PUBLICIDADE

Covid-19, o 16º problema médico de Neymar em 3 anos

De acordo com jornal francês, craque e mais dois jogadores do PSG contraíram a doença

2 set 2020 13h56
| atualizado às 13h56
ver comentários
Publicidade

Em sua edição desta quarta-feira, o diário francês “L’Equipe’ afirma que Neymar está infectado pelo novo coronavírus. O PSG afastou três de seus jogadores por causa da doença, mas não revelou os nomes. Confirmando-se a informação, com o provável desfalque dele na estreia de seu time na Liga Francesa, dia 10, contra o Lens, Neymar somaria 16 problemas médicos desde que aportou no PSG, em agosto de 2017.

Em todas essas situações, esteve ausente de jogos da equipe. Ainda recém-chegado ao clube, sofreu duas pequenas lesões musculares, em setembro e novembro de 2017, o que o obrigou a ficar fora de atividade por 15 dias, deixando de disputar duas partidas.

Neymar estaria com covid-19, segundo o Jornal "L'Equipe" - o 16º problema médico do craque desde que chegou ao PSG
Neymar estaria com covid-19, segundo o Jornal "L'Equipe" - o 16º problema médico do craque desde que chegou ao PSG
Foto: Lluis Gene / Reuters

Já em janeiro de 2018, acusou dores nas costelas por vários dias após receber uma cotovelada de um adversário em jogo com o Amiens, pela Liga Francesa. Por causa do incidente, ficou fora do time em confronto contra o Nantes. Voltaria logo em seguida para reclamar de dores na coxa, o que o tiraria de mais duas partidas.

A situação ficou mais tensa para Neymar e PSG em fevereiro de 2018, quando ele teve fratura do metatarso (pequeno osso do pé). Ali, o tempo de inatividade foi de 90 dias, desfalcando o PSG em 16 compromissos.

A partir de sua recuperação, passou a se queixar de dores e cansaço muscular, o que o acompanhou até o início de 2019, com sua não escalação em outros jogos do PSG.

Uma nova lesão no pé em janeiro do ano passado o obrigou a mais três meses de reclusão. Para piorar, em junho, ainda em 2019, uma ruptura do ligamento do tornozelo direito o mandou de volta para casa por mais 63 dias. E, no final do mesmo ano, outra dor muscular, na coxa, o deixou sob cuidados médicos por 37 dias.

Mais recentemente, em fevereiro de 2020, antes da pandemia, Neymar foi acometido por uma lesão na costela, sofrida no jogo em que o PSG goleou o Montpellier por 5 a 0, pela Liga Francesa. Levou 13 dias para voltar aos treinos.

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
Publicidade
Publicidade