PUBLICIDADE

Brasil faz dobradinha no pódio das argolas; Zanetti é ouro

3 mai 2015 11h48
| atualizado às 13h47
ver comentários
Publicidade

A final das argolas, neste domingo, garantiu a sétima medalha do Brasil nesta etapa da Copa do Mundo de Ginástica Artística, realizada no ginásio do Ibirapuera. Cerca de seis mil pessoas preencheram as arquibancadas para acompanhar a dobradinha brasileira no pódio, que colocou Arthur Zanetti no lugar mais alto pela terceira vez e Henrique Flores na segunda posição. O pódio sul-americano foi completado pelo argentino Frederico Molinari.

Paulista, natural de Guarulhos (SP), Henrique Flores foi um dos primeiros ginastas a chegar ao aparelho e, exibindo força e controle corporal invejáveis, conseguiu se movimentar bem nas argolas e cravar sua saída para fazer a nota de 15.100. A marca de Flores só foi superada por Arthur Zanetti, o último a competir na final.

Henrique Flores foi prata nas argolas
Henrique Flores foi prata nas argolas
Foto: Paulo Pinto / Fotos Públicas

O brasileiro repetiu a nota do ouro olímpico em Londres, com 15.900, e conquistou sua terceira medalha de ouro em etapas da Copa do Mundo - a sétima do Brasil no ginásio do Ibirapuera. A apresentação de Arthur Zanetti foi, sem dúvida, a mais aplaudida pelo público. A atuação do ginasta foi tão irreparável que quase não teve a nota de execução descontada, tirando 9,1.

Após ouvir o já consagrado grito de "é campeão", Arthur trocou de lugar com o público e se transformou em expectador no alto do pódio, assistindo às seis mil vozes entoarem o Hino Nacional Brasileiro - cuja gravação parou no meio - até o final. Técnico de ambos os ginastas, Marcos Goto admitiu que o planejamento está sendo cumprido.

"É um resultado excelente, vemos que o trabalho está sendo bem feito. Estamos todos juntos concentrados há quatro semanas e agora vemos que o trabalho está dando resultado, temos sete medalhas nesta etapa. Estamos em um bom caminho, mas ainda temos muito a seguir", falou o comandante ao Sportv, já mirando os Jogos Olímpicos do Rio 2016.

Até agora, o Brasil conquistou sete medalhes nesta etapa da Copa do Mundo. Dois ouros, com Ângelo Assumpção (salto) e Arthur Zanetti (argolas), três pratas e dois bronzes. Mas a conta pode aumentar caso, na final do solo feminino, as brasileiras cheguem ao pódio.

Zanetti recebeu mesma nota que lhe rendeu o ouro em Londres
Zanetti recebeu mesma nota que lhe rendeu o ouro em Londres
Foto: Paulo Pinto / Fotos Públicas

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade