0

Ex-ginasta diz ter sofrido mais de 40 abusos de Larry Nasser

Campeão mundial por equipes em 2014, a americana Alyssa Baumann defendeu o país entre 2013 e 2016

17 nov 2018
10h43
atualizado às 14h06
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Campeã mundial por equipe em 2014, a americana Alyssa Baumann, de 20 anos, afirmou ser uma das vítimas do médico Larry Nassar, acusado de abuso por centenas de atletas e ex-atletas da modalidade. A ex-atleta da seleção defendeu o país de 2013 a 2016 e disse ter sofrido mais de 40 abusos.

"O pior aconteceu no Campeonato Mundial (na China, em 2014), porque foi uma coisa que durou por um mês. Inúmeras vezes fomos deixadas sozinhas na sala com Nassar. Eu acho que isso (o abuso sexual) aconteceu todos os dias quando estive lá porque estávamos cansadas por treinar todos os dias. Eles nos diziam 'vocês têm que ir a tratamento todos os dias'", disse para o jornal Indy Star.

Campeã mundial por equipe em 2014, a americana Alyssa Baumann, de 20 anos, afirmou ser uma das vítimas do médico Larry Nassar, acusado de abuso por centenas de atletas e ex-atletas da modalidade
Campeã mundial por equipe em 2014, a americana Alyssa Baumann, de 20 anos, afirmou ser uma das vítimas do médico Larry Nassar, acusado de abuso por centenas de atletas e ex-atletas da modalidade
Foto: Instagram @alyssa_baumann / Reprodução

Hoje estudante da Universidade da Flórida, Alyssa entrou com uma ação em agosto no estado de Illionois contra o médico. No documento, ela registrou que foi abusada por ele em mais de 40 ocasiões entre os anos de 2013 e 2015 e deseja reparação tanto da federação norte-americana de ginástica quanto da Federação Internacional de Ginástica.

Ainda ao periódico, a ex-atleta afirmou que Nassar dava "relaxantes musculares" para facilitar o trabalho, mas que, para ela, era uma forma de mascarar os abusos cometidos por ele. Além dela, outros quase 500 ginastas e ex-ginastas movem ações contra o Comitê Olímpico dos EUA e a federação norte-americana por negligência.

Larry Nassar foi condenado, em janeiro, a até 175 anos de prisão por abusos sexuais em atletas e ex-atletas e, desde então, uma série de medidas foi tomada para proteger atletas americanos em casos como esses.

Veja também:

A mulher que nasceu sem as pernas, foi abandonada pelos pais e virou atleta e modelo
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade