PUBLICIDADE

Estadão monta seleção da Copinha com sete nomes dos finalistas Palmeiras e Santos; veja lista

Com grandes joias, rivais decidem título da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2022 nesta terça-feira

24 jan 2022 15h11
| atualizado às 15h11
ver comentários
Publicidade

Montar a seleção da Copa São Paulo de Futebol Júnior não é uma tarefa das mais fáceis. Reunir tantos destaques em apenas 11 vagas em uma competição com mais de 120 times se mostra um desafio. Grande sensação da Copinha, o meia Endrick, joia do Palmeiras de apenas 15 anos, é um dos nomes que integra a lista montada pelo Estadão. Palmeiras e Santos se enfrentam nesta terça-feira pela decisão da Copa São Paulo.

Além dos 11 nomes, outros destaques da competição foram Rodolfo e Adyson, do América-MG, Rubens, do Atlético-MG, Raí e Gabriel Tigrão, do Botafogo, Biro, do Corinthians, Daniel Melo, do Cruzeiro, Jhonny, John Kennedy e Luan Brito, do Fluminense, Lucas Kawan, do Grêmio, Estevão, do Internacional, Du Fernandes, do Mirassol, Popó e Werik, do Oeste, Giovani e Gabriel Silva, do Palmeiras, Pedro e Peixoto, do Resende, Ed Carlos e Patati, do Santos, Caio Matheus, do São Paulo, e Andrey, do Vasco.

Denivys (Cruzeiro)

Um dos principais nomes do Cruzeiro na Copinha foi o goleiro Denivys. A torcida do clube mineiro viu a saída do ídolo Fábio e a contratação de Rafael Cabral para a equipe principal, e agora Denivys pode ganhar uma vaga como reserva ou terceiro goleiro. O camisa 1 do time na Copa São Paulo demonstrou ótimo reflexo e fez grandes defesas. Em sete jogos, sofreu apenas dois gols. Ele tem contrato até 2023.

Garcia (Palmeiras)

Jogador com passagens pela seleção brasileira de base e que goza de prestígio com a comissão técnica da equipe principal do Palmeiras. Moral não falta ao lateral-direito de 20 anos, que renovou contrato até 2024. São oito títulos de Garcia na base do clube. Há cinco anos, fez um gol do meio-campo e ajudou o time a vencer o Paulistão sub-15.

Beraldo (São Paulo)

Beraldo foi um dos destaques do semifinalista São Paulo nesta Copinha e antes havia sido vice-campeão do Brasileiro sub-20. Zagueiro canhoto mostrou bom posicionamento e foi preciso na marcação, ajudando a equipe treinada pelo técnico Alex.

Jair (Santos)

O zagueiro Jair, de apenas 16 anos, fez uma Copinha irrepreensível e mostrou sua técnica do início ao fim do torneio. Usou o mesmo talento dos desarmes nos passes e lançamentos que ajudaram na saída de bola do time. É tratado como uma grande promessa dentro do clube. Jair chegou ao Santos em 2016 e tem contrato com o Santos até 2024.

Lucas Pires (Santos)

O habilidoso Lucas Pires, de 20 anos, não tem ainda um ano de Santos, mas já mostrou suas credenciais para a torcida. Ele chegou à Vila Belmiro em junho do ano passado, após não renovar com o Corinthians, onde já era tratado como grande promessa. Se destacou com cruzamentos certeiros durante a competição.

Giovani (Palmeiras)

Se Endrick foi alvo de todos os holofotes nos jogos do Palmeiras, Giovani se destacou sem chamar tanta atenção quanto o companheiro de equipe. Ótimo controle de bola, passe diferenciado e visão de jogo do meia-atacante são suas principais características. O meia coroou o grande desempenho na Copinha com o gol da classificação na vitória sobre o São Paulo por 1 a 0.

Lucas Barbosa (Santos)

Decisivo no mata-mata, Lucas Barbosa impressionou a torcida do Santos. Repertório não falta ao meia de 20 anos, que marcou seis vezes e deu duas assistências. Fez gols de fora da área, de cabeça, aproveitando rebote do goleiro. Suspenso, não estará na final da Copinha e lamentou em sua conta no Twitter. "Eu faria o que fosse preciso pra estar nessa final, meu Jesus", escreveu.

Vitinho (São Paulo)

Com cinco gols e três assistências, Vitinho é considerado um dos principais nomes de toda a Copinha. Talentoso e inteligente, evoluiu bastante sob o comando do técnico Alex. Contrato do jogador vai até junho deste ano e as partes negociam a renovação do vínculo.

Rwan Secco (Santos)

O homem-gol do Santos foi apontado pelo Estadão como uma das principais promessas da Copinha e correspondeu às expectativas. Goleador, inteligente e com bom porte físico, Rwan Secco marcou seis gols em sete jogos e foi um dos nomes mais elogiados do principal torneio de base do Brasil. Em dezembro do ano passado, o Santos pagou a quantia de R$ 700 mil ao Flamengo-SP por 70% dos direitos do atacante.

Figueiredo (Vasco)

Se foi mal no profissional em 2021, principalmente por ter sido escalado na ponta esquerda, Figueiredo, agora como centroavante, foi destaque do Vasco na Copa São Paulo. Até aqui, é o artilheiro da Copinha, com oito gols, ao lado de Werik, do Oeste. O garoto vai voltar ao elenco profissional nesta temporada e deve ser opção para o técnico Zé Ricardo. Figueiredo marcou um dos gols mais bonitos da Copinha ao finalizar de muito longe na partida contra o São Paulo.

Endrick (Palmeiras)

A grande sensação da Copinha foi um menino de 15 anos que não tomou conhecimento de adversários mais velhos e fisicamente mais fortes. Endrick, do Palmeiras, aplicou dribles desconcertantes e se destacou com golaços, um deles considerado um dos mais bonitos da competição ao acertar uma bicicleta de fora da área.

A pintura foi destacada pela Fifa em sua conta no Twitter. Endrick ainda não possui contrato profissional com o Palmeiras já que ainda vai completar 16 anos.

Estadão
Publicidade
Publicidade