PUBLICIDADE

Lúcio é expulso no 1º tempo, expõe zaga e vê São Paulo levar virada

2 mai 2013 - 22h13
(atualizado em 3/5/2013 às 02h11)
Ver comentários
<p>Lúcio foi expulso quando São Paulo vencia por 1 a 0; jogo terminou 2 a 1 para o Atlético-MG</p>
Lúcio foi expulso quando São Paulo vencia por 1 a 0; jogo terminou 2 a 1 para o Atlético-MG
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Aquele que deveria ser uma das fontes de experiência do São Paulo em momentos decisivos acabou sendo o personagem negativo da equipe nesta quinta-feira, na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, no Estádio do Morumbi. Expulso no primeiro tempo, quando o placar ainda marcava 1 a 0 para o time da casa, Lúcio estragou a estratégia de Ney Franco, expôs a defesa de Rogério Ceni e abriu caminho para os rivais conseguirem a virada e uma vantagem mais do que interessante para a partida de volta, em Belo Horizonte.

Pentacampeão do mundo em 2002 pela Seleção Brasileira, vencedor da Liga dos Campeões da Europa e do Mundial de Clubes pela Inter de Milão em 2010 e dono de outros títulos de cacife quando atuava no futebol europeu, Lúcio recebeu o cartão vermelho aos 34min do primeiro tempo, em uma falta duríssima em Bernard – que já lhe valeria a expulsão. O veterano, 34 anos, aliás, já tinha recebido o amarelo dez minutos antes.

Antes de Lúcio deixar o campo, o São Paulo tinha a vantagem no Morumbi graças ao gol de Jadson aos 9min e pressionava bastante em busca do segundo - mesmo depois da saída de Aloísio, contundido, que deu lugar ao jovem Ademilson aos 12min. O camisa 11, inclusive, foi sacrificado e sacado de campo para que Ney Franco pudesse recompor a defesa e promover a entrada de Rhodolfo para formar a dupla com Rafael Tolói.

Sem Lúcio na defesa e nem um homem de referência no ataque, o São Paulo viu o Atlético-MG se motivar em campo no Morumbi e conseguir o empate antes mesmo do intervalo: aos 42min, após escanteio cobrado por Bernard, Ronaldinho desviou no segundo pau e Rogério Ceni só observou a bola cruzar a pequena área à sua frente e morrer na rede.

O time mineiro continuou confortável no Morumbi no segundo tempo e seguiu dominando – a única jogada de mais perigo do São Paulo saiu a partir de um chutão para frente; Osvaldo ganhou da marcação na corrida e driblou Victor, mas perdeu o ângulo na hora de finalizar. Melhor para os atleticanos, que viraram aos 14min: em jogada rápida, Marcos Rocha enfiou para Diego Tardelli bater firme e estabelecer o 2 a 1.

O resultado deixou o São Paulo em situação delicada na Libertadores: para avançar às quartas de final, o time de Ney Franco precisará vencer o Atlético-MG na Arena Independência por dois gols de diferença - ou por apenas um, desde que por algum placar mínimo de 3 a 2 . A segunda perna das oitavas de final está marcada para a próxima quarta-feira, às 22h (de Brasília).

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade