PUBLICIDADE

Manchester City

Manchester City acaba com sonho do Arsenal em 1 min e conquista tetra histórico da Premier League

Time de Pep Guardiola não toma conhecimento do West Ham e atinge marca que nunca tinha acontecido; equipe de Londres continua na fila após duas décadas

19 mai 2024 - 14h10
(atualizado às 14h15)
Compartilhar
Exibir comentários
19 de maio de 2024 Erling Braut Haaland, do Manchester City, comemora após vencer a Premier League
19 de maio de 2024 Erling Braut Haaland, do Manchester City, comemora após vencer a Premier League
Foto: Action Images via Reuters/Lee Smith

A esperança do Arsenal durou bem pouco: aproximadamente um minuto e meio. O time de Mikel Arteta entrou em campo neste domingo com chances de levantar a taça do Campeonato Inglês e acabar com o reinado do Manchester City. Mas, a decepção veio cedo. Os comandados de Pep Guardiola venceram o West Ham por 3 a 1 e conquistaram a Premier League pela 4ª temporada seguida. É a primeira vez na história que isso acontece.

Quando a bola rolou, o Arsenal era o 2º colocado, dois pontos atrás do City. Para ser campeão, precisava derrotar o Everton e torcer por tropeço do time de Manchester - o que não aconteceu. Na verdade, o West Ham pouco - ou nada - pôde fazer para parar o intenso início dos mandantes. Phil Foden abriu o placar com uma pintura de fora da área, com menos de dois minutos de partida. Depois disso, Doku ainda quase ampliou duas vezes, mas o goleiro Aréola foi obrigado a trabalhar.

Aos 18 minutos, Foden foi às redes novamente para desespero do torcedor do Arsenal. E por pouco Haaland não acertou um lindo voleio aos 23. De Bruyne quase guardou o dele na gaveta aos 26. A diferença técnica entre as equipes foi gigante: do tamanho de Pep Guardiola no comando da equipe.

No fim do primeiro tempo, quase que simultaneamente, o torcedor do Arsenal teve fagulhas de esperança. Por mais que Gueye tenha aberto o placar para o Everton de falta, Tomiyasu colocou números iguais no Emirates. Em Manchester, Kudus fez um golaço de bicicleta após cobrança de escanteio, diminuindo a desvantagem do West Ham.

Quando o primeiro tempo acabou em ambas partidas, o Arsenal só precisava fazer mais um gol e torcer para o West Ham empatar e segurar o resultado. Em caso de igualdade de pontos entre City e Arsenal, o time de Londres levaria a taça da Premier League pelo saldo de gols.

Na volta dos vestiários, o City voltou mais cauteloso, pois sabia que qualquer vacilo poderia custar caro. Cauteloso e perigoso. Folden e De Bruyne fizeram arremates que passaram bem perto de ampliar pra Manchester. O West Ham se fechou o que pôde, até Rodri acertar o canto de fora da área no 3º gol do City.

A fagulha que se acendeu para o Arsenal no fim do primeiro tempo, voltou a apagar quase que completamente. Conforme os minutos foram passando, a taça foi se aproximando de um time e se afastando do outro. O West Ham ainda achou um gol aos 42 minutos do segundo tempo, que foi corretamente anulado por toque de braço.

A equipe londrina até conseguiu virar sobre o Everton no apagar das luzes com gol de Havertz, mas não deu tempo para mais nada, especialmente para o West Ham marcar duas vezes e arrancar o empate. O placar de 2 a 1 foi insuficiente para o Arsenal sair da incômoda fila.

Feito histórico

O Manchester City, atual tetracampeão, conseguiu um feito inédito: o 4º troféu consecutivo. A equipe de Guardiola, apesar de não ter apresentado o mesmo domínio das últimas temporadas, provou que ainda é uma máquina de vencer, com um elenco repleto de estrelas e um estilo de jogo que impõe respeito. O City de Guardiola é conhecido por sua dominância e regularidade em ligas de pontos corridos, raramente perdendo jogos e conquistando títulos com frequência, como o que ocorreu neste domingo, dia 19.

Pelo Arsenal, o jejum de duas décadas sem título do Inglês continua.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade