1 evento ao vivo

Presidente do Fluminense crítica postura "antiética" do Liverpool no caso Allan

10 jan 2020
16h12
atualizado às 16h12
  • separator
  • 0
  • comentários

O Fluminense apresentou oficialmente o meia-atacante Caio Paulista e o volante Yago na manhã desta sexta-feira, no Centro de Treinamentos Carlos Castilho, na Barra da Tijuca.

O principal notícia do dia no Tricolor, entretanto, foram as declarações do presidente Mário Bittencourt com relação às negociações para a renovação do volante Allan. O jogador, que tem seus direitos ligados ao Liverpool, da Inglaterra, estava acertado com Flu para permanecer no clube em 2020, mas acabou se transferindo para o Atlético-MG.

O Atlético-MG anunciou a contratação de Allan até dezembro de 2023. O jogador disputou o Brasileirão de 2019 pelo Fluminense, mas os seus direitos pertenciam ao Liverpool, da Inglaterra. (Foto: Reprodução)
O Atlético-MG anunciou a contratação de Allan até dezembro de 2023. O jogador disputou o Brasileirão de 2019 pelo Fluminense, mas os seus direitos pertenciam ao Liverpool, da Inglaterra. (Foto: Reprodução)
Foto: Gazeta Esportiva

Insatisfeito com a postura do clube inglês, Mário Bittencourt deu detalhes do caso. "No dia 8 de dezembro, o jogador esteve em São Paulo, mesmo não relacionado, pois estava lesionado, para um evento com torcedores. No dia do evento, sentamos para conversar com ele para falar sobre a permanência e disse que queria continuar no Fluminense e viajaria para a Inglaterra para comunicar desse desejo ao Liverpool", contou Mário.

"Durante todos os momentos, nessa conversa que tive com o Allan, o desejo dele era ficar. No dia 11 apresentamos uma proposta salarial ao representante dele. Dois ou três dias depois respondeu com uma contraproposta, que aceitamos", seguiu.

"A partir do dia 12 ou 13 de dezembro iniciamos as tratativas com o Liverpool. Durante todo o período nos comunicamos com o Allan por Whatsapp, tínhamos um grupo que nos falávamos quase que diariamente. E ele sempre dizendo que queria ficar, porque a questão salarial não se discutia mais. A partir daí conversei sempre com o Liverpool," continuou o presidente.

O dirigente não poupou o atleta e o clube inglês de críticas no episódio. "O atleta nos deu palavra de que ficaria aqui. Faltou lealdade às nossas conversas," disse.

Já sobre o Liverpool, Mário Bittencourt foi direto: "O Liverpool, no português claro, fez um leilão". E prometeu tomar providências. "Antecipo que hoje, no final do dia, vamos notificar o Liverpool, o atleta e o Atlético-MG com cópia para Fifa. Minimamente foi uma conduta antiética. Negociação paralela com duas instituições, jogando o preço para cima", finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade