PUBLICIDADE

Futebol Internacional

Briga contra o rebaixamento na Premier League: saiba probabilidades e o que cada time precisa

Apenas dez pontos separam West Ham, 14º colocado, e lanterna Southampton

26 abr 2023 - 14h46
(atualizado às 14h46)
Compartilhar
Exibir comentários
Lucas Paquetá se destaca pelo West Ham (Foto: Glyn KIRK / AFP)
Lucas Paquetá se destaca pelo West Ham (Foto: Glyn KIRK / AFP)
Foto: Lance!

A temporada da Premier League vai chegando ao fim, mas a emoção nos extremos da tabela segue a todo vapor. Se por um lado Manchester City e Arsenal duelam ponto a ponto em busca do tri para os Citizens e o fim do jejum para os Gunners, a briga contra o rebaixamento promete ser ainda mais disputada na reta final.

Apenas 10 pontos separam o lanterna Southampton do 14º colocado West Ham, conferindo boas probabilidades de queda e salvação para os diversos times. Até mesmo o Chelsea, que investiu mais de 600 milhões de euros em contratações, pode entrar de vez na zona do desespero para não cair. Por isso, o LANCE! preparou um especial explicando a situação da briga contra o descenso na Inglaterra.

A segunda metade da tabela figura 10 times. O Chelsea, 11º colocado, tem 39 pontos em 31 jogos e tem 11 pontos a mais do que o Everton, primeiro time da zona do rebaixamento. Porém, não vence na liga há quatro jogos e precisa reverter urgentemente esta maré negativa para poder seguir longe do fantasma da queda. Logo atrás, três times pisaram no acelerador e conseguiram sequências positivas importantes para se distanciar do Z3. Crystal Palace (37), Wolverhampton (37) e West Ham (34) respiram aliviados e abriram gordura considerável na reta final.

Em 15º, o Bournemouth também fez bons jogos recentemente, mas acabou dando um passo para trás ao perder um confronto direto com o West Ham e tem só cinco pontos de vantagem para o Everton. Nas duas posições abaixo, Leicester e Leeds se enforcaram na última terça ao empatarem em 1 a 1, com direito a gol de empate do ídolo dos Foxes Jamie Vardy no fim do confronto.

Abrindo a zona de rebaixamento, o Everton tem 28 pontos e não vence há cinco jogos, precisando urgentemente fugir do mau momento e pontuar. O Nottingham Forest, recém-promovido após 23 anos, não encantou na elite e está em 19º, com 27. Com três a menos, o Southampton amarga a lanterna, mas ainda tem chances de fugir do fantasma.

PRÓXIMOS CONFRONTOS:

- Chelsea (39 pontos em 31 jogos): Brentford (C), Arsenal (F), Bournemouth (F), Nottingham Forest (C), Manchester City (F), Manchester United (F) e Newcastle (C)

- Crystal Palace (37 pontos em 33 jogos): West Ham (C), Tottenham (F), Bournemouth (C), Fulham (F) e Nottingham Forest (C)

- Wolverhampton (37 pontos em 33 jogos): Brighton (F), Aston Villa (C), Manchester United (F), Everton (F) e Arsenal (C)

- West Ham (34 pontos em 31 jogos): Liverpool (C), Crystal Palace (F), Manchester City (F), Manchester United (C), Brentford (F), Leeds (C) e Leicester (F)

- Bournemouth (33 pontos em 32 jogos): Southampton (F), Leeds (C), Chelsea (C), Crystal Palace (F), Manchester United (C) e Everton (F)

- Leeds (30 pontos em 33 jogos): Bournemouth (F), Manchester City (F), Newcastle (C), West Ham (F) e Tottenham (C)

- Leicester (29 pontos em 33 jogos): Everton (C), Fulham (F), Liverpool (C), Newcastle (F) e West Ham (C)

- Everton (28 pontos em 32 jogos): Newcastle (C), Leicester (F), Brighton (F), Manchester City (C), Wolverhampton (F) e Bournemouth (C)

- Nottingham Forest (27 pontos em 32 jogos): Brighton (C), Brentford (F), Southampton (C), Chelsea (F), Arsenal (C) e Crystal Palace (F)

- Southampton (24 pontos em 32 jogos): Bournemouth (C), Newcastle (F), Nottingham Forest (F), Fulham (C), Brighton (F) e Liverpool (C)

Lampard não vive bom momento no retorno a Londres (Foto: Daniel LEAL / AFP)
Lampard não vive bom momento no retorno a Londres (Foto: Daniel LEAL / AFP)
Foto: Lance!

PROBABILIDADES DE QUEDA

O lanterna Southampton é o time que tem maior porcentagem de probabilidade de cair, com 94,81%. O aproveitamento da equipe é de apenas 25% na temporada e está seriamente ameaçado. O Nottingham Forest é outro que também apresenta elevadas chances de voltar à segunda divisão, com 87,6%. Já o Everton, que na última temporada havia escapado de forma heroica com uma virada sobre o Crystal Palace, tem cerca de 50% de possibilidades de rebaixamento e precisa vencer seus próximos compromissos.

Leicester e Leeds têm 26,8% e 28,3%, respectivamente, e os confrontos diretos podem ser cruciais na pontuação final, já que a parte de baixo está embolada. A sequência recente tirou o Bournemouth da zona e levou a equipe a apenas 13,7% de chances de queda. West Ham, Wolverhampton, Crystal Palace e Chelsea seguem com possibilidades e precisam pontuar, mas a porcentagem dos quatro times é inferior a 2%.

MATEMÁTICA EMBAIXO DO BRAÇO

No futebol brasileiro, os estudiosos sempre indicam que o número mágico para a fuga da queda é de 43 pontos. Mas na Inglaterra, a média é menor. Apenas em três vezes na era moderna da Premier League, 40 pontos não foram suficientes para escapar: Sunderland em 1997 (40 pontos), Bolton em 1998 (40 pontos) e West Ham em 2003 (42 pontos).

Desde o começo do formato de 20 times, em 1995/96, a média de pontuação do 18º colocado é de 35,2 pontos. Ou seja, na maioria dos casos, 36 pontos é o ponto seguro para a permanência na elite inglesa. De 2000 para cá, somente em quatro oportunidades a marca de 37 pontos não foi suficiente para salvar os times que a alcançavam.

BATALHAS DA SALVAÇÃO

No século atual, os amantes do Campeonato Inglês vivenciaram corridas históricas contra o descenso. Na última rodada da temporada 2019-20, três times brigavam pela sobrevivência: Aston Villa (34), Watford (34) e Bournemouth (31). O Watford foi derrotado pelo Arsenal por 3 a 2 e não conseguiu a permanência. O Bournemouth venceu o Everton no Goodison Park e chegou aos 34, mas o Aston Villa segurou um empate em 1 a 1 com o West Ham no Olímpico de Londres e se segurou por um ponto.

Em 2007-08, a briga foi além da pontuação. Fulham e Reading chegaram na última rodada com 33 pontos cada e tinham boas chances de permanência. O Reading abriu 3 a 0 sobre o lanterna Derby County e sobrevivia até os 31 minutos da segunda etapa, mas o meia Danny Murphy abriu o placar no jogo dos Cottagers contra o Portsmouth e os dois foram a 36 pontos. O Reading ainda marcaria o quarto gol, o Fulham se manteve na elite pelo saldo de gols: -22 contra -25. O episódio ficou marcado como "A Grande Fuga", pois a equipe londrina venceu quatro dos últimos cinco jogos para a permanência.

No ano anterior, a briga contra o rebaixamento teve tons de um duelo direto e dramático. Wigan Athletic e Sheffield United bateram de frente um com o outro pela salvação. O Sheffield tinha 38 pontos, enquanto o Wigan 35, e o saldo de gols estava empatado: quem vencesse ficaria na primeira divisão. De forma dramática, os Latics venceram por 2 a 1, igualaram os 38 pontos e fugiram por um gol. O West Ham, que tinha 38 pontos no começo da rodada e -25 de saldo, enfrentou o United e poderia ser rebaixado caso perdesse, mas o argentino Tévez marcou o gol solitário da vitória em pleno Old Trafford e manteve os Hammers na elite.

Tévez em ação pelo West Ham (Foto: Reprodução/Twitter)
Tévez em ação pelo West Ham (Foto: Reprodução/Twitter)
Foto: Lance!

BRIGA NO TOPO

Não é somente na parte de baixo da tabela que a vida dos times está em jogo. City e Arsenal duelam ponto a ponto pelo título da Premier League, com um confronto direto nesta quarta-feira, às 16h. Por vagas na Champions e na Europa League, quatro times seguem na briga: Newcastle, Manchester United, Aston Villa e Tottenham seguem duelando rodada a rodada, com o Liverpool vindo por fora. O campeonato terá a sequência da rodada 33 nesta quarta e nesta quinta, com os seguintes jogos:

- Chelsea x Brentford

- West Ham x Liverpool

- Manchester City x Arsenal

- Southampton x Bournemouth

- Everton x Newcastle

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade