PUBLICIDADE

Libertadores

Presidente da CBF diz que haverá público na final da Libertadores entre Flu e Boca

Caso a paz não seja garantida, há a possibilidade de o jogo ser realizado sem a presença de espectadores, segundo o presidente da CBF

3 nov 2023 - 20h31
(atualizado às 20h31)
Compartilhar
Exibir comentários
Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF
Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF
Foto:

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, declarou nesta sexta-feira, 3, que, por enquanto, a presença dos torcedores está autorizada no Maracanã para a final da Libertadores entre Fluminense e Boca Juniors, neste sábado, 4.

Em reunião extraordinária, dirigentes da CBF, Associação de Futebol Argentino (AFA), Fluminense e Boca Juniors foram convocados pela Conmebol para evitar a repetição da violência que ocorreu em Copacabana na tarde de quinta-feira, 2. 

Ednaldo Rodrigues confirmou a presença de público na final da Libertadores, solicitando a colaboração dos torcedores. No entanto, caso a paz não seja garantida, há a possibilidade de o jogo ser realizado sem a presença de espectadores.

“Caso a paz não seja mantida, há possibilidade de que a decisão ocorra com portões fechados”, disse Ednaldo à TV Globo. 

Ednaldo também enfatizou que a reunião teve o intuito de promover a paz e também recomendou que aqueles sem esse propósito evitem ir ao estádio assistir ao jogo.

Questionado pelo repórter da TV Globo sobre a possibilidade de realizar a final da Libertadores com portões fechados, o presidente respondeu que a presença do público dependerá do comportamento dos torcedores. 

“A presença de público vai depender dos torcedores. A partir de agora, os torcedores têm que se unir em torno da paz porque a segurança está acima de tudo. Se por acaso não tiver essa paz, é lógico que pode ter a possibilidade de ser sem público”, frisou Ednaldo. 

A final entre Fluminense e Boca será transmitida para mais de 150 países e contará com a presença do presidente da Fifa, Gianni Infantino, e do presidente da Uefa, Aleksander Čeferin. Os times se enfrentam às 17h (de Brasília), na final única da Conmebol Libertadores, no Maracanã. Em caso de empate no tempo normal, haverá prorrogação e, se continuar a igualdade, disputa de pênaltis.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade