0

Corinthians sofre, mas vence Sport nos pênaltis e avança

12 jan 2018
19h26
atualizado às 19h49
  • separator
  • comentários

O Corinthians está na terceira fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Nesta sexta-feira os comandados do técnico Dyego Coelho entraram em campo na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara, e confirmaram o favoritismo em relação ao Sport, superando o Rubro-Negro pernambucano nos pênaltis por 4 a 1, após empate no tempo regulamentar em 1 a 1.

Foto: Célio Messias / Gazeta Press

O duelo desta sexta também foi praticamente uma reedição da final da Copa do Brasil Sub-17 de 2016, já que muitos dos atletas que fazem parte dos dois elencos estavam nos grupos que disputaram o título há mais de um ano. Na ocasião, a taça acabou sendo erguida pelo Corinthians.

Agora, o Corinthians aguarda o resultado do confronto entre São Carlos e Ferroviária, que começou às 19h (de Brasília), para descobrir quem será seu adversário na terceira fase da competição. Atual campeão da Copinha, o Corinthians também é o clube que possui mais títulos na história do torneio (10). Apenas nos últimos seis anos, foram cinco finais e três títulos.

O jogo - Ao contrário do confronto com a Ferroviária, o Corinthians esteve em um dia muito melhor nesta sexta-feira. Cometendo menos erros e conseguindo sair para o ataque com mais naturalidade, o time comandado pelo técnico Dyego Coelho não demorou muito para assustar os adversários. Logo aos nove minutos, Rafael Bilu fez jogada individual pela direita, passando por dois marcadores e fazendo o cruzamento rasteiro, mas o goleiro Everton estava ligado para interceptar o passe e ficar com a bola

Apesar da resistência do Sport, o Corinthians logo abriu o placar. Aos 13 minutos, em cobrança de falta, Fabrício Oya, o camisa 10 alvinegro, bateu no canto oposto da barreira, surpreendendo o goleiro rubro-negro, que apenas acompanhou a bola entrar e estufar as redes na Arena Fonte Luminosa.

Foto: Célio Messias / Gazeta Press

Cinco minutos depois, o Corinthians esteve muito próximo do segundo gol. O lateral-direito Samuel experimentou de fora da área e mandou no ângulo direito de Everton, que voou para fazer a defesa com a ponta dos dedos e mandar para a linha de fundo. A partir daí o Timãozinho desacelerou, passando a administrar a posse de bola e se assegurar de ir para o intervalo com a vantagem no marcador.

No segundo tempo o Corinthians continuou ligado e quase chegou ao segundo gol aos oito minutos, novamente em cobrança de falta. Desta vez, Fabrício Oya decidiu cobrar por cima da barreira e carimbou a trave direita do goleiro Everton, que ainda se jogou para tentar fazer a defesa, mas não alcançou a bola. Posteriormente, aos 14 minutos, foi a vez do Sport assustar e carimbar o travessão com Robinho, que recebeu na entrada da área, ajeitou o corpo e bateu firme para deixar o grito de gol entalado na garganta dos rubro-negros.

Com o passar do tempo, o Corinthians foi recuando e chamando o Sport para o campo de ataque. Com isso, ao invés de contra-atacar, o time paulista se deu mal e acabou sofrendo o empate após o árbitro marcar pênalti do zagueiro João, que bateu com o braço na bola dentro da área. Capitão do Leão, João Erick partiu para a cobrança e não desperdiçou, batendo firme no canto esquerdo de Diego e deixando tudo igual em Araraquara.

O Sport ganhou confiança com o gol e seguiu pressionando o Corinthians nos minutos finais. Somente quando foi se aproximando do fim do jogo que a equipe pernambucana preferiu não se arriscar. O Corinthians, por sua vez, passou os últimos instantes da partida tentando encontrar um espaço para chegar ao tão sonhado gol da classificação, porém, não conseguiu evitar os pênaltis.

Foto: Célio Messias / Gazeta Press

Pênaltis

Nas cobranças de pênalti prevaleceu a tranquilidade dos garotos do Corinthians, que acertaram todas as cobranças, a maioria batendo no lado oposto do goleiro, para vencer por 4 a 1. Fabrício Oya, Ramonzinho, Samuel e Guilherme foram os corintianos que marcaram. Pelo lado do Sport, João Erick, autor do gol rubro-negro no tempo regulamentar, e o zagueiro Chico foram os atletas que desperdiçaram suas cobranças.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade