PUBLICIDADE

Bruninho reconhece inconsistência do Brasil

Brasileiro reconheceu que a equipe teve oscilações durante toda a Olimpíada

7 ago 2021 05h10
| atualizado às 05h21
ver comentários
Publicidade

Neste domingo, o time masculino de vôlei do Brasil foi derrotado pela Argentina e encerrou a sua participação nos Jogos de Tóquio sem conquistar uma medalha. Após o revés na disputa pelo bronze, Bruninho reconheceu que a equipe teve oscilações durante toda a Olimpíada.

Bruninho na derrota do Brasil diante da Argentina neste sábado nos Jogos Olímpicos de Tóquio Valentyn Ogirenko/Reuters
Bruninho na derrota do Brasil diante da Argentina neste sábado nos Jogos Olímpicos de Tóquio Valentyn Ogirenko/Reuters
Foto: Valentyn Ogirenko / Reuters

"Acho que essa inconstância acabou acontecendo durante toda a competição. A gente não conseguiu manter o nível, e falo pessoalmente, muitos momentos de altos e baixos, ótimos sets e sets não tão bons. A gente não conseguiu essa medalha que se prometeu. A gente tinha certeza que conseguiria essa medalha", afirmou à TV Globo.

"A frustração é muito grande, agora é difícil encontrar palavras. Foi um ciclo olímpico difícil, mas conseguimos bom resultados. Chegou no mais importante, e a gente não conseguiu a medalha que sonhou. Agora é assumir as responsabilidades, cada um tem a sua. Eu, como capitão e levantador, principalmente", completou.

Em junho, o Brasil conquistou a Liga das Nações, despontando como grande favorito ao ouro nos Jogos Olímpicos. Bruninho, no entanto, acredita que o desempenho técnico das equipes aumentou em Tóquio.

"O nível aumentou, a gente percebeu que o nível de voleibol aumentou da Liga das Nações para a Olimpíada. Essa acabou sendo a tônica dessa Olimpíada, muitos times ficando pelo caminho, e a gente fora do pódio", pontuou o levantador.

Por fim, Bruninho admitiu a derrota dolorida para um país rival, destacando que o Brasil precisa saber seguir em frente a partir de agora.

"A gente não pode esconder nossa rivalidade com a Argentina, nós os vencemos em 2012 e 2016 em quartas de final, e, agora, eles levaram essa na medalha de bronze. Tem o mérito deles também, os caras souberam lutar. Nessas horas, tem que engolir o choro e ir para a próxima", finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade