0

Após surto e 4 a 0, técnico se desculpa por jornal rasgado

2 nov 2014
11h20
atualizado às 11h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Joaquín Caparrós criou imensa polêmica na Espanha por causa de uma atitude um tanto quanto questionável adotada durante entrevista coletiva na semana passada. Às vésperas de ver o seu time, o Granada, enfrentar o Real Madrid pelo Campeonato Espanhol, o treinador se irritou com uma capa do jornal Marca e rasgou a publicação na frente de todos. Neste sábado, após levar de 4 a 0 da equipe merengue, porém, o comandante preferiu se desculpar.

“Estou muito chateado por causa da derrota, mas preciso resolver a polêmica que tive com meus companheiros do Marca. Obviamente, as consequências daquela tensão me levaram a uma reação pela qual tenho que me desculpar”, disse Caparrós. “Achei certo sair em defesa de meus jogadores, mas não devia ter agido daquela forma. No Marca, tenho e seguirei tendo grandes amigos. Este jornal me ajudou muito a crescer como treinador de futebol”, elogiou.

Técnico se revolta com manchete e rasga jornal em coletiva

A grande polêmica aconteceu nesta sexta-feira. Enfurecido, Caparrós pediu a palavra antes das perguntas dos jornalistas e disparou críticas para o que considerou uma manchete absurda do jornal Marca, editado na cidade de Madri, e chegou a rasgar a capa da publicação na bancada da coletiva. A irritação do treinador se deu pela matéria de capa do periódico. Com uma entrevista exclusiva com Caparrós, a manchete era: "só peço que não passem por cima de nós", supostamente em tom de súplica em referência a um poderio muito superior do Real Madrid.

Na ocasião, ele afirmou que a frase foi tirada de contexto e insinuou falta de ética do Marca, que, por sua vez, rebateu as acusações do treinador, publicando no dia seguinte que "Caparrós sabia que a frase estava na íntegra e dentro do contexto". Neste sábado, após ver o Real Madrid atropelar a sua equipe, então, o treinador mostrou mais humildade e se desculpou com o veículo. Entretanto, deixou claro que “não iria discutir o que havia dito” na polêmica entrevista ao jornal.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade