com lesões.

- Pense em um ator que viveu bons momentos em um passado recente, mas está em declínio. Esse profissional, então, decide largar o estúdio que trabalha e partir para um novo projeto, em outra série e com um personagem diferente. Contudo, ciente de que aquele ator pode tanto voltar ao auge, quanto confirmar a decepção, a produção decide fazer uma primeira temporada curta, mas com possibilidade de prorrogação, caso haja sucesso, o que não acontece e as partes encerram o vínculo de forma natural e amigável - começou dizendo Fábio Lázaro, setorista do Corinthians no LANCE!.

- Essa é a situação que pode melhor elucidar o curto período de Cazares a frente do Corinthians. Foram sete meses, justamente os últimos que o meia tinha contrato com o Atlético-MG, seu ex-time, que não tinha mais interesse em contato com o atleta e, já que não lucraria em uma possível venda, optou se desfazer do peso salarial e cedeu o jogador ao Timão, que teria a opção de negociar um vínculo definitivo, caso surgisse o interesse em permanecer com o seu camisa 10 - completou.

- Pelo Timão, Cazares demorou a engrenar. Os seus seis primeiros jogos foram apenas entrando no decorrer das partidas. Nos quatro seguintes, foi titular, mas sem convencer, tanto que voltou à reserva. No entanto, por um momento, parecia que o equatoriano voltaria a viver seu bom momento, após a vitória corintiana por 1 a 0 contra São Paulo, em Itaquera, no dia 13 de dezembro, pela 25ª rodada do Brasileirão, que marcou o início da derrotada são paulina para a perda do título nacional. Dali em diante, o meia foi titular em seis jogos seguidos, mas às vésperas de um jogo contra o Bahia, no dia 28 de janeiro, acabou sofrendo um estiramento na coxa e ficou quase 20 dias afastados. Quando voltou, não conseguiu alcançar a forma física ideal - concluiu.

Abel atuando em um Gre-Nal (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)
Abel atuando em um Gre-Nal (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)
Foto: Lance!

ABEL HERNÁNDEZ

Com 30 anos, Abel Hernández é uruguaio e revelado pelo Central Español (URU). Depois de um 2009 com destaque pelo Peñarol (URU), o jogador foi vendido ao Palermo (ITA) com apenas 19 anos. Por lá, ele ficou até 2014, quando assinou com o Hull City (ING). Em 2018, o atacante foi para o CSKA Moscou (RUS), passou ainda pelo Al Ahli, do Qatar, e desembarcou no Brasil em agosto de 2020, contratado pelo Internacional.

O ano com mais gols foi na temporada 2015/16, pelo Hull City, quando balançou a rede 22 vezes em 45 jogos. Depois, ele teve 30 partidas e 14 gols no Palermo em 2013/14, além de marcar nove vezes no Central Español em 2008, seu segundo ano como profissional. Hernández fez 29 jogos pela seleção do Uruguai com 11 gols. No total, o jogador tem 363 jogos e 115 gols marcados.

Com um alto salário, Abel acabou perdendo espaço no Inter, que tem Paolo Guerrero de volta após lesão e ainda conta com Yuri Alberto e Thiago Galhardo. Mas ele vai deixar saudades aos torcedores. O jogador funciona melhor quando forma uma dupla de ataque, dando mobilidade e técnica. Apesar de ter perdido a explosão por conta das lesões, ele é inteligente e sabe abrir espaços. Como tem mais a característica de fazer o pivô e sair da área, Hernández não pode ser visto como o homem de referência que apenas espera as bolas alçadas e fica isolado.

- O Abel teve rápidos lampejos dentro do time do Inter. Foi decisivo na vitória de virada no clássico Gre-Nal ajudando a interromper uma sequência de 11 jogos de invencibilidade do Grêmio. Teve alguns outros gols importantes quando recebeu chance, mas no geral nunca se afirmou. Sempre teve jogadores em grandes momentos na sua frente. No custo benefício, não foi um bom negócio para o Inter. É um centroavante que apesar de alto tem velocidade. Pode ser muito feliz com o Roger pelo que vimos do estilo do treinador quando trabalhou no Grêmio - analisou o repórter Matheus D'Avila, da BAND RS.

Lance!
Publicidade
Publicidade