6 eventos ao vivo

Chelsea contrata senegalês para disputar posição com goleiro mais caro do mundo

Edouard Mendy estava no Rennes e chega para tentar ocupar o lugar de Arrizabalaga

24 set 2020
11h07
atualizado às 11h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A diretoria do Chelsea anunciou nesta quinta-feira a contratação do goleiro senegalês Edouard Mendy, adquirido junto ao Rennes, da França. O jogador de 28 anos assinou um compromisso de cinco anos, mas o clube de Londres não revelou o valor da negociação - segundo a imprensa europeia custou 25 milhões de euros (cerca de R$ 157 milhões na cotação atual). Ele chega para disputar posição com Kepa Arrizabalaga.

Mendy foi contratado para reforçar a posição do time, que sofre com a ausência de um nome de confiança. O titular espanhol Kepa Arrizabalaga, goleiro mais caro da história do futebol (80 milhões de euros em 2018 ou cerca de R$ 521 milhões atualmente), não correspondeu às expectativas e convive com atuações muito irregulares. A última delas, na derrota para o Liverpool por 2 a 0, no último domingo, em Londres, pelo Campeonato Inglês, gerou muita reclamação da torcida.

Edouard Mendy estava no Rennes e chega para tentar ocupar o lugar de Arrizabalaga no Chelsea
Edouard Mendy estava no Rennes e chega para tentar ocupar o lugar de Arrizabalaga no Chelsea
Foto: Divulgação/Chelsea / Estadão

O senegalês foi uma recomendação de Petr Cech, ex-goleiro checo que coincidentemente atuava no Rennes antes de se transferir para o Chelsea em 2004 e se tornar um grande ídolo.

"Estou muito empolgado por chegar ao Chelsea. É um sonho para mim fazer parte desse excelente time e trabalhar com (técnico) Frank Lampard", afirmou Mendy, que disputou 33 partidas na última temporada pelo Rennes e tem oito convocações pela seleção de Senegal.

O goleiro é o sétimo reforço do Chelsea para a temporada 2020/2021. Além dele, o clube de Londres fechou com os zagueiros brasileiro Thiago Silva e francês Malang Saar, o lateral-esquerdo inglês Ben Chilwell, os meias marroquino Hakim Ziyech e alemão Kai Havertz e o centroavante alemão Timo Werner.

Veja também:

Newell’s Old Boys sonha com retorno de Messi
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade