PUBLICIDADE

Paris Saint-Germain

Neymar tem ano de lesões, ida para Arábia Saudita e vida de subcelebridade; o que esperar para 2024?

Craque brasileiro se machuca gravemente por duas vezes e quase não joga no ano em que deixa o futebol europeu e tem o nome estampado nas páginas de fofoca

16 dez 2023 - 09h11
(atualizado às 09h11)
Compartilhar
Exibir comentários

O ano de 2023 foi um dos piores da carreira de Neymar. O brasileiro teve duas lesões graves, fez a escolha controversa de deixar o PSG e ir jogar no futebol da Arábia Saudita e chamou mais atenção nos jornais pela postura de subcelebridade que adotou fora dos gramados do que com a bola nos pés. O craque do Al-Hilal teve o seu nome envolvido em páginas de fofoca por supostas traições à namorada grávida e também por receber multa milionária por infrações ambientais após construir um lago artificial em sua mansão em Mangaratiba, no Rio.

Em meio aos problemas, ainda deu tempo de o camisa 10 jogar pelo Brasil nas Eliminatórias da Copa, mas sem brilho. A dois meses de completar 32 anos, Neymar frustra torcedores, que veem cada vez mais distante do estrelato o craque de cinco indicações ao prêmio de melhor do mundo, 21 gols em finais e maior artilheiro da seleção. O que esperar de Neymar em 2024?

Neymar chegou à Copa do Mundo do Catar 2022 ainda como a principal referência técnica do Brasil. Contudo, machucou o tornozelo direito e perdeu dois jogos na primeira fase. Apesar de fazer um golaço diante da Croácia, nas quartas de final, intrigou os torcedores brasileiros por não participar da disputa de pênaltis em que a seleção acabou eliminada. Em fevereiro deste ano, de volta ao PSG, ele machucou novamente o tornozelo direito. Desta vez, uma lesão ligamentar que o fez sair de cena chorando e exigiu cirurgia, deixando-o parado por quase seis meses. Durante a recuperação, ultras do time parisiense cercaram a casa do jogador na capital francesa e pediram sua saída do clube.

O brasileiro se tornou o símbolo dos seguidos insucessos do Paris na Champions League, incluindo quatro eliminações nas oitavas de final e um vice ao longo de seis temporadas. Quase sempre machucado e com a imagem desgastada, o clube francês se movimentou para negociar o atacante no meio do ano. Depois de investir 222 milhões de euros pelo jogador em 2018, um recorde na história do futebol, o PSG encontrou dificuldades para achar um time na Europa que pagasse alto pelo brasileiro de um salário astronômico e um longo histórico de lesões.

ANO QUE NEYMAR DEIXOU A EUROPA

A saída para o PSG foi negociar Neymar com o emergente futebol da Arábia Saudita, que atraiu craques do quilate de Cristiano Ronaldo, Benzema, Kanté, Roberto Firmino, Fabinho, entre outros. O Al-Hilal, time com o maior número de títulos do país, pagou 90 milhões de euros (R$ 483,5 milhões) aos franceses, maior valor investido em um atleta fora da Europa, e anunciou o atleta no dia 15 de agosto. O acordo de dois anos do brasileiro com o novo time prevê um salário de 320 milhões de euros (R$ 1,7 bilhão), além de bônus e uma série de regalias. Neymar começou a viver como um xeque. Mas havia a frustração de deixar a Europa, para onde se mudou após estourar no Santos.

NEYMAR SENTE O BAQUE DA NOVA LESÃO

Ele estreou pelo Al-Hilal no dia 15 de setembro. Apesar da falta de ritmo, manteve a titularidade da seleção brasileira sob o comando do interino Fernando Diniz. No duelo com o Uruguai, no dia 17 de outubro, um novo drama: o camisa 10 se machucou em uma disputa no meio-campo ainda no primeiro tempo e saiu de campo de maca de novo, chorando bastante. Após exames, foi constatado lesões no ligamento cruzado anterior e meniscos do joelho esquerdo, com prazo de oito a dez meses fora dos gramados. Neymar sentiu o baque.

A pedido do técnico português Jorge Jesus, ex-Flamengo, Neymar teve seu contrato suspenso com o Al-Hilal para o clube liberar uma vaga de estrangeiro e poder comprar outro atleta no lugar na janela de transferências de janeiro. A suspensão não desobriga o clube saudita de continuar pagando o salário do atacante no período em que ele estiver fora de ação. A lesão diante do Uruguai foi a 23ª do brasileiro na carreira. Ele foi operado cerca de 15 dias depois por Rodrigo Lasmar, médico da seleção, em Belo Horizonte. Após a cirurgia, o pai do jogador publicou um vídeo de Neymar na cama do hospital Mater Dei.

DE CRAQUE A SUBCELEBRIDADE

Com o futebol atrapalhado por lesões, Neymar, aos 31 anos, chamou muito mais a atenção da mídia em 2023 por causa de suas polêmicas extracampo, dignas de uma subcelebridade que acabou de participar de um reality show — que poderia muito bem ser o seu documentário, "O Caos Perfeito", lançado no ano passado — e não de um astro do futebol mundial, como os contemporâneos Messi e Cristiano Ronaldo.

A primeira polêmica aconteceu em junho, quando o Neymar realizou obras na mansão que possui em Mangaratiba, na Região Metropolitana do Rio, para a construção de um lago artificial de 20 mil metros quadrados. O pai do atleta chegou a receber voz de prisão por discutir com fiscais durante uma ação da Secretaria de Meio Ambiente e da Polícia Civil no imóvel. A visita tinha como objetivo suspender a construção até que todas as licenças necessárias para a intervenção fossem apresentadas. Segundo as autoridades, sete infrações ambientais foram cometidas: desvio de curso de água, captação de água de rio sem autorização, captação de água para lago artificial, terraplanagem, escavação, movimentação de pedras e rochas sem autorização e uso de areia de praia sem autorização ambiental.

Apesar da suspensão da obra, vídeos e imagens circularam pela internet mostrando Neymar recebendo amigos na área embargada e mergulhando no lago da casa após a obra ser interditado. A procuradora-geral de Mangaratiba, Juraciara Souza Mendes da Silva, determinou multa de R$ 16 milhões ao jogador pelas infrações ambientais cometidas.

O ano de 2023 também marcou a chegada de Mavie, fruto do relacionamento de Neymar com a namorada Bruna Biancardi, que se conheceram em 2021. A menina veio ao mundo no dia 5 de outubro. O atleta não estava presente no parto, mas recebeu a autorização do clube saudita para viajar ao Brasil. Apesar da felicidade em ver a família aumentar, o jogador não conseguiu fugir das polêmicas. Durante a gestação de Bruna, surgiram rumores nas redes de que o atleta traía a namorada. Em junho, a influenciadora Fernanda Campos alegou que saiu com Neymar na véspera do Dia dos Namorados, divulgando prints de uma conversa com o atacante.

No dia 21 de junho, Neymar reconheceu ter errado com a namorada e publicou um texto com pedido de desculpas a Bruna Biancardi nas redes sociais. "Bru, faço isso por vocês dois ou duas e por sua família. Justificar o injustificável. Não precisava. Mas eu preciso de você na nossa vida. Vi o quanto você foi exposta, o quanto você sofreu com tudo isso e o quanto quer estar ao meu lado. E eu ao seu lado", escreveu o jogador, sem citar a palavra "traição". Segundo a colunista Fábia Oliveira, ele mantinha contato com Fernanda Campos desde 2022.

11 MILHÕES DE CURTIDAS

A postagem de Neymar com o pedido de desculpas alcançou quase 11 milhões de curtidas, um dos recordes entre as publicações do jogador no Instagram. Na reta final da gravidez de Bruna Biancardi, nova polêmica. O colunista Léo Dias publicou um vídeo do jogador conversando e abraçando uma mulher em uma balada de Barcelona, na Espanha. Por meio das redes, Bruna Biancardi publicou uma breve mensagem em que se disse "decepcionada" com o atacante, que tinha viajado para ver o filho Davi Lucca, de 11 anos, e Carolina Dantas, mãe do herdeiro.

O relacionamento de Neymar e Bruna Biancardi chegou ao fim no dia 28 de novembro. Após a separação, o nome do jogador foi envolvido em polêmicas com outras duas mulheres. No início de dezembro, circularam nas redes prints de conversas pelo Whatsapp entre o atleta e a criadora de conteúdo adulto Aline Farias. A interação, exposta pela própria influenciadora, teria ocorrido enquanto Neymar ainda estava com Bruna. Ele se manifestou negando a informação e chamando Aline de "mentirosa". Mais recentemente, páginas de fofoca relataram um surto do jogador por levar um fora de uma atriz da Globo durante uma festa na sua mansão em Mangaratiba — desta vez, ele não se pronunciou.

NEY EM ALTO MAR

A vida pessoal de Neymar teve um ano agitado. Em maio, o jogador anunciou o "Ney em Alto Mar, um cruzeiro temático partindo do Porto de Santos de 26 a 29 de dezembro. Segundo a equipe do atleta, serão três dias e três noites com entretenimento 'non stop', cassinos, lojas especializadas, boliche, sala de jogos, cinema 4D, parque aquático, academia, spa, espetáculos de teatro e diversas opções gastronômicas a bordo.

O pacote de menor valor prevê o pagamento de 12 parcelas de R$ 358,33 (R$ 4.299,96) por pessoa em uma cabine quádrupla interna e sem janela. Já o mais caro trata-se de cabine dupla, externa e com varanda. O preço individual é de 12 parcelas de R$ 533,33 (total de R$ 6.399,96). Em todos os casos, ainda deve ser efetuado o pagamento de R$ 860,00 de taxa portuária.

O QUE ESPERAR PARA 2024

A expectativa é de que Neymar volte aos gramados em meados de junho. Com isso, o atacante não deve participar dos amistosos da seleção brasileira no primeiro semestre e é esperado apenas para a Copa América. A competição será disputada nos Estados Unidos entre os dias 20 de junho e 14 de julho. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) garante ter um acordo com o treinador Carlo Ancelotti para comandar o Brasil após o fim do seu contrato com o Real Madrid, que se encerra em junho.

Além do revés para o Uruguai, por 2 a 0, a seleção amargou outras duas derrotas sem Neymar em campo: 2 a 1 para a Colômbia, fora de casa, e 1 a 0 para a campeão mundial Argentina, em pleno Maracanã. Na ausência do camisa 10, Fernando Diniz optou por um esquema com Rodrygo e Vini Jr. no comando de ataque, replicando a maneira como Ancelotti utiliza ambos os atacantes no Real Madrid. O encontro de soluções táticas para um jogo sem Neymar combinado à fragilidade física do jogador e o fato de ele estar atuando em uma liga de menor competitividade, como é na Arábia Saudita, coloca em xeque a sua titularidade no Brasil.

A imprensa internacional também cita a vida "tumultuada" de Neymar como um dos fatores que podem fazê-lo não jogar o Copa do Mundo de 2026, quando terá 34 anos. As comparações com Messi são inevitáveis. Com um ano a mais, o argentinou liderou a seleção do seu país rumo ao tricampeonato no Catar e faturou a oitava Bola de Ouro. Em um futuro não tão distante, porém, é possível vislumbrar Neymar novamente em gramados brasileiros. Recentemente, ele deu indícios de que pode retornar ao Santos, pois pediu para que o número 11 de sua camisa não seja mais utilizado pelo time até que ele volte a defender o clube.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade