0

Tite sobre ausência de Neymar: "Duro, mas traz aprendizado"

25 out 2019
14h04
atualizado às 14h14
  • separator
  • 0
  • comentários

Nos próximos dias 15 e 19 de novembro, a Seleção Brasileira realiza amistosos diante de Argentina e Coreia do Sul, respectivamente, e uma das principais novidades da equipe será a ausência de Neymar, que se recupera de uma lesão na coxa esquerda.

Neymar durante amistoso da seleção brasileira contra Senegal, em Cingapura
10/10/2019 REUTERS/Feline Lim
Neymar durante amistoso da seleção brasileira contra Senegal, em Cingapura 10/10/2019 REUTERS/Feline Lim
Foto: Reuters

Fábio Mahseredjian, preparador físico do Brasil, explicou a ausência do camisa 10, citando também o prazo estipulado pelo próprio Paris Saint-Germain.

"Quanto ao Neymar, a maioria das lesões que acometeram o atleta foram traumáticas. Musculares foram duas. Essa última faz com que ele perca a oportunidade de estar conosco. As informações que tivemos do PSG é que a programação de reabilitação dele vai até o dia 10 de novembro, data da nossa apresentação. Até essa data ele estaria fazendo fisioterapia, por isso a não convocação do atleta, baseado no estafe dele e no médico do PSG", disse.

Tite, por sua vez, explicou as dificuldades que a equipe enfrenta quando não conta com o atacante, mas lembrou que essas situações também são importantes para o grupo.

"Vou até linkar. Para sermos campeões da Copa América, montando uma equipe sem o Neymar, nosso principal jogador, precisou jogar mal o primeiro tempo contra a República Checa. Precisou não jogar bem contra Camarões, empatar com o Panamá… É duro, mas traz aprendizado para competições oficiais", completou.

O Brasil entra em campo no dia 15 de novembro, diante da Argentina, no Estádio Universitário Rei Saud, na Arábia Saudita. No dia 19, o duelo será contra a Coreia do Sul, no Estádio Mohammed Bin Zayed, nos Emirados Árabes Unidos.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade