PUBLICIDADE

Liga dos Campeões

PSG não se sustenta com lampejos de Mbappé, perde para o Dortmund e vê sonho da Champions ameaçado

Gol de Niclas Fullkrug garante vitória do time alemão na primeira partida das semifinais, disputada no Signal Iduna Park

1 mai 2024 - 18h11
(atualizado às 18h16)
Compartilhar
Exibir comentários

O Borussia Dortmund se apoiou em ótima atuação de Jadon Sancho nesta quarta-feira e venceu o Paris Saint-Germain por 1 a 0 no jogo de ida das semifinais da Champions League, abraçado pela sempre impressionante atmosfera do Signal Iduna Park. Depois de abrir o placar com Fullkrug, ainda na etapa inicial, o time comandado por Edin Terzic viu Mbappé, grande astro do PSG, ter apenas alguns lampejos durante o segundo tempo e levará a vantagem para o Parque dos Príncipes, onde será disputado o jogo de volta, na terça-feira, dia 7.

Sem conseguir os acertos na troca de passes curtos, o Dortmund se encontrou dentro de uma de suas principais qualidades: as bolas longas. O recurso foi muito bem utilizado pelo zagueiro Schlotterbeck, como em outra vezes na temporada, para fazer uma ligação direta do campo de defesa até quase a área adversária, onde Fullkrug entrou após dominar o lançamento e bateu com firmeza para abrir o placar. Antes do intervalo, o brasileiro Lucas Beraldo entrou no PSG após Lucas Hernández se lesionar.

O primeiro tempo não foi dos mais interessantes nos primeiros minutos. O Dortmund e sua marcação alta obtiveram sucesso em interceptações eventuais no campo de ataque, porém sem o desfecho desejado, pois prevaleciam os erros na hora dos passes mais decisivos. Foram muitas as bolas entregues nos pés dos adversários, que também não se mostraram capazes de fazer muito com a bola nos pés.

A dificuldade do PSG se deu frente ao bem executado plano de marcação do time alemão sobre Mbappé, que sempre tinha um jogador destacado da defesa para ficar em sua cola. Assim, as ações do principal astro parisiense foram bastante limitadas ao longo da etapa inicial, e as melhores chances da equipe acabaram sendo criadas por Dembélé, mais bem-sucedido em encontrar espaços, levando perigo com passes e finalizações.

Sem conseguir os acertos na troca de passes curtos, o Dormund se encontrou dentro de uma de suas principais qualidades: as bolas longas. O recurso foi muito bem utilizado pelo zagueiro Schlotterbeck, como em outra vezes na temporada, para fazer uma ligação direta do campo de defesa até quase a área adversária, onde Fullkrug entrou após dominar o lançamento e bateu com firmeza para abrir o placar. Antes do intervalo, o brasileiro Lucas Beraldo entrou no PSG, já que Lucas Hernández se lesionou.

A neutralização a Mbappé aplicada durante a etapa inicial parou de funcionar no segundo tempo. O atacante voltou quebrando as linhas alemãs em lances de muito perigo, a exemplo do primeiro minuto, quando acertou uma bola na trave, pouco antes de Hakimi fazer o mesmo. Não era apenas o PSG, contudo, que conseguia articular ações ofensivas. A partida ficou bem aberta e o Borussia também teve seus momentos de investidas agressivas no ataque.

Com peças rápidas de ambos os lados, a partida teve episódios de grande intensidade e velocidade nas respostas. Jadon Sancho, do Dortmund, era um dos jogadores que mais destacava, incansável e perturbador para os defensores, diferentemente de Mbappé, que não susentou o bom futebol apresentado no início da etapa inicial. Cada uma das equipes teve, ainda, lances desperdiçados para lamentar. Ruíz perdeu um gol cara a cara para o PSG e um péssimo domínio de Fullkrug comprometeu o que poderia ser o segundo gol aurinegro.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade