3 eventos ao vivo

CBG implementa plano de ação voltado para a Ginástica de Trampolim

22 mai 2020
14h37
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Durante a pandemia do coronavírus, a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) implementou um plano de ação voltado para a Ginástica de Trampolim com o intuito de motivar, disseminar conhecimento com excelência e mobilizar os atletas. A entidade já havia feito uma medida similar com a Ginástica Artística e Rítmica.

Para isso, os treinadores ligados à seleção brasileira criaram um modelo de treinamento para ser aplicado ao longo deste período de isolamento social. As aulas são transmitidas por videoconferência e se desenvolvem de segunda a sexta-feira, das 14h às 15h30. Nos próximos dias, haverá sessões comandadas com dois fisioterapeutas, que ministrarão exercícios que contribuem para o fortalecimento muscular e redução do risco de lesões. No decorrer do trabalho, psicólogos e nutricionistas também participarão das atividades.

"Quando vimos a tela do computador com imagens de dezenas de atletas, chegamos a temer que não pudéssemos dar atenção a todos. Mas o processo funciona, porque dois treinadores comandam os treinos e outros dez verificam a execução dos movimentos, corrigindo os ginastas quando necessário. Nossa avaliação é que o trabalho está fluindo muito bem", disse Diego Sátiro, coordenador do Comitê Técnico da Ginástica de Trampolim da CBG.

Confederação Brasileira de Ginástica implementou um plano de ação voltado para a Ginástica de Trampolim (Foto: Divulgação/CBG)
Confederação Brasileira de Ginástica implementou um plano de ação voltado para a Ginástica de Trampolim (Foto: Divulgação/CBG)
Foto: Gazeta Esportiva

Além dos atletas da seleção brasileira, ginastas e treinadores promissores também participam das atividades. As salas virtuais têm acomodado cerca de 50 participantes, com tendência de crescimento.

"Esse projeto está sendo muito bacana, porque aproxima ginastas e treinadores espalhados por diferentes cidades e estados do Brasil. Dessa forma, a comunidade nacional da ginástica de trampolim se fortalece. É muito positivo verificar que ginastas iniciantes passam a se sentir especiais por poder atuar em conjunto com seus ídolos, atletas que são referência no País", afirmou Tatiana Figueiredo, coordenadora da Seleção Brasileira de Ginástica de Trampolim.

Veja também:

Confira a repercussão da morte de Maradona na Argentina e pelo mundo
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade