PUBLICIDADE

Seleção masculina de basquete perde da Alemanha e fica fora dos Jogos de Tóquio

Equipe comandada por croata Aleksandar Petrovic é derrotada por 75 a 64

4 jul 2021 17h10
ver comentários
Publicidade

A seleção brasileira de basquete masculino ficará de fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, depois das participações em Londres-2012 e no Rio-2016. Comandado pelo técnico croata Aleksandar Petrovic, o Brasil entrou em quadra neste domingo e perdeu por 75 a 64 para a Alemanha, na final do Pré-Olímpico de Split, na Croácia. Com isso, não disputará a Olimpíada no Japão, que começará no próximo dia 23, já que o torneio dá vaga apenas ao campeão.

Depois de uma grande campanha, coroada com a animadora vitória por 102 a 74 sobre o México, nas semifinais, a seleção chegou à final com motivos para estar otimista. A apresentação deste domingo, contudo, não esteve perto de ter o mesmo brilho. O time teve uma atuação de bastante desequilíbrio e não mostrou forças para reagir quando se viu encurralado pelo adversário.

Os dois times fizeram um primeiro quarto de certo nervosismo, com uma quantidade considerável de erros para ambos os lados. Apesar de mostrar dificuldades nas jogadas ofensivas, a seleção brasileira se garantiu com um bom desempenho na defesa e conseguiu ir para o descanso com vantagem de 17 a 14 no placar.

De volta à quadra para o segundo quarto, o Brasil manteve o rendimento inicial, enquanto que os alemães mostraram mais qualidade e conseguiram a virada com uma bola de três de Moritz, destaque do jogo. A partir daí, a Alemanha passou a dominar a partida e chegou a abrir 11 pontos de vantagem, mas os brasileiros conseguiram reagir nos minutos finais e voltaram para o jogo com bolas triplas de Alex e Yago, nos lances finais.

Assim, o terceiro quarto começou com os alemães vencendo por 36 a 34. Com sinais de nervosismo novamente à tona, a seleção brasileira não conseguiu dar sequência à reação iniciada no final do período anterior. O time comandado por Petrovic até chegou a buscar o empate, ainda no início, quando deixou a igualdade de 38 a 38 no placar, mas os erros ofensivos continuaram e os adversários foram mais eficientes, terminando o tempo com vantagem de seis pontos.

A história do último quarto não foi muito diferente daquela contada nos outros: o Brasil continuava sólido na defesa e atrapalhado no ataque. A equipe teve, inclusive, um momento em que forçou erros da Alemanha, mas desperdiçou quatro ataques consecutivos. A atuação nervosa lá na frente não permitiu que uma reação fosse construída e a seleção amargou a sensação de ficar fora da Olimpíada com um placar final de 75 a 64.

O alemão Mortiz Wagner foi o cestinha e destaque da partida com 28 pontos, enquanto que Voigtmann liderou os rebotes com 11. Pelo lado brasileiro, o pivô Anderson Varejão pontuou 14 vezes, quatro a mais que o armador Alex Garcia.

Estadão
Publicidade
Publicidade