PUBLICIDADE

Seleções: masculino sem brilho; feminino com brilho de Marta

Edição de 20 de junho de 2019

20 jun 2019 09h00
ver comentários
Publicidade

O brilho que falta para uma equipe vencer (e convencer), sobra para a outra. A Seleção masculina de futebol segue sua rotina de se manter distante da torcida, que vaiou bastante a equipe de Tite após o empate sem gols contra a modesta Venezuela, pela segunda rodada da Copa América. Já as mulheres do Brasil fizeram bonito ao garantir a vaga para as oitavas de final da Copa do Mundo, graças ao poder de decisão de Marta, agora a maior artilheira da história dos Mundiais - incluindo homens e mulheres. Se uma segue sem o apoio da torcida, a outra é frequentemente elogiada. Por que tanta diferença? O 55º episódio do podcast Terra Futebol ainda aborda o clima (ou falta de) da Copa América no Brasil: ingressos caros, estádios vazios e torcidas frias. Participe enviando sua mensagem com a hashtag #TerraPodcast pelo Twitter. A produção e apresentação é de Lucas Baldez e os comentários são de Silvio Barsetti.

Ouça também todas as edições do podcast Terra Futebol

 

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade