PUBLICIDADE

Com CR7 e Messi em novos times, Champions começa para valer

Torneio mais importante da Europa já teve partidas das fases preliminares e se prepara agora para entrar na fase de grupos

14 set 2021 05h10
| atualizado às 07h35
ver comentários
Publicidade

A Liga dos Campeões da Europa é o campeonato que todo clube europeu almeja. Dá prestígio e paga boas cotas ao vencedor. Todo ano, 32 times privilegiados têm a oportunidade de disputar a taça que consagra o melhor da temporada no continente. Não é pouco. Para se ter uma ideia, o milionário Paris Saint-Germain tenta a façanha de ganhá-la desde que Neymar foi contratado. Agora o clube tem Messi também, o que o faz uma franco favorito. Os confrontos da fase pré-eliminatória começaram no dia 22 de junho, e os grupos foram formados pela Uefa em sorteio realizado em Istambul, na Turquia. As partidas começam nesta terça-feira, dia 14. Veja a tabela.

Na última edição, o Chelsea bateu o Manchester City na final inglesa realizada no Estádio do Dragão, em Portugal. O vencedor da 66ª edição do torneio continental será conhecido na Rússia em 28 de maio de 2022, no Estádio Krestovsky, em São Petersburgo, casa do Zenit, clubes dos brasileiros Malcom e Claudinho.

Liga dos Campeões começa nesta terça, já com grandes duelos.
Liga dos Campeões começa nesta terça, já com grandes duelos.
Foto: Divulgação/AFP / Estadão

Após o fim das etapas preliminares, seis times garantiram vaga para a fase de grupos. Foram eles: Young Boys (Suíça), Ludogorets Razgrad (Búlgaria), Benfica (Portugal), RB Salzburg (Áustria), Shakhtar Donetsk (Ucrânia) e Sheriff (Moldávia). Todos conquistaram o direito de ingressar na disputa que dá a chance de brilhar no principal palco europeu. O Estadão faz um breve apresentação da competição, seus astros, os favoritos, a premiação e onde assistir suas partidas.

Quem para os times ingleses?

O Campeonato Inglês é o mais competitivo e o que mais gasta em transferências na Europa. Isso se reflete na Liga dos Campeões, claro. Em 2019, Liverpool e Tottenham disputaram a final da competição, que terminou com vitória dos Reds por 1 a 0. Um ano antes, o time treinado pelo alemão Jürgen Klopp já havia alcançado a decisão, mas parou no Real Madrid, o maior vencedor da Champions, com 13 conquistas, sendo três delas de forma consecutiva entre os anos de 2016 e 2018.

Em 2021, Chelsea e Manchester City fizeram um duelo equilibrado, mas quem levou a melhor foi a equipe do alemão Thomas Tuchel, vice-campeão com o PSG no ano passado, e peça importante da segunda conquista europeia dos londrinos após a saída do ídolo Frank Lampard do cargo. Desta vez, uma mudança de última hora mudou o rumo das apostas. O Manchester United contratou Cristiano Ronaldo. Sua chegada ao time e cidade onde já morou faz do United um candidato ao título da "orelhuda", como a taça é carinhosamente chamada. O City, de Pep Guardiola, continua sendo também um dos postulantes ao trono.

Equipes que podem surpreender

Além da Atalanta, exemplo de sucesso na Itália, Ajax, Porto e Villarreal, atual campeão da Europa League, são times que correm por fora, mas que podem fazer campanhas surpreendentes nesta edição da disputa. Olho também no Milan, que retorna ao torneio após oito anos e é dono de sete taças da Liga dos Campeões, a última conquistada em 2007, quando o brasileiro Kaká foi eleito o melhor jogador do mundo vestindo sua camisa. Não tire também da briga o bem armado time do Leipzig e do Atlético de Madrid, de Suárez e do brasileiro bom de bola Matheus Cunha, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos.

Expectativa em Paris

Em um formato de competição diferente por causa da pandemia, o Paris Saint-Germain ficou muito perto de alcançar seu grande objetivo em 2020, quando perdeu a final para o Bayern de Munique por 1 a 0. Na última temporada, no entanto, caiu diante do Manchester City na semifinal e amargou mais uma decepção. Não é segredo para ninguém na Europa que o PSG sonha com a Liga dos Campeões desde a chegada de Neymar.

Porém, a sorte (e o dinheiro) sorriu para os parisienses, que além de contar com Neymar e Mbappé, e dar as boas vindas a jogadores como Sergio Ramos, Wijnaldum e Hakimi, adicionou Lionel Messi em seu elenco. O argentino saiu do Barcelona após 17 anos, deixando os torcedores da equipe francesa esperançosos de que ele será o responsável em levar o clube fundado em 1970 à sua primeira glória em solo europeu. A expectativa é alta. O clube segurou Mbappé para formar o trio de ataque com Messi e Neymar.

Grupos da morte

Quis o destino que Manchester City e PSG caíssem no mesmo grupo. Dois clubes comprados por xeiques e que lidam com a pressão de conquistar títulos, nacionais e internacionais. Ainda no Grupo A, Leipzig e Brugge encaram a realidade de enfrentar os favoritos a vencer a Liga. Pelo regulamento, somente os dois primeiros de cada chave avançam. Então, é bom que atento às zebras. Perder ponto para o time alemão é um problema. No Grupo B, a promessa é de vários encontros interessantes. O Milan reedita a final de 2005 e 2007 contra o Liverpool, enquanto Porto e Atlético de Madrid fazem dessa chave uma das mais equilibradas de toda a competição.

Não seria demais afirmar que não há favoritos entre esses quatro. O Liverpool tem melhores jogadores, mas isso só não basta. O Atlético se reforçou e tenta até ocupar o lugar do Barcelona na Espanha. Porto é sempre complicado em sua casa.

Premiação

A partir da edição 2019-20, a Uefa definiu novas quantias pagas a todos os clubes que disputam o campeonato, incluindo os que estiveram na rodada preliminar. Estar na fase de grupos rende pouco mais de 15 milhões de euros (R$ 91 milhões) a cada um, uma vitória dá 2,7 milhões de euros (R$ 16 milhões). Tem mais: 9,5 milhões de euros (R$ 58 milhões) é a cifra para quem se garantir entre os oito melhores da competição. É dinheiro que os clubes da Europa precisam na temporada.

Somente pela vitória na decisão, o campeão leva para casa 19 milhões de euros (R$ 115 milhões). O vice não fica muito atrás, garantindo 15 milhões de euros aos cofres do clube. As cotas são somadas a cada fase vencida. Poucos times da Europa jogam a Liga dos Campeões sem pensar nesse dinheiro, como o PSG, por exemplo.

Formato da disputa

Divididos em oito grupos de quatro participantes cada, as equipes fazem seis jogos contra os adversários de sua chave, três em casa e três como visitante. Os dois melhores de cada grupo se classificam às oitavas de final, quando começam os duelos de mata-mata. Os terceiros melhores colocados ganham uma nova chance na Europa League. Na disputa eliminatória, os times se enfrentam em um sistema de ida e volta, com o gol fora podendo ser decisivo para as próximas etapas. A final é disputada em campo neutro e jogo único.

Transmissão na TV

Para essa temporada, o SBT se tornou detentor dos direitos da Liga dos Campeões na TV aberta, vencendo a concorrência com a Globo. Na TV fechada, o grupo Turner continua responsável pela transmissão das partidas até a temporada 2023-24 através da TNT. A novidade é que, além do Estádio TNT Sports, outro serviço de streaming estará disponível para exibir os jogos. Trata-se da HBO Max, plataforma que foi disponibilizada no mês passado.

A bola escolhida para rolar pelos gramados europeus nesta edição de Liga dos Campeões.
A bola escolhida para rolar pelos gramados europeus nesta edição de Liga dos Campeões.
Foto: Divulgação/Uefa / Estadão

Grupo A

Manchester City

Paris Saint-Germain

RB Leipzig

Club Brugge

Sem Kane e CR7, Guardiola busca título inédito com o City

Apesar de uma oferta astronômica, os campeões ingleses não conseguiram tirar o atacante inglês do Tottenham nem convenceram o português Cristiano Ronaldo, ex-Juventus, a 'virar a casaca' em Manchester. De qualquer forma, Pep Guardiola tem um grande time em suas mãos e ainda espera o retorno de Kevin de Bruyne e Phil Foden, fora por lesões, para brigar pelo topo do Grupo A, junto com o Paris Saint-Germain.

PSG espera corresponder às expectativas com Messi, Neymar e Mbappé

Mauricio Pocchetino ganhou um presente de Natal adiantado com a chegada de Messi à França. Porém, a contratação do argentino também aumentou sua responsabilidade. Embora tenha um elenco talentoso à disposição, o técnico sabe que a pressão por resultados é tão grande quanto a qualidade do elenco. Se tudo correr como o esperado, Messi, Neymar e Mbappé classificam o Paris Saint-Germain sem problemas para a próxima fase.

Leipzig no caminho da Europa League

Além da saída do técnico Julian Nagelsmann para o Bayern de Munique, os alemães perderam jogadores importantes como os zagueiros Upamecano e Konaté na última janela de transferências. Por outro lado, se reforçaram com o defensor francês Simakan, ex-Strasbourg, e o atacante português André Silva, ex-Eintracht Frankfurt. Disputando vaga com dois times ricos e poderosos, a equipe comandada por Jesse Marsch ainda está no início de um novo trabalho e deve se contentar com uma oportunidade de jogar o segundo torneio mais importante do continente.

Club Brugge sem chances de sobreviver

Os belgas caíram possivelmente no pior grupo nessa Liga dos Campeões. Contando com um time tecnicamente pior do que os outros, eles têm como objetivo tentar surpreender em casa e não sofrer goleadas fora. No ataque, o brasileiro Wesley, emprestado pelo Aston Villa, é a esperança de bola nas redes para o terceiro colocado no Campeonato Belga.

Grupo B

Atlético de Madrid

Liverpool

Porto

Milan

Atlético é o único no grupo que não venceu uma Champions

Atuais campeões espanhóis, o Atlético de Madrid ainda almeja a Liga dos Campeões, taça que passou muito perto de conquistar em 2016, quando perdeu a decisão para o Real Madrid. Em um grupo muito equilibrado, a equipe de Diego Simeone não terá vida fácil para se garantir nas oitavas de final. Na última janela, o clube se reforçou com o meia argentino Rodrigo de Paul, que estava na Udinese, da Itália, com o atacante brasileiro Matheus Cunha, campeão olímpico em Tóquio e ex-Hertha Berlin, da Alemanha, e acertou o retorno do francês Antoine Griezmann pouco antes do fechamento da janela europeia.

Com Van Djik de volta, Liverpool quer o título

Na última temporada, os ingleses não foram bem no Campeonato Inglês e caíram nas quartas da Champions para o Real Madrid. Neste ano, não foram os mais beneficiados no sorteio, mas possuem uma equipe muito qualificada, incluindo o zagueiro Virgil Van Djik. O holandês se recuperou de uma ruptura dos ligamentos cruzados e está de volta para comandar o setor defensivo do time de Jürgen Klopp.

Porto quer continuar surpreendendo

Os portugueses conseguiram uma classificação heroica na última edição da Liga ao eliminar a Juventus em Turim na prorrogação das oitavas. Na fase seguinte, foram superados pelo campeão Chelsea, mas saíram por cima, com uma vitória por 1 a 0 fora de casa. Agora, a equipe de Sérgio Conceição pode tanto sair da fase de grupos classificada como acabar na lanterna. A chave do sucesso está em somar pontos no Estádio do Dragão, local que costuma favorecer o time.

O tradicional Milan está de volta

Oito anos após sua última participação, os italianos têm a oportunidade de fazer campanha interessante em um torneio em que já venceram sete vezes. Com uma equipe jovem e bem treinada por Stefano Pioli, o Milan tem na frente Olivier Giroud e o 'quarentão' Zlatan Ibrahimovic, recuperado de lesão, para definir as jogadas. Dividir grupo com Atlético, Liverpool e Porto não era exatamente o que os milanistas esperavam, mas será interessante ver como se sai na elite europeia.

Após quatro meses fora, Zlatan Ibrahimovic voltou a campo e marcou um dos gols do Milan na vitória sobre a Lazio.
Após quatro meses fora, Zlatan Ibrahimovic voltou a campo e marcou um dos gols do Milan na vitória sobre a Lazio.
Foto: Divulgação/Milan / Estadão

Grupo C

Sporting

Borussia Dortmund

Ajax

Besiktas

Sporting em um grande desafio

Depois de vencer o campeonato nacional, os portugueses querem se destacar em um palco maior. A última vez que estiveram na Liga dos Campeões foi na temporada 2017/18. O ex-jogador e atual técnico da equipe, Rúben Amorim, de 36 anos, é o encarregado de liderar um time que tem como destaque o volante Palhinha, integrante da seleção portuguesa que disputou a Eurocopa 2020. O lateral Nuno Mendes, de 19 anos, foi emprestado com opção de compra ao PSG no último dia de transferências.

Haaland é o jogador a ser parado no Borussia Dortmund

A essa altura, todos conhecem o norueguês Erling Haaland. Em 23 jogos na Champions, o atacante marcou 24 gols, metade com a camisa do clube alemão. Segurar um dos principais jogadores da Europa será a principal tarefa dos adversários. O Borussia perdeu Jadon Sancho para o Manchester United e não fez nenhuma movimentação para substituí-lo. No entanto, o veterano alemão Marco Reus e o belga Thorgan Hazard seguem na equipe e são referências do time composto por jovens promessas, como o inglês Jude Bellingham e o americano Giovanni Reyna.

Ajax quer chegar ao mata-mata

Na última edição, os holandeses não conseguiram passar da fase de grupos pela segunda vez consecutiva, ficando atrás de Liverpool e Atalanta. Em 2019, estiveram a minutos da final no Estádio Wanda Metropolitano se Lucas Moura não tivesse feito um milagre, marcando os três gols da classificação do Tottenham, incluindo um nos acréscimos. Apesar do trauma, aquela campanha há dois anos é uma referência de onde o técnico Erik ten Hag deseja chegar com seus jogadores. Antony e David Neres são os brasileiros na equipe, junto com o atacante Danilo, de 22 anos, recém-promovido do Ajax B.

Único representante da Turquia, Besiktas sonha com classificação improvável

Após uma final emocionante, os turcos foram campeões nacionais pela 16ª vez na última temporada, batendo os rivais Galatassaray e Fenerbahce. No ano passado, a equipe foi eliminada logo na segunda fase eliminatória da Liga dos Campeões para o PAOK, de Abel Ferreira, hoje técnico do Palmeiras. O zagueiro Welinton, o lateral-direito Douglas e o volante Souza integram o elenco que espera surpreender no grupo.

Grupo D

Internazionale

Real Madrid

Shakhtar Donetsk

Sheriff

Com novidades, Internazionale deseja esquecer vexame

Na seca desde a temporada 2009/10, os italianos venceram um campeonato nacional, colocando fim na hegemonia da Juventus. No cenário europeu, as coisas não andam nada bem para o clube de Milão. Em um grupo praticamente igual ao deste ano, a Internazionale amargou a lanterna e ficou fora do mata-mata mais uma vez. Em meio a uma crise financeira, o clube perdeu Lukaku, vendido ao Chelsea, e Hakimi, que se transferiu para o Paris Saint-Germain. Simone Inzaghi, contratado para o lugar de Antonio Conte, recebeu Çalhanoglu, Joaquín Correa e Dzeko como reposições para iniciar sua caminhada como técnico no Giuseppe Meazza.

Sem Mbappé, Real Madrid tem time experiente para buscar a 14ª taça

Zidane saiu, Ancelotti chegou. O italiano que venceu a edição de 2013/14 da Liga dos Campeões substitui o francês que levantou a taça em três edições seguidas como treinador e tem nova chance de brilhar no torneio europeu, mesmo que sem a presença de Mbappé. O atacante francês acabou permanecendo na França, mas as opções ofensivas dos espanhóis não deixam a desejar.

No início da temporada, Benzema, Bale e Hazard formaram o trio de ataque madrilenho. No entanto, Vinícius Júnior já tem quatro gols em quatro jogos no Campeonato Espanhol e se tornou indispensável para Carleto. Nomes importantes e vitoriosos do elenco foram perdidos com as saídas de Sergio Ramos e Varane, mas David Alaba, ex-Bayern de Munique, foi contratado para acompanhar o brasileiro Éder Militão na zaga do Real. Eduardo Camavinga, meia angolano naturalizado francês marcou seu primeiro tento com a camisa do Madrid no final de semana e, aos 18 anos, é uma promessa para ficar de olho nesta edição de Champions.

Eduardo Camavinga e Vinícius Júnior comemoram um dos cinco gols da vitória do Real Madrid por 5 a 2 sobre o Celta de Vigo.
Eduardo Camavinga e Vinícius Júnior comemoram um dos cinco gols da vitória do Real Madrid por 5 a 2 sobre o Celta de Vigo.
Foto: Divulgação/Real Madrid / Estadão

Shakthar e os brasileiros

A relação entre Ucrânia e Brasil já é bem conhecida do grande público. Se contarmos Marlos e Júnior Moraes, naturalizados ucranianos, o Shakhtar Donetsk tem, ao todo, 13 brasileiros à disposição do italiano Roberto De Zerbi. Marlon, antigo zagueiro do Sassuolo, da Itália, e Pedrinho, ex-Corinthians e Benfica, são as mais novas adições da legião de brasileiros que atua no leste europeu. Antes de chegar à fase de grupos, a equipe precisou eliminar o Racing Genk, da Bélgica, e o Monaco, da França, em disputas de ida e volta.

Primeiro time da Moldávia a disputar uma Liga dos Campeões, Sheriff faz história

O Sheriff não se intimidou e superou três fases pré-eliminatórias, mais um mata-mata, para, pela primeira vez, disputar uma edição do torneio mais importante do continente. Teuta Durrës, Alashkert, Estrela Vermelha e Dínamo Zagreb foram as vítimas que passaram pelo caminho do maior campeão moldávio, com 19 títulos. Para a estreia, o time tem três brasileiros no elenco: o lateral-esquerdo Cristiano, o volante Fernando Costanza e o atacante Bruno, que atua pelo lado direito do campo.

Grupo E

Bayern de Munique

Barcelona

Benfica

Dínamo de Kiev

Campeão em 2020, Bayern deve dominar a fase inicial

Adicionando apenas Upamecano e Sabitzer, ambos ex-RB Leipzig, como peças pontuais em uma equipe extremamente forte, os alemães começam mais uma edição de Liga dos Campeões. Julian Nagelsmann é o novo comandante e Robert Lewandowski segue como o homem-gol no ataque. Kimmich, Sané, Gnabry e o interminável Thomas Müller serão fundamentais na missão de levar o Bayern ao sétimo título de Champions.

Barcelona tenta se encontrar sem Messi

Perder o maior ídolo de sua história não é fácil. O Barcelona precisou se despedir de Lionel Messi, que se transferiu para o Paris Saint-Germain. Sem ele, as chances de conquistar a 'orelhuda' diminuem vertiginosamente. Para essa temporada, Depay, Agüero e Luuk de Jong são as novidades no ataque do time treinado pelo holandês Ronald Koeman. Com Griezmann de volta ao Atlético de Madrid, os jovens Pedri e Ansu Fati, herdeiro da camisa 10, podem contribuir para um bom desempenho dos catalães. Os veteranos Piqué e Jordi Alba são a base de um time que perdeu sua principal referência técnica.

Benfica pode roubar vaga do Barça nas oitavas

O time de Jorge Jesus, português que deixou saudades aqui no Brasil, é o único invicto no campeonato nacional até agora. A possibilidade de se classificar para as oitavas normalmente seria pequena, mas com o Barcelona vivendo a era pós-Messi, a equipe ganha uma chance de ouro de contrariar as previsões e eliminar os espanhóis logo na fase de grupos. No ano passado, Abel Ferreira tirou Jesus da competição na terceira eliminatória, mas a história agora é outra. Entre os oito brasileiros da equipe, estão o zagueiro Lucas Veríssimo, ex-Santos, Éverton Cebolinha, ex-Grêmio, e Carlos Vinícius, jovem atacante emprestado pelo Tottenham, da Inglaterra.

Se os adversários deixarem, o Dínamo vai roubar pontos

Líderes do campeonato ucraniano, o Dínamo de Kiev está longe de ser favorito na fase de grupos. Porém, a equipe do romeno Mircea Lucescu tem condições de surpreender os times que não estiverem 100% focados e pontuar principalmente em casa, jogando no inverno.

Grupo F

Villarreal

Manchester United

Atalanta

Young Boys

Campeão da Europa League, Villarreal tem grande responsabilidade

Os espanhóis voltam a jogar a Liga dos Campeões após serem eliminados no play-off da temporada 2016/17. Sob o comando de Unai Emery, a equipe que bateu justamente o Manchester United na final da Europa League em maio entra com moral na fase de grupos, mas sabendo que precisa apresentar um bom futebol. Para isso, se reforçou com dois jogadores vindos do Campeonato Inglês. Destaque para o atacante Arnaut Danjuma, ex-Bournemouth.

Favorito no grupo, United tem o retorno de CR7 como grande trunfo

Os ingleses já haviam tirado Jadon Sancho, do Borussia Dortmund, para dividir a responsabilidade com Bruno Fernandes e Pogba. Há pouco mais de duas semanas, o clube de Manchester decidiu que não deixaria um de seus grandes ídolos vestir a camisa do rival. Foi assim que Cristiano Ronaldo deixou a Juventus e voltou a Old Trafford, o Teatro dos Sonhos. Logo na reestreia, o português já marcou dois gols contra o Newcastle e mostrou que continua jogando em alto nível. Com um plantel de qualidade e que ainda ganhou o francês Varane para o setor defensivo, a obrigação do United é passar em primeiro no grupo.

Atalanta na briga direta por vaga no mata-mata

O time de Gian Piero Gasperini chegou pelo menos às oitavas de final nas últimas duas edições de Liga dos Campeões. Jogando um futebol bonito e envolvente, os italianos mantiveram a base da temporada passada e adicionaram nomes que podem ajudar ao longo do ano, como o goleiro Juan Musso, ex-Udinese, o zagueiro Demiral, ex-Juventus, e o lateral Zappacosta, que teve um início interessante no Chelsea antes de perder espaço. O brasileiro naturalizado italiano Rafael Tolói segue na equipe, compartilhando o campo com nomes conhecidos do elenco, como Gosens, Malinovskyi e os colombianos Zapata e Muriel.

Young Boys chega empolgado, mas com poucas chances

O clube suíço deixou três adversários para trás nas fases preliminares. O mais recente foi o Ferencváros. Apesar do feito, o time da capital Berna sabe que é improvável alcançar o mata-mata. O time tem jogadores novos, alguns mais experientes, e espera não se tornar o 'saco de pancadas' do grupo.

Grupo G

Lille

Sevilla

Red Bull Salzburg

Wolfsburg

Campeão francês, Lille se encontra em nova fase

Os vencedores da competição nacional na última temporada perderam nomes importantes do elenco, como Soumaré e Maignan. O português Renato Sanches quase foi negociado com o Wolverhampton, da Inglaterra, mas segue na equipe. O mesmo não pode ser dito do técnico Christophe Galtier, que deixou o clube para assumir o Nice. Em seu lugar, chegou Jocelyn Gourvennec, ex-jogador com passagens por vários times da França. A missão do novo treinador é colocar o Lille entre os 16 melhores da Europa, mas tudo depende do encaixe do time neste novo período. A equipe é jovem e dispõe de talentos promissores. O canadense Jonathan David e o americano Timothy Weah, filho de George Weah, lenda da Libéria e atual presidente do país, são exemplos disso.

Sevilla quer mais do que a Europa League

Na edição passada, os espanhóis foram eliminados em um duelo muito interessante contra o Borussia Dortmund, que rendeu nove gols nos jogos de ida e volta. Para este ano, o diretor de futebol do clube, o famoso Monchi, considerado o mago das contratações, conseguiu bons reforços para o técnico Julen Lopetegui. Rafa Mir, atacante espanhol que estava no Wolverhampton, é um deles. O lateral argentino Montiel, ex-River Plate, e o volante dinamarquês Delaney, anteriormente no Borussia Dormund, também serão opções interessantes para Lopetegui, juntamente com Erik Lamela, que deixou Londres após oito anos no Tottenham.

Brasileiro Diego Carlos é um dos pilares da equipe do Sevilla.
Brasileiro Diego Carlos é um dos pilares da equipe do Sevilla.
Foto: Divulgação/Sevilla / Estadão

Red Bull Salzburg não pode ser subestimado

Os austríacos, ligados à multinacional de energéticos, são conhecidos por terem um modelo de gestão sustentável, que consiste em comprar barato e vender caro. Algo seguido à risca nas outras franquias da empresa. O atacante Patson Daka e o meia Enock Mwepu, por exemplo, foram comprados por menos de dois milhões de euros (R$ 12 milhões).

Antes do início dessa temporada, os atletas da Zâmbia se transferiram para o Campeonato Inglês por um valor combinado de 53 milhões de euros (R$325 milhões). Para esta edição de Champions, o Salzburg se reforçou com Capaldo, ex-Boca Juniors, e o brasileiro Bernardo, que já atuou pelo Leipzig e estava no Brighton, da Inglaterra. No final do mês passado, eliminaram o Brondy, da Dinamarca, e garantiram presença na fase de grupos da competição europeia.

Wolfsburg é o fator surpresa no grupo

Após terminarem a temporada passada em quarto, os alemães tiveram o melhor início possível no campeonato nacional, vencendo seus quatro primeiros jogos. Pouco se fala e conhece sobre a equipe do holandês Mark Van Bommel, que chegou no final de maio. Mas a realidade é que, nesta Liga dos Campeões, o Wolfsburg tem possibilidade de chegar à próxima fase. Weghorst é a referência do time no ataque, que tirou o alemão Waldschmidt do Benfica, e tem o bom lateral francês Roussillon na ala esquerda do campo.

Grupo H

Chelsea

Juventus

Zenit St.Petersburg

Malmö

Chelsea defende o trono com Lukaku como grande goleador

Os atuais campeões entram na fase de grupos com a tarefa de tentar conquistar mais uma vez a Liga. O time do alemão Thomas Tuchel continua praticamente o mesmo, com Mendy no gol, Thiago Silva na zaga, Kanté e Jorginho, dois dos três melhores jogadores da Uefa, no meio, e os jovens Mount e Havertz na frente. O belga Romelu Lukaku fez seu retorno à Stamford Bridge depois de sete anos e já marcou três vezes desde que chegou. Nesta edição, deve receber muitas assistências dos companheiros, querendo provar que seu lugar é mesmo no clube de Londres.

Juventus se reformula após saída de Cristiano Ronaldo

Para essa temporada, os italianos decidiram demitir Andrea Pirlo e dar mais uma oportunidade a Massimiliano Allegri, que conquistou cinco títulos nacionais com a equipe, mas não conseguiu levá-la ao topo da Europa. Nem Cristiano Ronaldo, pentacampeão da Liga, conseguiu essa façanha. Buffon deixou Turim e retornou ao Parma, onde começou a carreira. Em sua segunda passagem pelo clube, Moise Kean retorna por empréstimo, assim como Locatelli, destaque do Sassuolo e da seleção italiana na última Euro.

Com brasileiros, Zenit deve pensar na Europa League

A equipe responsável por ceder o estádio para a grande final venceu as últimas três edições do Campeonato Russo. No entanto, não teve o mesmo desempenho na competição continental. Na temporada passada, acumulou um empate e cinco derrotas e terminou na lanterna do Grupo F, que teve Borussia Dortmund e Lazio como os classificados. No elenco, são quatro brasileiros. O lateral Douglas Santos, que jogou no Brasil pelo Atlético-MG, o meia Wendel, ex-Sporting, além de Claudinho e Malcom, campeões olímpicos em Tóquio. O meia ex-RB Bragantino foi anunciado em agosto e começa sua primeira experiência no exterior.

Bem-sucedidos na Suécia, Malmö se aventura mais uma vez na Europa

Os suecos foram um dos times que passaram por uma saga futebolística antes de aterrissarem entre os 32 times dessa Champions League. Quatro adversários derrotados, incluindo o tradicional Rangers, da Escócia. A equipe de formação de Zlatan Ibrahimovic tem um dos elencos menos valiosos da Liga, e busca fazer uma campanha digna nessa temporada. O clube é o maior vencedor do Campeonato Sueco na história, mas não disputa a fase de grupos da elite europeia desde a temporada 2015/16.

PROBABILIDADES

A Betfair.net, site de probabilidades de resultados, aponta algumas probabilidades sobre a Liga dos Campeões. Ela se baseia na qualidade dos elencos, nas disputas anteriores, na qualidade dos treinadores, tudo é levando em conta na hora de apontar vencedores de fase e até do torneio. Veja:

PROBABILIDADE DE SER CAMPEÃO

PSG - 20%

Manchester City - 20%

Bayern de Munique - 11%

Chelsea - 10%

Liverpool - 9%

Manchester United - 7%

Real Madrid - 6%

Barcelona - 4%

Atlético de Madrid - 4%

Borussia Dortmund - 3%

Juventus - 3%

Outros - 3%

CHANCE DE SER ARTILHEIRO

Rober Lewandowski - 16,7%

Erling Braut Haaland - 15,4%

Lionel Messi - 12,5%

Romelu Lukaku - 11.1%

Kylian Mbappe - 9,1%

Cristiano Ronaldo - 9,1%

Karim Benzema - 9,1%

Mohamed Salah - 7,7%

Neymar - 4,8%

CHANCES DE CLASSIFICAÇÃO

Grupo A

Manchester City - 87,7%

PSG - 87,7%

RB Leipzig - 34,7%

Club Brugge - 7%

Grupo B

Liverpool - 85.5%

Atlético de Madrid - 66,7%

Milan - 41,7%

Porto - 26,7%

Grupo C

Borussia Dortmund - 87,7%

Ajax - 59,9%

Sporting CP - 45,5%

Besiktas - 28,6%

Grupo D

Real Madrid - 96,2%

Inter de Milão - 80%

Shakhtar Donetsk - 36,4%

Sheriff Tiraspol - 7,7%

Grupo E

Bayern de Munique - 90,1%

Barcelona - 82%

Benfica - 33,3%

Dynamo Kiev - 12,5%

Grupo F

Manchester United - 82%

Atalanta - 71,4%

Villarreal - 50%

Young Boys - 11,1%

Grupo G

Sevilla - 73,5%

VfL Wolfsburg - 55,6%

Lille - 50%

Red Bull Salzburg - 40%

Grupo H

Chelsea - 93,5%

Juventus - 76,9%

Zenit St Petersburg - 33,3%

Malmo - 12,5%

Estadão
Publicidade
Publicidade