7 eventos ao vivo

Em jogo bem movimentado, Boca e River ficam no empate

Jogando em casa, na Bombonera, Boca abriu o placar duas vezes, mas viu o rival buscar o empate

11 nov 2018
19h02
atualizado às 19h15
  • separator
  • comentários

Um dia após o planejado, Boca Juniors e River Plate entraram em campo para a disputa do jogo de ida da final da Copa Libertadores da América na Bombonera, que estava alagada no último sábado depois de muita chuva em Buenos Aires. o Superclássico terminou empatado em 2 a 2 neste domingo e a decisão do grande campeão da competição continental ficará para o segundo confronto entre os grandes rivais argentinos.

Ramon Ábila e Benedetto, que entrou no decorrer da partida, fizeram os gols da equipe xeneize, que ficou à frente no placar em duas oportunidades. Lucas Pratto e Izquierdoz contra anotaram os tentos dos Millonarios durante o movimentado duelo

Boca e River empataram a primeira partida da final da Copa Libertadores da América em 2 a 2; jogo foi na La Bombonera
Boca e River empataram a primeira partida da final da Copa Libertadores da América em 2 a 2; jogo foi na La Bombonera
Foto: Marcos Brindicci / Reuters

As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 24 de novembro, às 18 horas (de Brasília), no estádio Monumental del Nuñez, para ver quem será o grande campeão.

O jogo

Jogando em casa, o Boca Juniors tentou pressionar nos primeiros minutos, contudo só teve mais posse de bola e não conseguir criar nenhuma grande oportunidade. A primeira grande chance foi do River Plate aos sete minutos. Em cobrança de falta pela direita, Gonzalo Martínez colocou no ângulo e Rossi defendeu. No escanteio, Lucas Martínez cabeceou e a bola passou muito perto.

Depois de um chute de longe aos dez, a equipe xeneize chegou aos 13. Ábila invadiu pela direita, saiu da marcação de Maidana, mas cruzou em cima da defesa e ficou reclamando de pênalti. A resposta dos Millonarios veio aos 15 minutos. Após cruzamento do lado direito, Borré cabeceou com muito perigo e Rossi fez mais uma grande defesa. No minuto seguinte, em contra-ataque, o cruzamento passou por toda área na frente do goleiro.

A primeira confusão da final aconteceu aos 22 minutos. Os jogadores ficaram no empurra empurra após lance na lateral, contudo ninguém foi penalizado e os ânimos foram acalmados rapidamente pela arbitragem.

Quando a partida estava ficando um pouco mais morna, o Boca Juniors conseguiu abrir o placar. Em jogada rápida e de troca de passes, Ábila recebeu na entrada da área, saiu da marcação e bateu. Armani defendeu como deu, ninguém chegou para afastar e o atacante completou para o gol.

Ábila abriu o placar para o Boca Juniors na final da Libertadores da América
Ábila abriu o placar para o Boca Juniors na final da Libertadores da América
Foto: Nacho Doce / Reuters

Os comandados de Marcelo Gallardo conseguiram devolver logo em seguida. Aos 35, Gonzalo Martínez arrancou e lançou para Lucas Pratto, que entrou pelo lado direito da área e bateu cruzado para balançar as redes adversárias.

Pratto empatou o jogo logo depois do River tomar o primeiro gol
Pratto empatou o jogo logo depois do River tomar o primeiro gol
Foto: Nacho Doce / Reuters

A virada quase saiu aos 39 minutos. Depois de cruzamento, Gonzalo Martínez finalizou de primeira da entrada da área e Rossi teve que fazer boa defesa. Um minuto depois, o camisa 10 foi lançado e desperdiçou uma grande chance ao sair cara a cara com o goleiro e bater para fora.

No final do primeiro tempo, o Boca Juniors voltou a ficar à frente no placar e a estrela de Benedetto, que entrou no lugar do lesionado Pavón, voltou a brilhar. Villa cobrou a falta do meio de campo para a área e Benedetto apareceu perto da pequena área para cabecear para o fundo da meta adversária em lance que a zaga foi muito mal.

A estrela de Benedetto brilhou de novo: o atacante entrou no segundo tempo e marcou o segundo gol do Boca
A estrela de Benedetto brilhou de novo: o atacante entrou no segundo tempo e marcou o segundo gol do Boca
Foto: Nacho Doce / Reuters

Após os primeiros minutos mais mornos na volta para o segundo tempo, o River Plate conseguiu ter duas chances. Aos dez, em contra-ataque, Motiel finalizou rasteiro e Rossi defendeu. Três minutos depois, Casco chegou finalizando na intermediária e a bola passou perto da meta adversária.

O empate veio aos 15 minutos. Em falta de longe pela direita, Martínez mandou para a área e Izquierdoz desviou de cabeça contra a própria meta na disputa com Lucas Pratto antes da bola morrer no fundo do gol.

Martinez comemora o segundo gol do River: o tento empatou o jogo em 2 a 2
Martinez comemora o segundo gol do River: o tento empatou o jogo em 2 a 2
Foto: Marcos Brindicci / Reuters

Após o segundo gol do River Plate, a partida ficou mais de área a área e sem grandes oportunidades. Aos 33, Ábila tocou de calcanhar, que tocou para Tévez mandar uma bomba e assustar, mas o lance já estava paralisado por causa de um impedimento.

Armani salvou o time de Gallardo aos 45 minutos da partida. Tévez recebeu a bola nas costas da defesa e passou para Benedetto. O atacante carrasco do Palmeiras estava livre, contudo parou no arqueiro millonario.

FICHA TÉCNICA

BOCA JUNIORS-ARG 2 x 2 RIVER PLATE-ARG

Local: La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)

Data: 11 de novembro de 2018 (Domingo)

Horário: 17 horas (de Brasília)

Árbitro: Roberto Tobar (Chile)

Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Ríos (Chile)

Cartões amarelos: Leonardo Jara, Sebastián Villa, Ramon Ábila, Nahitan Nández e Carlos Tévez (Boca Juniors) Milton Casco e Rafael Santos Borré (River Plate)

Cartão vermelho: não teve

GOLS:

Boca Juniors: Ábila, aos 33, Benedetto, aos 45 do primeiro tempo

River Plate: Lucas Prato, aos 35 da primeira etapa, e Izquierdoz (contra), aos 15 do segundo tempo

BOCA JUNIORS: Agustín Rossi; Leonardo Jara (Julio Buffarini), Carlos Izquierdoz, Lisandro Magallán e Lucas Olaza; Nahtan Nández, Wilmar Barrios, Pablo Pérez, Cristian Pavón (Darío Benedetto) e Sebastián Villa (Carlos Tévez); Ramón Ábila

Técnico: Guillermo Barrios Schelotto

RIVER PLATE: Franco Armani; Gonzalo Montiel, Jonatan Maidana, Javier Pinola e Milton Casco; Lucas Martinez Quarta (Ignácio Fernández), Enzo Pérez (Bruno Zuculini), Exequiel Palacios e Gonzalo Martínez (Juan Quintero); Rafael Borré e Lucas Pratto

Técnico: Marcelo Gallardo

Veja também:

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade