2 eventos ao vivo

Especialista em recuperar atletas, Carille aos poucos melhora dupla de zaga

Henrique e Manoel estão há seis jogos sem sofrer gols de cabeça, principal alvo de contestação dos dois no início do Paulistão

2 abr 2019
11h40
atualizado às 11h40
  • separator
  • 0
  • comentários

Quando a escalação do Corinthians é anunciada em Itaquera três nome antes ignorados pelos torcedores hoje são dos mais comemorados: o do lateral-esquerdo Danilo Avelar, do atacante Clayson e do centroavante Gustagol.

Em períodos diferentes, o técnico Fábio Carille conseguiu recuperar os três e hoje são titulares absolutos da equipe. Agora a missão de Carille está em convencer que a zaga titular merece um voto de confiança. Manoel e Henrique, bastante contestados no início do Paulistão por levar gols de bola aérea, completaram no último domingo seis jogos sem ver o time sofrer gol de cabeça.

A dupla ainda não é ovacionada quando aparece no telão do estádio, mas também já não é massacrada nas redes sociais. Carille, é verdade, sempre bancou os dois jogadores na equipe, mesmo no auge das críticas. A ideia de confiar e acreditar no elenco foi herdade de Tite, de quem foi auxiliar antes de assumir o Corinthians.

Na atual temporada, o primeiro que Carille conseguiu fazer com que caísse na graça do torcedor foi Gustagol, que voltou de empréstimo do Fortaleza sob desconfiança - na passagem inicial pelo Corinthians, em 2016, se despediu sem balançar as rede. Hoje já são nove gols na temporada, deixando Mauro Boselli na reserva.

Depois foi Danilo Avelar. O lateral-esquerdo fez uma péssima temporada em 2018, mas neste ano marcou o gol da vitória no clássico com o Palmeiras e depois balançou as redes em outras três oportunidades (contra Avenida, Oeste e Ituano). O bom rendimento fez a diretoria procurar o Torino para tentar a contratação do atleta, que está emprestado até o meio do ano. O clube italiano fixou o valor de compra em cerca de R$ 6 milhões. O presidente Andrés Sanchez disse que vai pagar.

Por fim Clayson retomou o futebol no time alvinegro. No início do ano ele quase foi envolvido em uma troca com o Atlético-MG por Luan. O negócio encalhou na parte final e Clayson, que passou praticamente um ano sem marcar, aos poucos recuperou a confiança. Ele entrou nos jogos no decorrer do Paulistão e foi fundamental para a classificação nas quartas de final - deu assistência para os gols dos dois jogos contra a Ferroviária.

Recuperar atletas e ganhar clássicos vai se tornando a marca de Carille no Corinthians. Quando assumiu o time pela primeira vez em 2017, conseguiu recuperar o meia Rodriguinho, até então um jogador que não conseguia se firmar na equipe titular. Também fez o torcedor dar o braço a torcer pelo centroavante Jô. Contratado sob desconfiança, terminou como artilheiro da equipe na temporada.

O Corinthians volta a campo nesta quarta-feira, contra o Ceará, no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. O time paulista venceu a primeira partida por 3 a 1 e pode perder por até um gol de diferença que avança na competição.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade